A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


domingo, dezembro 14, 2008

 

Eu e a mana Maria Clarinda, temos andado a!...



Desejar ardentemente visitar a nossa terra de antes! Pelos vistos ela até morou lá pró meu bairro, e se não for ali, é perto... Bem, na nossa Ilha ela andou pois conhece e descreve tudinho!

Já lhe disse há dias que; deita pózinhos de perlimpimpim na sopa do manel e dos filhos e, ala que se faz tarde, e, juntas iriamos rever a nossa Cidade, a cidade onde o Natal nunca lembrou o Natal, pois ali o calor passava de 40 graus naquelas alturas e o bacalhau nem apetecia muito, e ao outro dia era cabrito assado no forno, eu nem ligava nenhuma, depois travessas de camarões, ou lagostas, lagosta(as) pois, e mal aproveitadas!

A passagem de ano era nos clubes ou em casa dos amigos, e, claro, mal saiamos de lá, toalhas no carro e praia connosco, montavamos a barraca, só o nosso grupo já armava barraca que chegasse, e toca a dormir ao relento e tendo o céu estrelado por cima de nós, e a lua a cobrir-nos com o seu manto!... E ah, os namorados, clarinda...coisinha boa, não era? mas que inocência !... pobre de mim, tinha-os claro, normalissimo até ai, mas nunca os levei prá Ilha, ahhh, o meu irmão ia sempre senão! e esse era pior que o meu pai e assim!...

Nina Clarinda, ora conta aí bocadinhos da tua vida para eu poder relembrar...marius, podes dar um jeito e contar, ah, como amores ou sem amores, qualquer coisa que nos deixe lembrar como aquela terra nos foi mais que Mãe!...
Esta poesia, é como é, mesmo inventada (não éra o pessoa que dizia que o Poeta é um fingidor?) Não tive nenhum amor que ficou lá, nem passei a noite com ninguém, mas como nem me acreditam... aí vai ela...

Luzes que brilham …


Luzes que brilham na noite

Noite profunda

A lua que se revê no mar

Vaidosa do seu manto de estrelas...


Tu e eu de mãos dadas

Entrelaçadas

Deitados na areia

A sentir o mar enleados...


Da nossa primeira noite

A ver o mar a sentir a lua

Com seu manto a arrastar...


Ficaste lá

Eu tive de voltar

Nunca me deixaram contigo ficar...


Assim, meu amor profundo acabou

Acabou para o mundo

Mas não para mim...


Que vou ao mar procurar-te

Me deito na areia

Sinto tua mão entrelaçada

Na minha revejo-te...


Como naquela noite nossa única noite de amor

Porque sabes bem que todas as noites vou ter contigo!…









Comments:
Pelo menos nota-se que grande parte do teu coração ficou por lá.

Grande beijoca!



 
Também posso ir???

Beijocas Natalícias...
ps:Laurinha, a foto que peço não é de fotógrafo.



 
Rafeirito, é isso ai meu jovem, metade está lá senão o desgraçado já nem batia mais... Beijinhos.

querida gatinha, sabendo como adoras viajar, claro que sim, mas eu quis dizer que não tenho foto de fotógrafo, nessa época natalícia, das outras tenho em pequenita, mas nada de estar perto de uma árvore de natal...Beijinhos



 
Terás as noites etrnas nas lembranças e na saudade.



 
Olá querida Laurinha!

Boa companhia escolheste tu para ires reviver a tua Terra... Essa Butterfly de nome Clarinda conheço eu bem,... muito bem até... hummm... =)

Deixo-vos luzinhas que brilham...

Beijinhos de Amor e Luz!



 
É, foi Fernando Pessoa que disse (mais ou menos):

"O poeta é um fingidor,
e finge tão completamente,
que chega a fingir que é dor,
a dor que deveras sente."

Ontem estive com um amigo que regressou recentemente de Angola (para passar o Natal com a família, que ele está lá a trabalhar), diz que Luanda é uma cidade a abarrotar pelas costuras - fala-se em que estão cerca de 5/6 milhões de pessoas a viver na cidade - sem as repectivas infra-estruturas a acompanhar, um caos de trânsito e de construções mal amanhadas.

Enfim, para quem já lá viveu noutros tempos, é possível que o regresso seja uma desilusão...

Jinhos e bom Domingo, nina!



 
Recordar é viver!!!

Tem uma boa semana!

pandora_box



 
É verdade querida Adriana das 3 Marias, o recordar é para mim, eternidade de saudade!. Beijinhos para ti e prás meninas..laura..



 
Ahhh, nina Anjo de Luz, conheces a nina Clarinda, nina como a mim, ehhhh, ela parece ser boa e se já nos conhecemos há um ror de tempo por aqui, só desde a minha operação é que fomos estreitando os laços de amizade... Mas se era do meu Bairro de s. paulo, mais gostod ela, às tantas conhecmo-nos de vista. Beijinhos doces, a ti.



 
tété; sabes quem me escreveu isso aqui no blog há um ror de tempo? O Anjo, aquele anjo que não sei se conheceste, o Fallen Angel, jesus ele e o Alves ao despique para ver quem conseguia deitar a nina adrianna nos arbustos e tirar-lhe a blusa branca, mas que giro ele era na brincadeira... E claro que tenho poesias sonhadas, pensadas, vividas, magoadas, mas, cada um entenderá e julgará por si, e se for a ver, até já me eprguntaram se tenho um amor assolapado algures em Angola, não, não tenho, é uma forma de dar enfase a um apoesia!... Beijinhos minha querida nina..



 
pandorinha; e como eu vivo para recordar, a minha vida cinge-se a belos momentos e pouco mais, e a realidade da vida tenho-a sempre em mim...Beijinhos. e quando vamos ajudar o zé a partir a loiça?...



 
Lindo..



 
A Baía de Luanda está a sofrer um "remendo", estão a estragar a natureza, segundo me contaram para fazer uma marina para barcos de recreio.
Está aqui uma foto:

"http://sdblog.wordpress.com/2007/12/30/foto-baia-de-luanda/"

Parece-me que se vive bem em Angola, uma marina para barcos de recreio.
talvez para os "afortunados do "Roque Santeiro", "poisarem" os seus iates.

Não gostava propriamente de Luanda e do seu bulício.
Nova Lisboa, Sá da Bandeira, Lobito e Moçâmedes, muito diferentes e pequenas e Cabinda, cidade.

Passei alguns tempos em Luanda, porque fui em rendição individual e sempre que mudava de local e foram muitos. ia á capital
Só gostava de fazer caça submarina.
O peixito que apanhava, eu e um colega e grande amigo de estudos, que tinha sido colocado em Luanda, levávamo-lo para o restaurante ... foi-se o nome ... e aí era cozinhado e encharcado em cerveja, para o "conservar cá dentro"
Aqui só não gostava do clima



 
Olá Paulo sempre, paulo sempre, pois, não te troco o nome, descansa!...Obrigada amigo..laura..



 
Xistosa, o homem dos xistes mais delicado que já conheci!...tem de rimar nos xxxxxxsssss.
Tinha amigos que praticavam caça submarina, detestava pois via-se o arpão a atravessar os peixes, minha nossa... Depois Luanda está mal, feia, mal cheirosa desde há muito e eu nem quero lá ir, só depois de morrer, posso andar por ali pelos céus sem fim, e verei tudo. Aquilo precisava de uma intervenção ao máximo para enxotar a arraia que se instalou no poder, e faz o que quer e ainda lhes sobra tempo!
Lamento pelas gentes que correram com os branco e foram outras raças tomar o nosos lugar e os milhões de seres que vivem onde só deviam viver uns milhare! poucos! e? que fizeram eles? O que se vê... Tenho amigos a morar lá na Avenida dos Combatentes nem água têm em casa, fizeram um depósito no prédio onde vivem e a camara vai lá encher, pagam e nem sei como aguentam viver assim!...É triste, muito triste mesmo.
O clima era benéfico para mim, peles morenas tinhamos quase todos, e o sol, ai o sol sempre a brilhar e com a minha idade, novita, tudo sabia bem. Regressemos ao passado e a terra era linda e há-de continuar a ser, para mim!.. Beijinhos.



 
Após um fim de semana bem passado, mas atribulado, here I am!

Já agora. Não precisam de ninguém para carregar as malas?



 
Laura

Um espanto de poema!... Não há amor, como o primeiro dizem. Penso que nem sempre sera o primeiro, que fica no goto, mas enfim!
Realmente, o mar e a Ilha, sobretudo, a sua limpidez.
Imaginei-me e Luanda, ir daqui nos primeiros dias de Janeiro e tráz, quando estava livre de serviço, durante um que passei no grafanil, ia á Ilha marcar o ponto.
Beijinhos,
Daniel



 
Laurinha acho que já falastes aqui, mas por que não visitas essa terra que tanto amastes?
Beijos.



 
Já agora junta-me ao grupo que eu tambem vou......
Aí de ti se te esqueces de mim....ahahhaahahhahah

O teu coração é mesmo do tamanho do mundo...e a n/saudade por Angola é do tamanho do universo.......mesmo se ela já não está como a deixamos...

O que está guardado em nós é mesmo a felicidade que lá vivemos.....e essa nunca desaparecerá.

Beijokitas linda.



 
Maninha Lauraa, "guenta "só um pouquinho até meu filho que veio nos pais dele e irmãos fazer uma curta vizitinha e tu sabes não podemos, fazer feio...e aqui voltarei para te contar o que fazia , até dá vontade de dizer nos tempos de Loanda com ó...Sei que a viagem que temos feito noite fora tem sido deliciosa, calor...o corpo suando aquele suor gostoso, não daquele feito "catinga",,,mas com cheiro de terra molhada...sabes mm onde eu morava?
Na Rua de Moçambique, no Bairro do Cruzeiro perto do cemitério velho...eh,eh...trabalhar...ah aí na bela Marginal no Banco Totta Standard de Angola....mas, espero tá, hoje Thiago já vai, e logo, logo eu venho...Beijos mil...e obrigada por teres feito um post tão...tão...Kinté...queres ir até à barracuda hoje à noite? Jinhos de novo.



 
Bolas, roderick; carregar as malas e não só!... Tens musculos? é que nem fazes ideia do escarcéu que vai ser por lá, quando as muiés dos nossos admiradores do tempo que já passou nos reconhecerem e quando derem conta que os maridos já não vão pra casa na hora da janta!Tás a ver a cena marada? É que quando eles souberem que estamos lá! Segurem-se!Assim, as malas nem falta quem as leve, mas precisamos sim de dois bons body guard!...Mais algum candidato? ehhh bora pra lá moço. É pra já! Beijinho e muito muito obrigada pelo teu miminho do fim de semana, perdeste tempo aqui com a je!



 
ehhhyh, daniel; essa de que não há amor como o primeiro, é treta! todos os amores são belos e os últimos são os mais lembrados, ehhhh, olha pra mim com uma lista de amores sem fim.

falares no grafanil ali é que er aum tacho de ninos jeitosos, ah, quantas vezes lá fui... Beijinhos, e recorda que recordar é lindo!



 
Alves, ó Alves, a terra que tanto amei já não existe como eu a via, dizem que há lá milhões de pessoas a viver, onde deviam apenas viver menos de metade das que lá estão, enfim! É a corrupção, é a pobreza tão desgraçada como nunca houve. Para se ir de carro de onde eu morava à Mutamba, levam mais que o dobro, e chegando à Mutamba, para tomar oc aminho para a ilha, nessas imagens que tem ai, demoram duas horas num trajecto que faziamos em 15 minutos... claro que s epudesse arriscava, mas vê lá tu que o meu Bairro, um lindo bairro e eu e o Marius e os manos, pais etc, moravamos perto da Avenida principal, a rua Paiva Couceiro, jesus, que elegancia naquelas ruas e hoje só nos dizem que está transformado em Musseque...Que tristeza, assim; prefiro continuar a sonhar! e a viagem de avião são à volta de mil e quinhentos euros. Barato né?
cadê? Beijinhos d alaura.



 
Maria clarinda; todos as noites vou até à Barracuda, e costumo parar no restaurante chinês que lá tinha, o Mandarim, lembras? estão lá os meus amigos de sempre, pois era com eles que ia quase todos os dias, quase pois, parece mentira, mas era a verdadinha. E a Luisa costumava ir comigo à Pastelaria Suissa, e schiuuuuuuuuu, compravamos dois S. Marcos e aqui só os há a não ser de nome! levavamos dois pratos de papel, dois garfos, comiamos no carro ao pé do mar, tantas vezes, mas que doçura aquilo era, nham nham, aqui nunca os vi, a não ser amostras que não sabem ao que os de lá sabiam.
Eu trabalhei na CABIE, Companhia Angola Belga de Importação e Exportação Limitada, junto ao largo da Maria da Fonte,(Quinaxixe) no prédio enorme que tinha o reclame da CUCA!... Lembras-te, mas que rico emprego e que ambiente agradável. Era dactilógrafa e tomava conta do arquivo, fazia as cartas em termos comerciais que a patroa não sabia. e trabalhava com a maquineta que fazia sair papel com furinhos o Telex, lembras? e contabilidade que o Guarda Livros me ensinou e que bem aprendi! sai de lá e nunca mais! e lá fui para a África do Sul, de avião,nas calmas,embarquei dia 11 de junho de 1974, para Pretória, enquanto os outros, a maioria percorriam as matas entregues ao medo e a todas as calamidades!...É como digo, sempre tive os caminhos abertos e facilidades em tudo, e quando vou mudar de terra, sonho sempre que estou lá na terra para onde quero ir e isso para mim é um sinal de que vai ser assim.
E tu quando vieste? bem, eu namorados nem penses que foram aos montes, existia o factor medo do velhote, ou antes dos velhotes que a minha mãe era a pior a proibir tudo, por palha e meia, pimba, saia estalo mais sonante, e eu nem fazia nada demais, só falava, nada de beijos achegas ou coisas assim!... Tadinha de mim, melhor me portava de nada me servia, assim, hoje escrevo sobre o que devia ter aproveitado da vida e não aproveitei...se fosse hoje mandava o bom senso às urtigas! Acredita que sim.
Beijinhos e volta logo e conta coisas da nossa terra amada.



 
Laura.Aqui estou depois de um fim de semana com chuva adizer basta,e muita coisas para fazer.Livra menina em falares em sant... e loooo,longe a sete léguas,ele é o pintas de Lisboa,aqui nunca!mas o que coloquei foi Carlos Santana...o da guitarra menina?nada do que pensaste.Como sempre já me ri contigo,levantas o astral aos amigos é muito bom,vejo que eras moça endiabrada,a vida é para viver.
Amiga beijinho da (nina amiga agulheta) Lisa



 
__________________________________

Ah...Laurinha! Que pena ser apenas um poema...

Já pensou que lindo...Amar à luz do luar!


Uma delicia a sua narrativa...Quem dera!


Beijos de luz e o meu carinho muuuuuuuuuuuuuuuito especial!!!

___________________________________



 
Agulheta; apesar de surda, vejo tv e leio jornais e sei que te referias ao musico que ganhou um Óscar acho que melhor guitarrista e cantor, o carlos Santana, exactamente...descansa que ainda hei-de ouvir as canções dele!

Eu referi-me a quem sabemos porque estava a gozar contigo e vi bem quem era o teu cantor, o outro desafina na musica na treta e na politica e de que maneira!...

Beijinhos e a chuva parece que foi pregar para outra freguesia. Olha que vos animo mas tenho andado de baixo astral, como ja tenho cá a Neide, melhor ainda, mas, ai vida vida...



 
É apenas um poema e se fosse uma realidade, xi, acho que nem contav, nem escrevia, nem dizia nada, mas há quem pense que é verdade, e, se quer saber, nem me rala, acho o poema lindo e deviam cantá-lo, deixe eu ouvir e já trato disso...
Obrigada por seu amor, sua amizade e sua Luz para comigo. beijinho da laura.. Tenho saudade de vc e nem a conheço!



 
Angola só dá "dólares".
O petróleo está há muito, mas muito ... vendido ou dado ...
Água?
Para qu~e se a Cuca e a Nocal ainda lá estiverem ...

Depois há o mar ... só tem um defeito ... sabonete não faz espuma ... mas faz nadar.

A caça submarina não é mais que a morte na quinta.

É mais fácil e menos doloroso "fisgar" um peixe, que cortar a cabeça a um pato, mesmo que seja mudo.

A natureza deu força aos mais fortes ...

Temos que sobreviver ...



 
Xistosa, Vai uma Cuca rapaz? é que essa era a minha preferida, em casa aou nos restaurantes, ou bares, um bar ali era qualquer coisa de normal, usava-se para bebrricar e dar duas de treta com o pessoal, agora servem para o engate, e pra cair redondo no chão, enfim!
Quanto ao mar, antes de lá chegares, muita merda vais pisar, os meus amigos que vivem lá e outros que vão de visita, em busca de negócios, já que dizem que Angola agora é o El Dorado! mas, a terra já mal tem árvores, queimaram-nas quase todas para se aquecerem e a maioria dos meninos, filhos sem pais desta maldita geurra, vivem nas praias, dormem ao relento, e cagam ao relento também!. Ora, ora...
Mas, uma Cuca à nossa saúde que bem precisamos!
Beijinho.



 
Musculos? Sim, acho que comi isso ao pequeneo almoço!



 
Roderick, tão! Bora pra lá, podes levar a familia pois seria uma viagem e tanto!...Quem dera, amigo, quem dera!. Beijinhos.



 
PARABÉNS GAROTA
Lindo mesmo a propósito
para as miudas lindas de s.paulo e da nossa cidade
A praia a ilha fosse lá qual fosse o nascer do sol o pôr do sol a primeira noite a ultima noite com um
beijo e mãos dadas, foi lindo, será lindo nas nossas lembranças.Não foi o
meu coração que lá fikou, foi a minha alma, a minha vida. Sim sonhando de noite
muitas vezes regresso em
buska de tudo que perdi.
(um dia destes comentei com um bom amigo isto)
Foi o feiticeiro da samba que me enfeitiçou.Por isso
minha alma está lá até ao último suspiro de minha vida. AMOR PARA SEMPRE.
beijinho LAURINHA
OBRIGADA
Está lindo

São famalicão



 
Querida Sãozita, ainda bem que te alegrei o espirito, tão bom aquele recordar, tão boa a nossa saudade... Beijinhos da gaota lá do bairro...



 
Os bares eram mesmo bares ...
Primeiro o anglicismo - bar.

Depois o local para beber ... também poderia ser para o engate, para ... tudo se pode fazer ... mas eram para beber e eram-no mesmo!!!

Só as queria frescas e cheias ... nunca fui esquisito.

As cervejas ...



 
ehhh, xistosa, é isos memso, cervejas quentes nem entravam, aquilo parecia mijo ehhhhhhh..
Beijinhos.



 
Publicar um comentário



<< Home