A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


sexta-feira, janeiro 16, 2009

 

Discos pedidos e Grafonolas !...


A nina pandorabox, no post anterior, disse que estava na fila para ter um poema só para ela, e como falou em discos pedidos, lembrei-me que há muitos anos quando vim cá de férias, aos 15, 16 anos, estava na aldeia dos meus avós, onde passava a maior parte do tempo e num dia antes da festa lá da terra, veio um moço de Vieira do Minho, colocar os autofalantes na Igreja e lá no cruzeiro, onde o pessoal se juntava a bailar aquelas danças folclóricas e estavamos no tempo dos cantores românticos...

Eu andava com as ninas a enfeitar a Igreja e ele no adro a por os ditos autofalantes, depois ainda foi para a casa do meu avô, no Cruzeiro, para por as aparelhagens, gira discos e fios, mais autofalantes e claro, fomos falando, ehhhh... E o rapaz encantou-se pela nina que veio de longe, e, claro, toca a arrastar-me a asa... e no dia da festa, as minhas amigas a cada passo diziam ; laurinha, mais um disco pra ti, dedicaram-te esta canção, e lá me explicavam qual era. Eu perguntava; e quem dedicou? era sempre o mesmo (ele nem pagava, era ele que punha os discos ehhhh) até que os rapazes lá da terra, começaram a achar que o rapaz abusava, ehhhhh, e lá iam eles, acho que se pagavam 2$50 e devo ter sido a nina que sem ouvir, mais discos pedidos teve... Bem, não lhe dei treta, nesse momento tinha o coraçãozinho ocupado ehhh lá nas terras de Luanda... e ainda lembro o rosto dele, não mais o vi, nem sei se anda por cá, se vive em Vieira, nem me lembro do nome do rapaz, mas que gira esta recordação.

Mas que lembrança a nina pandorinha me trouxe...
E assim, voltei às lembranças queridas da casa dos meus avós, da grafonola do meu padrinho que era quase igualzinha a essa, e aos discos que me lembro ainda. Ah, e os discos eram da Voz do Dono, lembram-se? e adorava que me cantassem a do António Calvário, Perdão para dois! e Oração. Sabia a letra quase de cor... e não é que o moço me perguntou quais as musicas que gostava, ora pois, ia lá por o que eu não gostasse!... (e o pessoal teve de curtir a minha onda !)

Bem, estive a ouvir a musica, claro que a letra não a posso acompanhar, teria de ter alguém ao lado a fazê-lo... E realmente, mexeu comigo. Não importa que seja de um passado distante, não importa que seja do tempo de antes, importa que me senti bem e aos meus olhos vieram lágrimas, lágrimas de pura magia, lágrimas pela saudade dos avós, dos tios, dos amigos da terra, e de estarem todos dispersos por ai, os que restam ainda!... Beijinhos à minha querida Adelaide, ao Zé, Tony, Ana, Manuel e Guilherme, os manos da familia da Tia Antónia que não era familia, era amiga, mas a amizade que nos une é tanta que os lembro sempre, e a Fina, essa está aqui perto, os outros estão todos longe... A Tia Antónia ajudava as minhas tias no campo, e elas idem, mas a amizade já perdura para lá dos anos, tantos quantos eu tenho, e o Zé, da minha idade, ainda se lembra de mim em pequena, que tinha tranças pretas e era morenaça, parecia uma India, dizia... Ai que saudade me deu!...

Pandorinhabox, faz como te disse; escreve, manda fotos e depois te farei uma poesia, terei de conhecer-te mesmo virtualmente, preciso de coisas sobre ti... sabes como é!... e olha, que mais faz? Moramos perto, da minha terra à tua, são no minimo, uns 20 minutos e assim!...Bora pra cá dar uma passeata!...





Comments:
Voltei, voltei, já tenho pio...

Custou, mas veio hoje. Aleluia



 
Aleluia querido zé do canito, estavamos a ver que tinhas esvoaçado pelos céus e já ninguém nos daria novas tuas...Pensei; este gajo (gajo) passou-se a mudar de casa e estoirou!...
Gracia snino, e recomecemos o nosso pedalar para o riso e as aventuras de todos os tempos!... Beijinho da laura.



 
Era no tempo em que havia na rádio o programa "quando o telefone toca". O moço inspirou-se em você e nele (no programa, claro).



 
Hello Morning Star, Rising Sun, I will be back wishing a nice week end to all of you.
Laurita minha amiga,problemas sociais comigo nunca.
A socialização verdadeira está na comunicação, tolerância,humanismo,cidadania etc etc etc.
O que é bom não devemos perder porque para mim é o melhor património.
Para além da família os meus amigos sinto-os-as mesmo sem a sua presença física.
Obrigado pela preocupação, mas algumas ocupações, por vezes retiram-me este prazer, embora esporádicamente.
O contacto está ligado sem interrupções.
Beijinho Laura



 
Em todos os tempos existiram e vão continuar a existir pessoas com quem podemos aprender alguma coisa, na área da ironia se tivesse de escolher um professor,para mim O Sr. Pinto da Costa é o máximo.
"Viva o Porto Carago"



 
Laura adoro o que escreves.



 
Olá prédatado...Quem sabe, mas dali já vinha uma paixoneta fresca, recém nascida entre um jovem rapaz e uma nina dos seus 15 anitos... Foi lindo, empolgante e são bonitos momentos de vida..
Um ji. laura



 
Exacto jrom; mas, como não apareceste pensei; bolas, aborreci o meu amigo com aquele comentário tolo, mas sem maldade, era apenas para rir, enfim. Gracias a usted... My vida no cambió por causa de uno comentário. ehhhh.
Obrigada moço e continuemos... Beijinho da laura..

Ahhh, o Pinto da costa? Hum, eu nem vou em futebolices, detesto futebóis, pelo que eles comportam: Pagamentos em ouro aos jogadores que mais não fazem que correr atrás de uma bola..o meu manel como engenheiro ficou sem emprego, sem salário e como ele há muitos, mas, isso é irrisório, salários tão altos que se dessem parte dele às familias necessitadas, não haveria fome...
E pelos vistos temos aqui muita fome, e o que os jogadores ganham é para ajudar a quem? a eles, melhores Bombas e mais potentes, casas de luxo que nem são necessárias, enfim; vaidades e nada mais, e qual viva o porto carago! abaixo os futebóis, isso sim; carago pois...
ahhh, beijinhos e faz favor de não passar muito tempo afastado do resteadesol: laura.



 
Ó nino jrom; o que escrevo sai d emim e não te esqueças que apenas tenho a 4ª classe antiga!...e além do mais sou surda como uma porta ehhhhhh, assim; acho que consegui o que muitos que ouvem não conseguem! Dois livros publicados e sou a mulher dos sete oficios!...E aind ahá mais no forno para sair daqui a meses!... Ji da mim.



 
Se não me fiz entender,passo a repetir eu fiz a 4ªclasse em 1957.
Não digo orgulho porque é coisa má. Tenho muita gente jovem na família que é formada e já me disseram que não sabem ler nas pedras da calçada, embora tenham lido noutros livros.
Na minha opinião,estarmos abertos para aprender será sempre a maior valência.



 
Vou chamar PréPassado.
Empolgante claro!
Se pudesse viajar até lá, era assim que devia ser ainda sou o mesmo que sempre fui, embora com outra idade.
Agora a realidade é outra,como foi rapida a viagem.
Continuo a ter espaço para gostar e isso não é pecado.



 
Já agora posso pedir um disco?
pode ser THE RIGHTEOUS BROTHERS singing UNCHAINED MELODY, posso dizer a frase: "TODY CONTÈM PORQUE CONTÉM MESMO".
Já passou.



 
Lamento o caso do Manel é frustrante,num país em que pessoas que se empenham em dar o seu melhor e depois somos tratados assim.
O meu respeito pelo Manel e também os meus parabéns, por ter sabido escolher-te.
Vamos aguardando por melhores dias, se é que ainda vêm.



 
Quanto a seres surda acredito que quem ouve não distingue uma ionização "Ondas magnéticas" e tu acho que as conheces bem.
No entanto gostaria imenso de que o teu desejo seja um sucesso, voltares a ouvir.
Dou este exemplo porque há sentidos que são mais apurados, quando, em situações de déficites
Para quando esse grito bem escutado?



 
Moço jrom; nesse ano estava eu a apanhar o rais que a partam da surdez.

ahhh, desculpa, quando começamos a falar aqui, lembras-te que disse que devias ter mais uns bons anos e se fizeste a tropa nos anos 62, por aí, eu tinha dez anos... e tu presentemente devias ter mais uma cesta deles em cima, mas, pelos vistos não são assim tantos..
Contas mal feitas.

Sorte do manel? ah, sorte em quê? claro que a sorte foi mais dele que minha, se foi...
Mas os anos já são muitos, e a gente habitua-se a tudo.

E agora vou prá caminha, recosto-me, o shakita está lá à minha espera, o manel a neide e namorado foram ver a bola ao café, e o mais velho está a dormitar aqui ao lado, veio quase de dia para casa. Mas acho bem, lá em Manchester, descansa pouco e trabalha muitas horas.
Volto daqui a nada. Um xi da laura..



 
Ehhh, vim do ninho e como já disse; para lá volto, e, como se diz; pensamento positivo gera coisas positivas, ando sempre a imaginar-me de implante feito. Vou segunda dia 19 a Coimbra, com o Nuno, já não preciso de ir sozinha, pois o médico vai falar e explicar, mas eu ja sei o que é o implante e blá blá... quero é que o faça quanto antes, e claro, só depois de um mês de operada é que me ligam eletronicamente, e aí começo a ouvir mundos e fundos, mas tudo deve ser mais mau que bom, pois não entenderei os sons nem as palavras, só depois de ensinar os ouvidos a ouvir (neste caso só um ouvido, mas mais vale um pássaro na mão que dois a voar, né? e dependerá da minha força de vontade, e como sei que tenho kilos dela a mais, até a dou a quem precisar (ehhhhh)não tarda já canto as minhas canções, fados, o que for, ahhhh... Acho que vou bater as asas e nunca mais regressar a casa, é que há muito para ouvir pelo mundo fora (é no gozo)o que sempre gostei foi dos sons da natureza, ainda me lembro vagamente...mas depois se verá!...
E o Manel não canta pra mim, não me dá a letra das musicas, tem mais que fazer... depois pode cantar sozinho!...e bem pode esperar que a laurinha seja a mesma de sempre...O mundo é enorme, cheio de sons que quero aprender!...Beijinho.



 
Epá, esta é mesmo do tempo da maria cachucha. Ganhou o I Festival da Canção, lá para os idos de 1966... :)))

Nem me lembro, que, nessa altura, ainda não tinha autorização para ficar acordada à noite a ver televisão, eh, eh, eh!

Bom, espero que corra tudo bem com a tua ida ao médico na segunda feira. Depois diz alguma coisa, que estamos todos a torcer por ti! :)*

Beijoquinhas grandes!



 
Olá.
Deixar uma saudação.
E que a felicidade, ande por aí.
Manuel



 
Estive a ler os posts que ainda não tinha lido....fiquei a saber as coisas todas...agora de novo venho levar-te para mais um voo. Jinhos e bom fim de semana.



 
Uma das recordações mais vivas que tenho de quando morava na aldeia e um pouco depois, quando lá ia de férias, era o tal programa "quando o telefone toca ... posso pedir um disco"? eheheh

Todos os dias o nome da minha irmã era referido e nas redondezas toda a gente sabia o nome dela!

Já os bailaricos eram quase sempre ao som de acordeon, só muito esporadicamente se usavam discos nos bailes.

Eu limitava-me a observar a alguma distância. Nunca participei.

jokinhas



 
Pré datado, disse.

"Quando o telefone toca"

Pumba, lembrou-me logo uma de rebentar e que o Zé foi um dos protagonistas com uma das suas partidas geniais.
Foi há tanto tempo, tanto tempo.
Qualquer dia no meu blogue lá contarei mais esta.



 
É memso tété, da Maria cachucha? ehhh, deve ser. Lembro-me de ver gente a falar na Maria Cachucha, ou seja, penso que é algum nome dado em gozo a alguém...
Beijinhos, e tudo isso foi porque a nina pandorabox se lembrou d eme pedir um poema e falou nos discos pedidos...



 
Laura

É giro recordar a juventude, mas como tu fazes, recordar como jovem. Nada de velhadas a ficar agarrados ao passado. O passado já foi e o amanhã é já!
Beijinho,
Daniel



 
De propósito, a felicidade anda sempre, mesmo nos momentos menos bons, agora se é ela que me tá a dar uma morrinha no corpo, uma gripe a chocar? Ai isso já nem sei..vejamos amanhã!... Beijinhos.



 
Prédatado.

Eu também fui um amoroso e ainda sou.
Apaixonava-me com uma facilidade e espantar.
As moças é que nem sempre acreditavam em mim e o certo é que me chegaram a esfregar a roupa no pelo.
Ingratas é o que elas são todas. Todas não só algumas.
Querida Laurinha, biquinhos



 
Maria Clarinda; não tarda temos o Brevet de Piloto com tantas horas de voos imaginários para a nossa terra de sempre!...
Estou sempre de malas aviadas, bilhetes no bolso, o BI e passaporte em ordem e só precisamos da ordem de descolar, não as retinas que já tamos mais que gastas delas, de ver tantas belezas da nossa terra nos voos nocturnos...Anda daí moça, e vamos pra onde agora?Beijinhos.



 
Zé do canito; e porque não contas aqui? ofereço-te o espaço de borla e assim riem-se os meus amigos e os teus..ora bota lá a confusão que fizeste, pois tu nos teus verdes anos metias tudo nas confusões do caraças... Bora pra lá, começa aqui!...beijinho.


Pascoalita; mas que feitio o teu, limitavas-te a observar e nunca participaste? Bem se vê que assim ainda descobrias o porta chaves mais tarde que eu...se não participavas, ai a menina, era lindo fazer parte de tudo que metesse bailaricos e romances lindos, puros, se era.. Beijinhos.



 
Daniel; podes crer que não me afundo no passado, se vivo muito o presente, e a saudade que tenho, é algo necessário para manter a senilidade em dia!...recordar é viver, não é isso que dizem desde sempre? Beijinhos, mas velhadas? jura mêmo que nunca hei-de ser velhadas,,nã que ê na deixo...



 
Laura querida! Te lembras de cada uma,olha eu lembrei esta de "quando o telefone toca"era miúda e ficava a suspirar a escutar o rádio,eramos felizes a nossa maneira,hoje os miudos tem tudo e a nada ligam.Agora para ti,amanhã não venho aqui pois não posso,mas faço votos que te corra tudo bem na segunda feira,venhas com uma grande vontade e esperança que tudo vai correr bem. Temos de ser fortes e lutar muito,o melhor do mundo para ti é meu desejo.se falou em futebol,olha mete dó só se fala em milhões e outros querem comer e não tem o quê,mundo louco e estraviado este.
Beijinho boa sorte com carinho e amizade te deseja a (nina Agulheta)LISA



 
Seria engraçado veres esse moço novamente.
Não tens nenhuma foto tua dessa festa ou com essa idade que te identificasse bem?
Se tivesses, aqui, os teus amigos blogueiros, colocavam-na nos blogs de cada um em género de busca. Pode ser que ele ainda ande por cá e goste destas coisas dos blogs e desse um olá!
Nunca se sabe. O mundo é uma pequena aldeia!



 
Querida Lisa, pois é, têm tudo e estão fartos de tudo e não páram em casa nem se juntam com os amigos como nós faziamos, é só cafés e cafés, mas oe xemplo? e eu que nem frequento cafés, o meu do meio e o nuno não passam sem ir ao café à noite..que ganda seca..Beijinhos.

Ehhh roderick, o moço além de na saber o nome dele, acho que er aum zé, mas zé sei lá que mais...não há registos nos livros da Igreja e o padre daquele tempo muito nosso amigo, faleceu há um ano...pois perguntava e ia lá ter, passo por lá para ir à aldeia dos meus avós e nada custava fazer um pequeno interregno na viagem...
Eu na fiquei caidinha, nada disso, ele foi logo, era diferente da sninas d elá na forma de vestir, pentear, falar, devia ser isso, e toda morena dáfrica, ah, o meu avô ria-se quando lhe perguntavam por mim, os rapazes lá na aldeia e ficava todo vaidoso com a netinha dele...Querido avô, querido amigo que ele era e a avó? a mesma coisa, tinhamos uma ligação linda, um amor que sentiamos vivo, memso eu estando anos sem os ver, escrevia-lhes muito, mandava fotos, enfim.
Não, não devo ter fotos dessa altura, uma ou outra, mas feiotas a preto e branco... Beijinho e deixemos o passado estar no seu lugar. Mas era giro aparecer-lhe ao caminho e dizer-lhe; olá, sou a laurinha da casa da Adega!... a nina dos discos pedidos ahhhhhhh. belo..lembras-te de cada uma ó moço querido!



 
Bela viagem ao meu tempo amiga Laura.
Obrigado.

Bom domingo
Um abraço

GOLDFINGER



 
Olá, boa noite!

São quase 4 da matina

por isso

passo para desejar

bom dia

amanhã!...

Bjs



 
- Olá, eu vim te conhecer.



 
Eu já tenho um poema que a Laurinha me fez já fazer brevemente um ano e que está numa moldura em cima da m/secretária....

Ainda hoje na radio regional cá da terrinha há um programa que se chama Discos pedidos.....hahahahah

Beijinhos grandes laurinha.



 
Olá Everton. Bem vindo ao restea desol... Beijinho, mas já sou mais velha, a nina da foto é dos anos 70... Beijinho. laura.



 
Pois foi parisiense, e puseste o poema emoldurado? ainda não te cansate dele?, pelos vistosnão. Não sabia que os discos pedidos ainda existem. Pensava que já estavam extintos, é que o pessoal já não liga peva a essas coisas. ji de mim.



 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.



 
Enviar um comentário



<< Home