A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


quinta-feira, janeiro 15, 2009

 

A ti...À Sãozita do meu Bairro de S. Paulo, Luanda !...


A ti, que buscas um sentido na vida !...


Chove lá fora
Chove dentro de ti
Que em passos
Apressados
Tentas mudar o teu caminho
Trocá-lo por um destino incerto
E vais seguindo pelas ruas da dor
Em busca de amor…

Chove também
Dentro de mim
Porque sinto a chuva
A fustigar meu rosto
A enregelar meu corpo
Enquanto que minh’alma
E meus pensamentos
Voam para ti…

Da minha janela olho o céu
Tão liso, sem nuvens
Parece um lago
Para por patinhos a nadar
Pinguins a esquiar
Crianças a brincar
Adultos a passear
Sem mágoas no coração...

Eu sei que o mundo
É um mar de dores
Que quase conseguem
Fazer-nos desistir de viver
De lutar
Ou de recomeçar
Noutra terra
Noutro lugar...

Sei que é preciso coragem
Para velhos hábitos
Abandonar
Novos caminhos experimentar
Mas não julgues tu amiga
Que será fácil
Percorrer velhas estradas
Ter um novo recomeçar…

Tem calma que;
Nem todos os dias serão iguais
Nem todas as tuas dores
Tirarão a alegria
Que em ti sabes manter
E sabes também
Que a cada dia que passe
Um novo dia irá nascer!...

Querida Sãozita, nina que conheci entre chorosa e risonha!... Chorosa porque quando me abraçaste, sentiste em mim o amor de irmã, irmã já desde o antes e o depois, o antes no nosso Bairro lindo de S. Paulo, e o depois, o agora, em que mais juntas ainda, caminhamos pelas veredas da vida, que, diga-se; nem sempre é como queremos. Nem poderia ser !...
Querias um poema para ti? Aí está, e aquilo que digo; todo verso ou poema tem um momento, e eu escrevo apenas o que sinto cá dentro... Podemos deixar o mundo pensar que; Poetas apenas inventam, não sonham, não vivem!... Claro que a maior parte é inventada, e se, nem dermos asas à imaginação... que seria de nós?
Fica bem maninha lá do bairro, maninha da alma. Momentos de dor temos todos... Haja amor pelos que sofrem, pelos que ainda estão pior que nós, sem lar, sem abrigo, sem pão!...
Adoro-te ó rapariga. Podes crer que daqui a tempos, sorrirás e riremos ambas daqueles momentos em que quase desistimos de viver... Porque viver é lindo. E as dores que temos na alma, acabarão por desaparecer. Não de todo, Não para sempre, pois não é a alegria que nos ajuda a crescer !...





Comments:
A VIDA NÃO É COMO A GENTE QUER
(acerca de uma canção dos Quadrilha: “Se a vida fosse como a gente quer”)

A vida não é como a gente quer mas não podemos desistir (nunca) de tentar fazê-la à medida do que queremos dela.

Mesmo que seja passageiro o sonho sempre nos fará acreditar (se quisermos). Se não soubermos sonhar não há nada a fazer por nós (estaremos perdidos).

Enquanto saltamos de um para outro sonho, reforçamo-nos de energias que nos enchem a alma. As energias de que precisamos para quando os sonhos se desfazem.

Não é preciso esquecer para não deitar tudo a perder. Só é preciso agarrar outro sonho antes que acabe o que nos mantém no momento.

Até porque, se a vida fosse como a gente quer, a gente haveria sempre de querê-la de outra forma qualquer...

-Mirita-

Para a tua amiga, Laurinha, e para ti e para mim (quando o escrevi há alguns anos atrás foi sentido por estar numa situação difícil, daquelas que nos fazem sentir tentados a entregar os pontos, mas resisti), e para todos, porque a todos acontece ou pode acontecer o desespero de querer desistir.

Beijinho
Belmira (girassol)



 
Minha querida girassol... É isso aí! Quantas e quantas vezes o fardo se apresenta demasiado pesado para os nossos ombros já tão cansados de carregar cruzes e mais cruzes que a vida nos trás?
Quantas e quantas vezes nos apetece simplesmente deixar, deixar o mundo, a vida e adormecer, tão simples assim...não parece? mas, sabemos que não é assim...A cobardia por vezes tenta arrastarnos para terrenos inférteis e ai, é o momento crucial entre o ir e ficar!...Mas graças a Deus, a nossa força tem pervalecido e o desejo de viver é maior, maior porque temos outros amores mais nossos, outros amores mais puros, por nós, a chamar !...

Adoro-te linda eobrigada pela força para a Sãozita... Creio que terá forças para mais um cadinho de dor e dependerá do coraçãozinho dela saber andar em frente!...
Beijinho e muito amor, da laura.



 
É sempre muito bom termos estes abrigos.
Sua postagem é linda em tudo das fotas ao poema ,tudo lindo!

bjs



 
Laura

O poema de homenagem à tua amiga é tão belo, que junto à prosa, releva quão belo é o teu coração.
Parabéns!...
Beijinho,
Daniel



 
Querida Adriana, o tme poassa e vemo-nos tão pouco, mas...Obrigada por gostar d etudo.. Beijinhos e sabe bem ter um abrigo no coração dos amigos laura..

Daniel, não é normal sermos amigos do nosso amigo? não é assim que devemos ser? mas eu sou apenas assim; sinto as suas dores em mim, e tento ajudar no que posso, embora saiba que...tudo vem do Alto..e o Alto é que tudo conserta!...
Beijinhos.



 
Laurinha... como é que eu chego ao blog da São? Podes-me ajudar?

Beijinhos de Amor e Luz!



 
Nem sempre é como a gente quer.Seu poema para sua amiga é de uma doçura assim como seu coração.Beijinhos Laura



 
Nina anjinho de luz, a Sãozita não em blog, mas podes escrever-lhe para o email dela que te vou enviar já...
Beijinhos e que bom..vão sair dali milhentas de estrelinhas a brilhar...



 
Tu e as tuas saudades daquela terra maravilhosa.....
Mas onde é que viste esses pinguins????Foi em Luanda????ahahahahah

Lindo poema laurinha.
Beijokitas



 
Laurinha! Es linda! Os teus amigos devem adorar-te.
Beijinhos :)



 
Querida Laurinha:Hoje não "entro" aqui para comentar o teu trabalho mas apenas para te dar uma explicação do que tem sido a minha vida desde o dia 24 de Dezembro véspera de Natal.
Às 11h da manhã do dia 24 recebi uma chamada da Póvoa a dizer que tinha voltado a repetir-se outro AVC com a minha Mãe, isto escassos dias depois de voltar para lá para que eu pudesse descansar um pouco.às 11,30 já estava a entrar no hospital da Póvoa e a dor que senti é de tal forma indiscritivél que só peço a Deus nunca mais ver a minha Mãe naquele sofrimento atroz.Por volta das 4 da tarde estava a dar entrada no Pedro Hispano para novo TAC onde permaneci sempre a seu lado até à 1 e meia da manhã.Foi dada ordem pelo neurologista para regressar ao hospital da Póvoa onde chegamos por volta das 3 e meia da madrugada do dia 25(Dia de Natal).O médico chamou-me e fez-me ver que a partir daquele momento lhe iriam retirar toda a medicação que já suportava há cerca de dez anos.Apenas me deu um abraço e os parabéns pela coragem que tinha tido para assistir ao seu declínio.
Como não havia necessidade de internamento voltou novamente para o Porto comigo ao caír da noite.Terça feira voltou a ter novo derrame mas superou embora totalmente paralisada do lado esquerdo.Em termos fisícos estou exausta, e, emocionalmente desfeita.

Consegui entrar em contacto(porque tenho o seu telemóvel)com a Pipinha e pedi-lhe para que vos desejasse um Bom Ano a todos voçês e vos deixasse o meu beijo.Hoje, e só hoje, vi que ela cumpriu o meu pedido o que muito lhe agradeço.

Não está a ser fácil para nenhum de nós lidar com esta situação dramática da minha Mãe e hoje para que tudo corra aínda pior o meu sobrinho que eu tanto amo (filho da Paula)foi, ele e todos os colegas dispensado do Jornal onde trabalhava como editor(24Horas), apenas porque resolveram fechar a redacção do Porto.Neste país de m****tratam os trabalhadores como se de fraldas descartáveis se tratasse...enfim, uma má fase para a minha família onde dar apoio se tornou uma tarefa dificil...
Querida, apenas vim hoje e neste momento porque senti que merecias uma explicação.Penso que tão cedo não estarei disponivél para falar contigo mas fica a minha amizade o meu amor por ti, por todos voçês e continuem sempre...um dia voltarei talvez com um pouco mais de paz agora sinto que preciso muito de descansar e muita serenidade para poder vencer o meu dia a dia...

ADORO-TE/Até sempre maninha

Este ano não tive Natal, mas tal como diz o poeta o Natal é sempre que o Homem quizer

BEIJINHOS GRANDES



 
Laura querida! Pois é de grande sensibilidade e amizade,que escreveste este poema a tua amiga,seja em verso,prosa e afins sendo de coração aqui está ele,hoje em dia é tão dificíl encontar gente boa e sã da alma e pensamento,que quando as encontramos não largamos jamais,tu fazes parte delas,eu gosto de dizer o que meu coração dita,e como tal prefiro uma verdade que mágoe do que uma mentira falsa.
Gosto de pessoas simples e transparentes,amigas do seu amigo e tu fazes parte,isto que aqui escrevo é de coração,amiga do meu amigo. Como dizes muita gente sofre,e está pior do que nós,todos temos algo na vida nem sempre são rosas,mas devemos enfrentar e nada de se queixar diáriamente,tudo que vier será.
Laura por tudo,bem hajas pela tua amizade e sabedoria e alegria.
Beijinho da (nina agulheta) Lisa



 
A Amizade duplica as alegrias e divide as tristezas(tens a noção autêntica duma boa amiga),,,sensibilidade quantidade bastante



Espaço da pândega:

Olha lá,Laurinha....
Eu li algures que te pediram um poema ora se assim é e se é hora do disco pedido....ups,,upas,,,,poema pedido aqui fica a minha inscrição

(um sorriso para a Diabinha,referente ao post anterior,,,,ELA ENTENDE)

Um xi...um xi pa ti
pandora_box



 
A Amizade duplica as alegrias e divide as tristezas(tens a noção autêntica duma boa amiga),,,sensibilidade quantidade bastante



Espaço da pândega:

Olha lá,Laurinha....
Eu li algures que te pediram um poema ora se assim é e se é hora do disco pedido....ups,,upas,,,,poema pedido aqui fica a minha inscrição

(um sorriso para a Diabinha,referente ao post anterior,,,,ELA ENTENDE)

Um xi...um xi pa ti
pandora_box



 
xiiiiiiiiiiiii..duplicou esta coisa...

Quem te manda a ti sapateiro tocar rabecão
pandora_box



 
Parisiense, os pinguins estavam guardados para o momento certo, ora nem mais nem menos que a parte do poema que diz, pinguins a esquiar!... e apareceu pai (deve ser o pai que o gajo é grande!) mai'lo filho e que bela imagem...
A saudade da nossa terra durará eternamente...
Beijinhos a ti, de mim...



 
olá capriccio, só nos vemos d emeses a meses, mas vá lá...
Ai os amigos e as amigas...realmente nem temos mãos a medir de tanto carinho e amor. Graças a Deus... sempre... Um abrço para ti de mim...



 
Nina querida e saudosa Soledade...

A vida está aqui a mostrar-nos que nada é seguro neste mundo. Não foi só na tua familia que injustiças aconteceram, elas estão por todo o lado a mostrar que o homem quer pode e manda, quando lhe apetece. Isto nem tem nada a ver com a Democracia. O povo não pode nada, e a fome aperta e o homem começa a roubar já que não tem trabalho que lhe dê o pão para sustentar a mesa de familia!...
Já nem digo nada. Por isso todos se devem juntar e ir reclamar a Lisboa, o poleiro é lá!... É de lá que todos os poleiros se mantém de pé porque eles olham por eles...
Lamento a situação do teu sobrinho e colegas. Durante anos o Nuno como Técnicod e radiologia, trabalhou em cafés...mal pago, e mal de tudo,demasiadas horas etc etc, patrão manda e pronto, o resto é treta. fartou-se e mudou de País. Os moços jovens que não têm muita preparação a Inglês, deviam tirar um curso intensivo e concorrer a empregos fora daqui...Muitos estão felizes lá fora, felize spor poderem ganhar o seu pão!... Coisa que aqui cada dia é menos possivel...

Tadinha de ti e das aflições que tens passado com a tua mãe, mas é assim a vida.
Todas temos muitas saudades da nina que nos alegrava o espaço com as sua smarotices e diabruras. Confesso que ainda não houve uma segunda Soledade, com tanta vontade de rir e fazer rir...O teu lugar não está vago nem a consurso, mantém-se porque; tú é súnica ó pariga lá do cais da Ribeira...adoro aquele lugar e quando penso em ti, é sempre ali a ver o rio,sentada naqueles bancos, onde um dia estaremos as duas, certamente...
Que a vida vá resolvendo as tuas dores e que um dia em breve, possamos estar sós, sós na nossa saudade e amizade, e cá em Braga ou ai no Porto, tanto faz..o que quero é que estejamos juntas, para reviver as nossas vidas e como tão bem nos damos, mesmo sem termos visto ainda as fuças uma da outra!...
Enlaço-te no meu abraço cheio de ternura e carinho. Laura..



 
Querida pandorinha; sem ver o teu rosto, sem te sentir, sem te ver de perto, só a ler-te...seria um poema mais imaginativo que outra coisa...
Bem, a nina Angel Ligth pediu um poema para ilustrar o passeio à Floresta de Sintra, conheço-a apenas daqui, já trocamos fotos e ternuras, amizade, falamos dos filhos e de nós. Pela descrição do passeio,e pela foto que tirou na floresta (está lá no post dela) lá fiz o poema que ela tem postado neste momento, ou seja, desces até leres a Dama do Bosque (ah, nem sabia que era uma Dama e muito menos do bosque, mas, ela lá sabe...ora vai ler, é comprido mas vale a pena...O poema foi feito como se fosse ela a falar, eu não entro, apenas o escrevo e o Anjo a que me refiro no fim, é ela, sem dúvida..um anjo autêntico...
é o sexto comentário a começar plo da girassol, é a Angel ligth...assim..escreves-me um email, trocamos alguns, mandas fotos e depois mediante o que falarmos, o que sentes e vives, aí sim. Poeta inventa, finge, mente, mas eu quero que seja o mais real possivel...
Ora, disco pedido? mas que pinta! Beijinhos de mim.



 
O tempo não volta para trás mas a saudade fica. E a amizade, desde que verdadeira!

Gostei muito da foto com as árvores de várias cores!

Beijoquinha, nina!



 
Laura

O encanto e o perfume das palavras estão bem presenteadas neste teu belo poema.

Beijinhos
Luis



 
Anda muita tristeza nessa alma. Não basta a chuva que corre louca lá fora?



 
É bom lembrar os amigos e afagá-los com as nossas palavras - como é aqui o caso.

Quanto a S.Paulo e á cidade mágica de Luanda, lembro-a no carinho que me deram sem que alguma vez nela tenha estado...

Mágico,mas...verdadeiro!



 
Garota querida, estou em lágrimas, e sem saber o que escrever, dizer.Tu sabes bem o porquê desta dor na alma,não tenho cura
mas actualmente estou mesmo no limite,há 37 anos e 2 meses que vida nunca foi vida,ninguém mas ninguém mesmo imagina o que se tem passado, por vezes até me custa acreditar que vivi todos esses momentos de terror, de falsidade ingratidão morte.
Que fiz eu para não puder ter um niquinho de paz felecidade?
País maldito, quando o navio se afastou da minha cidade antes tivesse caido ao mar.
Sei e tenho consciência que há pessoas em pior situação que eu. Mas cada ser humano é um ser, há dores e dores sofrimento e sofrimento.Não desejo a ninguém esta dor na alma.
Por isso Laurinha obrigada pelo carinho pela ternura
tu és um doce de menina.
Eu sei porque senti, que
já caminhamos lado a lado e pisaste o mesmo chão que eu, por isso te adoro.
Sim uma vez pedi-te um poema de amor, é verdade
mas já deste por ela que me fizeste dois no teu blog
aquele dos(sapatos da menina que veio há cidade) lembras em Agosto que andamos na farra ai em braga,que eu levava as socas altas, e agora que eu estou triste em baixo com vontade de acabar de uma vez, porque a coragem me falta, tu fazes este para me ajudar.Agora já tenho dois.
Bem querida vou dar por terminado isto.Vamos ver se
consigo vencer esta, as forças e a coragem são poucas. beijinho adoro-te

São famalicão



 
Ai nina Sãozzita que me trazes presa pla trela..ai menina sãozita!...
Como dizia e fazia o castelo Branco, aquele que punha a mão na testa e a virava, não sei que diga não sei que faça, era? pois é...
Já te disse que tudo s eultrapassa, tudo se resolve, tudos e vira e a vida dá para virar do avesso e fazer novas roupagens de novos tecidos!...
Amanhã sem falta vou ter contigo mal acabe de almoçar...ouviu? eu sei o caminho e ainda tenho o papel da alexi com o mapa...
Vou-te arrear tantas que nem acordas, ou te ris ou cais no chão e nem te levantas mais..Palavra de laura!...
Ai, ai e ai, já me encheste as medidas e agora será comigo. Vou ai e ponho tudo em pratos limpos ou aos cacos...
Não te admires com a minha força, dou pra tudo. Os Anjos ajudam que está com a verdade e a paz!... Nem que haja guerra primeiro...
Beijinhos e até logo no msn..laura.



 
Bigadão luis, por gostares..beijinho..



 
Roderick, a vida por vezes é dificil, muito, e não bastam palavras para a por melhor.. Eu estou bem, a tristeza de vez em quando vai embora e dá-me folga e melhores pensamentos... Beijinhos.



 
João Videira Santos; pois é,s er Angolano, sem nascer lá, levou-me a ver a vida de diferentes formas e a não concordar com muita gente nos seus quereres e dizeres... Mas a gente de Angola, é linda linda ternurenta e dá tudo de si....Beijinho.



 
._______querida Laura













a amizade





em cada palavra tua





excelente prova_______excelente texto








PARABÉNS:=)



...








beijO______ternO
bFsemana



 
Olá, amiga!

Passei para ver as novidades e deixar beijocas



 
Querida Bety, quem me dera poder ajudar a todos os que sofrem, tirar seus problemas e suas dores; mas...sabemos que é impossivel. Beijinhos a ti de mim.



 
Olá primo Vieira, vamos indo, as novidas são quase smepre lembranças do passado, ou sonhos de um futuro distante. Beijinhos.



 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.



 
Enviar um comentário



<< Home