A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


segunda-feira, março 05, 2007

 

Tadinhos deles ... dos jovens


.
Tadinhos deles, deles sim..
Ontem fui com um casal amigo, ela surda como eu, só que não fala, e ele também. Connosco ia a mãe dela, grande amiga minha desde que cheguei a Braga.. fomos ver móveis para a casinha deles que vão dar o nó, e claro sózinhos não podem ir. Valeu que na casa dos móveis onde fomos, eu estava ao lado deles, a mãe mais afastada. Chega uma empregada toda ternurenta e dirige-se a eles, precisam de ajuda, e a moça atrapalhada sem poder falar abanava a cabeça em sinal de não, enquanto sorria, que menina linda a minha amiga, e tão doce..ele idem e a senhora em vez de ir andando, continuava a chatear, precisam de ajuda? eu com o melhor dos sorrisos :- obrigada, mas não, andamos apenas a ver, por enquanto..só queremos ver, e ela a insistir,...mas vejam lá, se precisarem chamem. Bom lá se foi..e a moça aliviada por a salvar de uma situação em que a senhora nem saberia resolver, apesar da melhor das boas vontades.. pois nem reparou que enquanto lhes perguntou se precisavam de ajuda, que nenhum deles falava. Certo a senhora não ia adivinhar, apenas depois de muitas tentativas de que eles falassem sem conseguir, aí sim iria dar conta.. Bom, o assunto nem é por isso, mas acho que devia ser obrigatório a quem lida com publico, saber as bases ou noções minimas da lingua Gestual.. Claro que eles nem se atreviam a ir lá sózinhos, ela bem me explicou que só sai com a mãe, senão fica em casa, por vezes vai sózinha, mas se lhe perguntam algo..ela bem tenta explicar, mas quase ninguém a entende..Bom, andando que nem é sobre isto que quero falar, enfim, veio incluido no pacote da nossa deslocação à casa dos móveis..

Tadinhos deles sim, o meu tadinhos deles nem é pelos meus amigos que não ouvem..Não..é apenas porque enquanto lá andávamos na casa dos móveis, vi bastantes casais de jovens que andavam a ver móveis para a casinha deles.. Como os nossos jovens gostam de brincar às casinhas mal começam a namorar ehhhhhh. Olhei para tantos, tão embebidos no amor que sentiam, ou seria menos que amor? Havia os agarradinhos, os que não gostavam desta cama e o outro antes queria aquela etc etc.. Mas com que ilusão eles ali andavam a escolher, comprar o que iria alindar os lares, lares onde nem sempre havará paz, onde poucas vezes entra o amor. Muitos casam sem saber o que é o amor, aquele amor que nos leva às estrelas, que nos leva à verdadeira felicidade que todo o ser humano deve ter o direito de compartilhar..com quem ama, na verdade, nem sempre é assim... Então vi-me transportada aos anos em que casei com o pai dos meus filhos, a doce ilusão que tinha e sempre tive, que casamento seria para toda a vida, e que a felicidade se instalaria sempre ali no meu lar... Mas...como tudo é relativo, como tudo me saiu furado..ehhhhhh....Tenho amigas já divorciadas que não aguentavam um casamento sem amor, primeiro é amor, depois torna-se banal, e....Bom.. Mas os jovens continuam a casar cada vez mais..Apesar de verem o divórcio dos Pais, de assistirem a situações bem caricatas, mas..continuam a investir no casamento. Muitos até é mais para sairem de casa e terem mais liberdade, que mais tarde ou mais cedo acabará..como a nossa ehhhhhhhhhhhhhhhhhh
Mas sim, adorei ver os jovens empenhados na escolha dos móveis para a casa deles.. e entre risos para dentro lá me dirigia a mim..Também tu andaste assim, feliz da vida a escolher tudo e....

.





Comments:
e...

Reténs na memória esse tempo de promessas em que tudo se escolhia, até o amor.

Beijo-te com ternura, Laurinha.



 
Ganda texto, laurita!!!

1ª parte - É óbvio que a empregada da loja não ia adivinhar k o casalinho era ... "surdo mudo"(?))
Fiquei com a ideia que pelo menos a noiva seria mto tímida, nada desenrascada como tu sempre foste. Não me parece que seja "noções de gestual" k faltam a quem atente público, mas algumas vezes falta de tacto, educação, sensibilidade e bom senso. Aqui, fiquei com a ideia de que o "casal" se sentia desambientado. Claro, estavas lá tu k salvaste a situação, mas vão certamente ter k enfrentar mtas situações análogas e parecem-me impreparados :d)

2ª Penso imenso no jovens de hoje! Tb me acontece com frequência, ao observá-los, sentir-me transportada para os meus tempos de juventude e reviver os sonhos e a rapidez com que estes se esfumaram.
Mas mal dos jovens que não sonhem ou não tenham objectivos. Se nós com o estofo de vida k temos, por vezes nos sentimos perdidas, imagina eles, "tadinhos" (como tu dizes) se não acreditarem no AMOR.
1 jinho



 
Vendedor chato é uma praga que se espalhou pelo planeta e pelo visto nunca entrarão em extinção.
Quanto a casar cedo? Isso é coisa de louco. Casar tarde também. Casar de qualquer forma é coisa de louco, mas fazer o que se mais cedo ou mais tarde todos caimos nessa mesma cilada do destino. Pelo menos eles aprenderão algo com essa experiência.



 
Bem ...
Se a ideia do casamento é ensinar algo, que seja qto mais cedo melhor.
De facto, concordo que enqto se é jovem não se dá muita atenção aos ensinamentos dos mais velhos. Temos mesmo de fazer as nossas próprias "burrices" para aprendermos
:)



 
Anjo meu anjo.. É verdade, dizem que os cotas já nãos e lembram de nada, euuu...parece que tenho melhor memória agora ehhhhhhhhhhhh..O problema nem era escolher o amor, era saber se essa pessoa seria mesmo o nosso par ideal, que fosse amigo querido e ao mesmo tempo nos despertasse a paixão, sempre..eu sinto que há um amor assim..e consequentemente !...ehhh nem digo mais nada...Só te digo que a maioria casa com a bota errada, devem ter trocado os péeeezes ehhhhhhhhhhhhhhhhhhh e pronto..mas uma boa amizade também é bom, mas..porra ou é amor ou não é nada ehhhhhhhhhhhhhhhhhhh. Isso de ser amigos, não é grande negócio ehhhhhhhh.. Beijinho de mim..



 
Pascoalita certo a senhora não foi mal educada, só pecou por repetitiva e eles não falam, minha nossa deve ser horrivel não conhecermos as pessoas, e enfreentar quem fala connosco e não podemos falar..Nosso senhor tenha compaixão e ajude a todos eles ou que faça andar uma boa alma que entenda..por perto, sempre..Penso muito na minha amiga que quando a mãe lhe faltar....Ela vem morar para pertinho de mim, já lhe disse que semrpe que precise que mande mensagem ou email, e em três tempos estarei lá. O meu homi vai por uma campainha d eluz para ela saber, porque o marido não trabalha cá , só vem aos fins de semana, e durante a semana ela irá dormir à mãe, já que a escola dela é pertinho da mãe..Mas ela sabe que pode contar comigo. Sempre..
E é verdade pascoalita, ficamos enbrenhados nas coisas lindas que um camasento..assim mesmo, camasento, trás, mas..depois nem todos singram, e eles terão que aprender como nós e há nossa custa, que casar não é aquela histórinha linda que todos cantam..ehhh e tá claro, eu como não ouvia as canções...ehhh acreditei mais..soubesse o que sei hoje, nem uma nem duas...Mas todos dizemos isso.. Beijinhos pa ti..



 
Alves..ehhhhhhhhhhhhh Com que então, essa cilada do destino ..moço, tamém já meteste a pata na poça? eu já e nem me amola dizer..é a vida....
beijinhos pa ti rapaz...e que tenhas mais sorte que eu..antes desta vez ehhhhhhhhhhhhhhhhhhhh..



 
Querida adry..Pois é, temos mesmo que fazer aqsneira, meter a pata na poça e noutros lugares...que de nada vale a sabedoria dos mais velhos..eles tiveram as deles ehhhhhh e ós pois aprendemos connosco e nems merpe aprendemos ´´eééé´ou não é´e´´eé?
Jinho pa ti marotinha..



 
Casamento é que nem a história do cara que no meio da festa pula na piscina. A água está muito fria, mas ele não para de dizer às pessoas:
- Venham todos. A água está uma delícia.



 
Alves..Entendi..tá frio, mas dizemos que tá bom ehhhhhh e tem razão, todos dizem que é bom, e realmente..bons são apenas os casamentos privilegiados, aqueles que no céu são tratados antes ehhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh..porque de resto..não conheço ninguém que nunca se queixe ehhhhhhhh



 
Como adoro a ternura com que este anjo me trata..o rapaz é doce....Beijo anjo, anjinho..



 
Mas não era suposto um Anjo ser ternurento? Foi sempre assim que imaginei os anjos :d)

Laura, sou marotinha porque? Gosto do diminutivo que me arranjaste :)
1 beijinho da Adry



 
Lá porque não ouço..adry soa-me bem ehhhhhh.
marota marotinha..então não te dás conta de tanta marotice que escreves e pões todos em polvorosa? bom, eu adoro ler-te, mas chamar-te marotinha nada tem de mal, é um elogio vindo de mim ehhhhhhhh.. tú és marota sim..os teus escritos hum deixam muito a desejar, pergunta ao anjo se não é assim ehhhhhhhh..



 
Flagrantes da vida que a Laura apanhou muito bem.

A vida é assim, cheia de mudanças.
Sem uma preparação adequada, como me parece ser a que vigora nos dias de hoje, não seria de esperar outra coisa.

Quando hà filhos (digo eu), os pais bem podiam transferir a falta do amor primeiro para esses maravilhosos novos seres.

Quem sabe se assim não recuperariam o respeito mútuo.

E se não recuperassem - como parece ser o pão nosso de cada dia - a solução é ir cada um para seu lado... até encontrarem outro "amor" e repetirem os erros passados ;)

Saudações fraternais



 
Olá Zé Lérias..Pois é, mas agora estes tempos são todos como a comida que temos.. Já vem tudo empacotado e só é preciso deitar um pouco de água a ferver, e já está pronto a comer..Os novos amores são assim..não dá tempo de preparar, isto tudo porque a maioria das muiés começou a pensar..eu porto-me bem e não dou nada, e eles iam ter com a que lhes dava tudo e mais alguma coisa..Então como somos finas...lançamos-nos na luta..lutar pelo que se quer, por igual..e assim..descambou nisto...
Quando conto aos meus filhos e aos amigos, por vezes juntamo-nos aqui em casa, e falo de como era no meu tempo, riem-se a bandeiras despregadas..se riem, e ficam incrédulos a olhar uns para os outros..Pois um dia destes vou postar como era nos meus tempos lá em Luanda e que belas recordações tenho disso, e o que me entretia lá na varanda a vê-los passar, ora de mota, a pé, só para olhar olhar e mais nada ehhhhhhhhhhhhhhhhh..Jinhos Zé Lérias..



 
Oh! p`ra eles! tadinhos.
Bem, vamos lá ver bem as coisas. Todos nós somos livres de sonhar e muitas vezes é a partir desse ponto que se realiza a realidade. Contudo a vida tem alturas que nos é "madrasta" e aí prega-nos a partida.
Minha boa amiga de Braga, pois divirta-se, veja os bombos e as charangas, vá às tasquinhas comer esses petisquinhos aí do norte que são um regalo, saia com as suas amigas e não se esqueça de se apresentar sempre ao seu marido com ar de bem disposta e cara prazenteira.
A receita não falha! O seu husband admirado da "renovada" waif vai-lhe prestar muito mais atenção e puxará pela cuca para fazer "variações à viola" e pô-la a "cantar". Entende...?
Vá por mim.

Um grande beijão
do Pepe.



 
Olá pepe.. Até tenho um bom casamento..Gracias... E claro que me realizo saindo com as amigas..os amigos são para tretas ehhhhhhh, o meu marido é muito caladinho, muito mesmo, e desforro-me assim.. Não sei se leu dos nossos jantares das amigas, lá mais para baixo, talvez de há um mês ou dois..fazemos isso algumas vezes, e que bem nos faz ehhhhh. Já sei que do mal a menos..nem vale a pena dizer mais....
Pois às tasquinhas é que não vou.. Só ia e envergonhada..com o meu pai que me puxava, anda, que mal tem beber um copito daqueles pequenininho..de tintol verde de que gosto, e lá bebia uma niquita da malguinha dele. Ele já não está cá, mas recordo-o sempre com muita saudade.. e claro, não houve mais ninguém que me levasse pa lá..ehhhhhh Nem quero. Petiscos temos muitos por ali fora..Vou por si, sim..entendi, ehhh mas nem era preciso..gosto de brincar de veresejar ao faz de conta..é muito saudável, e ajuda a seguir em frente nesta longa caminhada que se chama vida...



 
hummm o Pepe falou em "taskinhas"??? Eu gostooo eu gostooo! Costumo "petiscar" num centro comercial onde elas abundam, perto do meu trabalho (claro k ficam mto aquém das tradicionais taskinhas, tanto em aspecto como nos petiscos, mas na falta de melhor ...)



 
Pascoalita, aqui as tasquinhas a maioria são na parte antiga da cidade, e é mesmo original..são sempre um regresso ao passado. Uns banquitos, a pipa à mostra, até nos podemos servir na dita malga directamente dela ehhh tem os petiscos de semrpe, algumas até as louças são dos tempos idos, e clientela teem sempre, nem que seja a antiga. É passagem obrigatória para muitos..jinhos..



 
Publicar um comentário



<< Home