A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


segunda-feira, dezembro 01, 2008

 

Querida Soledade!


Tive de alterar para colocar os patos que a nina adora, e assim; está completo, não condiz com nada, mas, os patos até dão um ar mais normal....

Não há dúvida nenhuma que somos umas manas do passado! E encontrarmo-nos agora, só vem mostrar uma vez mais que!... O que tem de ser, é o que é, é o que temos e merecemos. Não acredito nessa que água vem, água vai e todas as faltas ficam purgadas!...Encontramo-nos e vivemos relativamente perto, ou seja; estamos perto mas nem sempre temos possibilidade de nos deslocarmos para onde queremos...

Já deu para ver que somos chegadas, muito chegadas mesmo, e, que entre nós haverá sempre a continuação (nalgum lugar interrompida, certo!) das vidas que já vivemos. Puxa, raramente me refiro às minhas crença, mão não é para doutrinar ninguém, estou apenas a falar com a minha mana Soledade, que como eu e muitas ninas dos blogues, não têm a vida fácil!

Parecemos gémeas sim, tão gémeas que mais nem podiamos ser! (olha ali a nossa imagem ao lado!)
Ou antes, as nossas mães também já vieram do passado,(gémeas decerto) para se redimirem e nós também! Pena que nem uma ou outra fizessem algo quanto a isso e sentissem o nosso amor e nada quisessem dar em troca! Há mães que dizem que; por nunca sentirem amor por parte das mães delas, não o souberam dar! Mentira, mentira sim, posso afirmar que não recebi aquele amor que necessitava da parte da minha, mesmo quando lhe dava a mão para a ajudar a atravessar a estrada, ela largava a minha, tão logo se sentisse segura do outro lado! e eu amo e amei sempre os meus, e amo os meus amigos e a todos os Seres... até aos animais, assim... é apenas a treta delas e além disso a minha mãe foi muito amada pelos pais dela, especialmente pela mãe Laurinha!) Benditos os Pais que tivemos que nos ajudaram e ensinaram a amar e a amá-las, mesmo não o sendo elas capazes! E como tu, lá vou sempre que posso, mas nunca, nunca mesmo, me livro de ouvir os raspanetes e as opiniões dela, mal formadas, claro, seja a respeito de quem ou do que for! Quantas vezes não faço a viagem de regresso banhada em lágrimas por sentir tanta ingratidão dentro dela e na forma como me diz as coisas. Está sempre a cobrar. Mas com o tempo fui aprendendo a lidar com a situação e hoje posso dizer que! Deixá-la falar,(aprendi que nada nem ninguém jamais me vai poder magoar, como querem. Já naõ conseguem, não, porque eu não deixo que entrem no mundo maravilhoso em que vivo por dentro, e só lá entra quem eu quero!) já não me atinge, é tão natural ela ser assim que já não poderia ser de outra forma!.

Continuo a ser a mesma laura que quer ajudar a todos e resolver os seus problemas, dar aquele empurrãozinho necessário, por vezes, e nunca perdi o carinho e a ternura que sempre viveram em mim... E continuo a querer amar, amar cada vez mais, talvez a idade dê para isso, mas sempre vi e ouvi dizer que; a velhice trás mais defeitos que virtudes! Mentira nina soledade, mentira. Então trata de procurar bem dentro de ti e no fundo tu tens as boas energias e qualidades ainda intactas, só precisas mesmo de voltar a acreditar em ti e na vida... Haja quem houver a teu lado, mesmo não amando, mesmo nem querendo... descansa, a vida tem surpresas tão lindas para nóizinhas que nem imaginas...Tentemos continuar a amá-las e a fazer por elas todo o nosso melhor!

E antes demais, vamos começar a sonhar com o nosso encontro, prefiro ir de Combóio, mas como dizes que o teu manel vem para aqui em trabalho, se te der boleia, melhor... depois se for preciso ponho-te no comboio e vais para casa, feliz pois a nossa amizade vai ser cor de púrpura... ah, eu procuro por uma pencuda a sair do combóio como tu dizes que és...calhar nem preciso de sair de casa para te ir esperar à estação, é pertinho daqui e assim, pego na ponta do teu nariz que dizes ser grandão, e num ápice, tás aqui sentadinha a rir e a chorar comigo...
Amo-te mana Soledade, muito, muito e às ninas dos blogues que têm a mesma dor que nós lá dentro!...Amo-vos manas na dor, na falta de amor e sem os afectos tão necessários para que se consiga viver, relativemente bem!...

E já agora, olha para onde vamos viver na Quinta Dimensão, e o palácio onde vamos entrar e sentir as maravilhas do reino de Nosso Pai!... (imagem acima, a primeira) E podes crer que vamos morar tão perto que; nem que seja longe, a nossa vontade de nos ver vai ser tanta que dele faremos perto!...





Comments:
A vida tem destas coisas, Laurinha. Faz que se encontre quem se "pertence". Não é muito comum mas acontece. Às vezes não percebemos e falhamos no compromisso que nesses encontros deveríamos assumir. Quando nos damos conta de que está a acontecer, acontece a espectacularidade da comunhão de sentidos e sentires que nos completa. Acontece com os Amigos certos, com os Amores plenos, com os filhos que nos calham, com as mães e os pais a quem somos destinados, com os irmãos... Enfim... Acontece!... Por isso é que os amigos Amigos são sempre tão poucos e com os outros elementos às vezes encontramo-nos outras não. Mais são, aliás, os desencontros, sabemo-lo. Eu acredito que os desacertos acontecem por uma simples razão (não compliquemos), um ou outro não está preparado e então a coisa não funciona por mais que o outro se esforce.

Vocês duas, manas assim de almas aparentemente próximas, merecem-se certamente. Os sinais assim o declaram e é preciso saber interpretá-los e fazer-lhes justiça. É claro mas é preciso saber ver...

Beijinho Laurinha
Fé na Amizade, no Amor, afinal. O que se sente.



 
Laura

A tua amizade fica expressa no que escreveste, muito eloquente.
Como aprecio, mesmo virtualmente, a Maria da Soledade, junto-me a ti solidáriamente.
Beijinhos,
Daniel



 
Eh, deu mesmo ideia de um episódio da 5ª dimensão, especialmente no início e no final...

Bom, em relação à parte das mães e filhas, suponho que sempre existirão pessoas mais ternurentas que outras. E mães a cobrar (especialmente a partir de uma certa idade, em que acham que tudo lhes é devido) também não me parece tão invulgar assim. E depois, ainda há aquelas pessoas que gostam de se armar em vítimas, apregoando aos 7 ventos que os filhos não lhes ligam nenhuma... Enfim, há que ter paciência e tentar não ligar muito, mas por vezes magoa mesmo.

Beijoca grande para ti! E bom feriado! :)*



 
Quinta dimensão?...

Boa semana.



 
Laurinha... Que palavras mais bonitas e encorajadoras você escreveu para sua amiga!

É preciso cuidar e não deixar que a auto estima nos abandone, nunca!

Todos temos nossos percalços, mas, cada dia é um novo dia e devemos esperar sempre pelo melhor!

Obrigada pelo poema bonito que deixou lá no Mundo Azul!!!


Beijos de luz e todo o meu carinho...



 
Oh Nininha,que bela partida tu me pregaste!!!

Gostei muito do sitio que tu escolheste mas, os patos?Os meus patinhos quá quá?!!Ah,tão lá no fundinho de toda aquela dimensão... é que o sitio é tão lindo!!...
Só mesmo tu para me dedicares um trabalho(mais um!)no teu cantinho!Adorei, e espero mais dia menos dia dedicar-te também um só mesmo pa tizinha(isto existe?)acho que não,mas a partir de agora passa a existir...tizinha!!

Pois é maninha, nós somos mesmo muito iguais na forma de ser, de estar, e de sentir.Eu quero continuar assim.
Em relação à minha mãe nunca te esqueças que eu a adoro apesar de nunca me ter sentido amada por ela,no meu coração não existe espaço para revoltas ou ódios, apenas e talvez tristeza, mas, isso com umas belas risadas passa e tu és perita em me(nos)fazer rir.

Agora que a minha mãe está muito debilitada, a sua frieza de outrora começa a desvanecer-se...
Eu olha-a e sinto-a a fugir e cada vez aumenta mais o meu amor por ela.Podem chamar-me pateta talvez, mas o meu coração é assim que reage.Apesar de nunca ter sido mimada por ela, transportei para a minha filha todo o amor que devia ter sentido e não senti.Não acredito que pelo facto de não sentirmos amor em miúdas não sejamos capazes de o dar aos nossos filhos.Bem pelo contrário, acho que até acabamos por nos exceder a dar mimos, talvez como forma de compensação.

Bom nininha um dia meto-me no "tombóio" e vou ter contigo a Braga.Deixa só passar esta fase mais complicadita e este frio glaciar e depois...Uuuuuhh...Uuuuuhh(isto é o barulho do tombóio hehehehe...)que falta de jeitinho!!...

Vês como me consigo rir contigo?Ah,não te esqueças dos meus patinhos...Já agora:Eu tenho a penca pró grandito mas nada de te agarrares a ela senão levas uma...ranhoadela(isto existe!!)ahahaha...BRIGADA LAURINHA foste MUITO QUERIDA

BEIJINHOS GODOS



 
Laura.Muito bonito as palavras,mesmo que nós por vezes nem assim seja devemos levantar a estima aos outros,principalmente aos amigos,sei que és um doce de pessoa,todos sofremos para tal somos humanos,quem não acreditar paciência,para a cova vamos depois!!! é uma incógnita.
Beijinho no teu coração



 
Laurinha... minha doce Laurinha. Nem preciso de dizer o quanto gostei deste teu post... das tuas palavras... ADOREI!!! E tu sabes bem porquê. Também nós nos conhecemos há looooooooonga data, não é, querida?

Que o vosso encontro seja LINDO. Merecem!

Beijinhos de Amor e Luz no teu maravilhoso coração.



 
girassol; é, não é por vezes, falhamos tantas vezes que já perdemos a conta, depois recapitulamos e dizemos que nunca mais, regressamos e fazemos tudo de novo e ainda pior...valha-nos Deus!...
Ai merecemo-nos sim senhora, já deu pra ver nos emails que trocamos, por vezes...Beijinhos minha querida e obrigadinha pla receita ainda melhor, mas, mais cara com o leite condensado e mais calorias prá je...Bom proveito e adoro pau de canela em tudo...Um abraço...

É daniel, ainda me lembro de comentares nos posts dela e ela nos teus, mas ela volta, volta porque faz falta, e muita..Beijinhos...

tété, é o que faço, sabes; faço de conta amuita coisa para evitar mais más palavras, mas claro que dói, só que já quase me habituei a tudo isso... Beijinhos.

São? sim! porque não? acho até que já estamos nela agora, ainda tenho muito para aprender, mas...Beijinhos.

Olá mundoa zul; ela não se vai abaixo que nóizinhas todas a dar-lhe uma força, não a deixamos ir..ela sabe que tem de se portar bem ehhh que depressões não ajudariam neste momento...
Eu tenho um poema mais nito sobre a lua e o sol, mas tenho de ver o nome, são tantos que já lhes perdi a conta.. Beijinhos a ti querida amiga, muitos, muitos..laura..



 
ó minha kida soledade, bolas, esqueci os teus patinhos, mas já os apanhei e botei no lago, de novo..agora na me digas que queres os carros e essas tretas todas! aqui não, estragaria tudo.
Sei que tu e eu gostamos ambas muito das nossas mães, independentemente do que fizeram, façam agora ou venham a fazer depois....já é tipico, tradicional, sabes como é, o carimbo delas já lá tá! Nada a fazer.
Mim não precisas d epost, mim só quer ver todos felizes por aqui e a rir...já nos basta a vida dod ia a dia para nos trazer trisets com tantas desgraças, por isso aqui, evito falar de Politicas e coisas muito sérias... Não vale de nada!...
Assim, exacto, deixemos passar a chuva, o frio, a neve e esperemos pela Primavera que é uma linda estação e ai sim, iremos estar juntas ...
Muitos jinhos e pensa que todas aqui torcemos por ti, e cada uma tem de ter as suas coisas boas ou más...e se juntarmos nossas dores, dividiremos a felicidade depois. Um abraço apertado cheio de carinho da, laura..
Atão, assoa lá essa ranhada toda pariga..e num falo mais nada..ehhhhh jinhos.


nina agulheta, eu acho que nem vou para a cova, quero ser cremada... e ainda vou tratar disso aqui na univ pois quero que o meu corpo sirva para dar pele a queimados, olhos a quem precisar, só não doo os meus ouvidos porque não prestam... e é na Univ do Minho que se trata disso...dou tudo á medicina e os meus ninos nem precisam de se preocupar com isso, nem em por-me flores, eles saberão onde estou!...
Beijinhos Lisa querida..

Querida Anjo de Luz, claro que sim, já te disso isso mais que uma vez, mas que pena estarmos longe. Olha, deixa a minha vida melhorar um tico que anda de pernas pró ar, agora vem ai o implante e quem sabe, podes ir a Coimbra ver-me depois...já tenho uma lista de amigos que querem lá ir...ainda nem os conheço... sempre é metade do caminho...Bem, promessas já tenho umas poucas...só falta mesmo que apareçam lá, e gostava que me conhecesses antes de ouvir, para veres como falo, entendo o vosso falar...Beijinhos. laura..



 
Um beijinho grande de Paris, onde chove, mas eu passeio.....fugi ao mais que tudo por uns minutos e vim ao pc do sobrinho.....hihihih
Bisous et a bientôt.



 
Oh...Oh...Oh...........

Mulheres, iluminadas,
Pelos capachos, abandonadas...
Não deixem vossas almas almejadas...
E por vós, sende amadas...
E se tiverem em casa um "lucky"
oh mulheres, sereis sorteadas...

hahahah

Laurinha jinhos

e inté



 
Parisiense, e olha quem apareceu...Beijinhos, muitos e acabei de falar com o nuno no msn, já está ao pé da mana e pronto..correu tudo bem. Graças a Deus!... Diverte-te que o tempo passa e depois é só trabaiiiiarrrr.... Um xi...



sãozita, capachos? tapetes? cabeleiras d ehomi? ehhhhh, tens cada uma, mas tá giraço..Beijinhos.



 
é a vida mais a gente vai levando e sabendo administra tudo terminará bem....acredite.
Você recebeu meu E-mail com o nome do protetor solar que faz milagres é sério...é caro mais compensa.Uma boa semana e um belo amanhã.



 
Novo mundo; credo, jasus, então você fala em protector neste tempo? Menina, ainda neme stamos no meio do pico do Inverno, e vem falar de protectores? xi, a gente anda toda tapadinha até às órelhas... Deixe entrar o verão... Beijinhos.



 
Uma beijoca muito especial para a nina Soledade!

Se estivesse mais perto fazia tanto miminho, dava tanta dentadinha nessas boxexas que a marota da felicidade havia de chegar até ela (upps! andei cuscando onde não devia eheheh)

jokinas



 
Madrinha,

Tu puxa essa nina para cim, ouviste? Leva ela até ao Bom Jesus e faz ELE escutar essa nina linda ... depois, de o vento estiver de baixo, descem ambas a escadaria para este levar as coisas más pra longeeeeeee

Quero essa menina alegre, tá?
Senão vou eu, em pessoa !!!

Beijinho a ti



 
Laurinha,
A Soledade que me desculpe, estas palavras eram para ela, mas muitas das tuas palavras, aqui escritas, eu interiorizei como sendo para mim.
É verdade Laurinha, não devemos permitir que nos magoem, só nos mesmos devemos evitar isso, mas por vezes não sabemos como fazê-lo.

Um dia cheio de cores para ti!
Beijinhos



 
cusquinha, eu nem a posso ir buscar às costas prá levar ao Bom Jesus, mas peço daqui de casa por ela, s epeço...e por ti também, acredita..beijinhos. laura..

pandorinha já fui ao teu blog e o que me ri com a imagem, acho-a linda e aind abem que pudeste encher aqueles sacos todos com coisas boas..beijinhos.



 
Com neve até seria um encontro mais bonito.
Agora este frio e chuva. Brrrr.
Ah! Bigados pela receita. Mal compre cacau faço-a.
Beijos



 
Laura

O carlos padeiro, depois foi amigo. Não me lembrava dessa: trabalhei na padaria, a amassar e e infornar, depois ia distribuir pão. Manteiga? Ná, jamais gostei, adorava pão seco, a sair do forno!...
Beijinhos.
P.S. Foi obrigado a arranjar nova incrição, com a mesma não podia acessar a blogar. Problemos técnicos!... Comecei hoje com um poema "Amar o Mundo". Aos poucos pasarei passarei tudo, entremeado com coisas novas.
Beujinhos,



 
Laurinha, larinha.
Boa noite, boa noite. Vou à missa das 19 horas.
Ou então vou até à madeira de cruzeiro. Agora de apanha cavacas é que não. Era capaz de enjoar.

Bj.



 
roderick...credo; neve frio, br, queria que fosse numa casinha que eu cá sei (a dos meus sonos) e na lareira sem maneis nenhuns ou seja nem de um lado nem do outro, dariamos largas à nossa alegria e falariamos das nossas vidas tão conturbadas...ah nino o chocolate também serve o que se põe no leite a diário, nesquik ovaltine, milo, ou chocolate, cacau, o que for...Beijinhos e está um belo tempo para isso...se morasse pertinho de ti vinhas cá a casa da titi provar...



 
Ai daniel; nem sabes o que dizes!...pão sem manteiga e saidinho do forno? xi, moço, coisinha boaaaa a manteiga a derreter, mas que gulosa sou...beijinhos.

Zé do canito, já conheço a madeira de fio a pavio..o Curral das Freiras o Lombo da vaca Lombo do dr, pico areeiro, Santana, andei lá com o nuno nos balouços...comprei comprei e depois vi-me à rasca para levar tudo para pretória, estive lá 25 dias...tinha 27 anos e era feliz, ou antes; pensava que sim..ja te mostro uma foto...jinhos...



 
A intimidade não deve ser cortada.

Mas não posso deixar de expressar o arrepio que senti ao ler o post.

Arrepio, pela felicidade espontânea que se desprende de cada palavra, como se fosse uma descrição irreal, dum mundo real.
Ou será uma descrição real, dum mundo irreal?
São a sucessão de palavras que nos transportam para o real, ou irreal.
Penso que depende de quem lê.

De quem lê ou de quem escreve, que com cada letra nos conduz para uma vida super feliz interiormente, ainda que talvez avara nalguns aspectos exteriores.

Somos grandes quando temos amigos.

Sempre disse isto.
Não sei se inventei, se li, se fui levado pela frase. É que comecei a ler o "que não devia" aos 11 anos.
Nunca gostei de banda desenhada, por isso lia a "biblioteca" do meu pai.

Estou a ficar sem tinta ... e quero visitar mais uns amigos.
Gostei do café. E do que necessito dele.
Passo o dia cheio de sono.
A minha mulher já nem me conhece ...
A vida dá-nos cada soco!
Puxa!!!

Até já, grande amiga.



 
Olá xistosa, benvindo homem dos xistes!...
É no que acredito desde há muito. Pois quando a vida é sofrida, as mentes mudam, o pensamento transforma-se e...leva-nos pelos caminhos do desconhecido, e as vezes (no meu caso) foram tantas que, acho que sei melhor os caminhos de lá do que de cá!...Quem passa por elas e atravessa a vida de todas as formas e feitios que ela nos mostra... é que sabe e sente!...
Agora é a tua vez de mudar o pensamento, pois as dores e aflições, mudam-nos..se vai ser para melhor? Tu o saberás!... e, espero bem que sim...E assim já não te vais admirar dos pps que te enviei e gostaste, é que... foram sentidas as palavras que lá estão!...
Grande beijinho e trata de ti... laura.



 
Ah,agora sim!Tá completo o meu(nosso),sítio.

A da frente é a grulha,uma patinha que vai a comandar os seus seis amiguinhos.Para mim tem de ser a grulha porque aínda hoje tenho saudades dessa minha patinha.Sabes o que lhe aconteceu?

Eu semprei ADOREI patos e então tinha muitos, mas, a minha preferida era a grulha porque fazia um basqueiral pelo quintal fora quando me via.Sério!Durou muitos anos e um dia cheguei a casa e estranhei a minha grulha não vir ter comigo ao portão(sabes que são EXCELENTES GUARDAS?),perguntei à minha mãe por ela e disse-me com um ar muito triste que tinha morrido.Quis enterrá-la como faziamos a todos os animaizinhos lá em casa mas a mãe disse-me que já o tinha feito.

Muitos anos depois...soube pela nossa peixeira(antigamente íam à porta),a propósito já nem sei de quê, que a minha mãe tinha trocado a minha patinha de estimação por uma PESCADA,imagiiiiiina!!Entrei em casa parecia uma louca e pela primeira vez faltei ao respeito à minha mãe.Durante muito tempo não lhe perdoei pois ela sabia o amor que eu tinha aquela patinha,mas enfim...

A peixeira queria a pata e a minha mãe a pescada...
Depois compreendi que era dificil alimentar 14 bocas e lá lhe perdoei mas nunca mais esqueci a minha grulhinha.Cheguei a ter um patinho(pensava eu!)no meu t1+1 na varanda mas quando cresceu teve de ir para casa do meu sogro porque encomodava a porra dos vizinhos.
Tempos depois chegou o primeiro ovo a minha casa, ou seja, era uma patinha...

Bigada kida por pores os patinhos lá no laguinho(parecem-me gansos),mas pra mim tanto faz, são todos muito parecidos...

BIGADA A TODINHOS VOÇÊS pá Laurinha um XI-CORAÇÃO muito apertadinho



 
O garota lindas palavras, sentidas acho que és uma mulher de garra, mulheres como nós estão em vias de extinção, mas a que restam são o melhor,claro somos da nossa cidade, lá do nosso bairro, somos maravilhosas todas.Agora só não gosto da última parte, tem calma não é preciso pressa para chegarmos a 5 dimensão. Temos muito que viver ainda
okei.Calma é muito cedo.
beijinho
são famalicão



 
Tadinha d aminha nina soledade, essa das nossas mães darem o que era nosso, já nem me admira, a minha dava tudo o que queria e era meu... Um dia vim cá de férias e deixei cá uma carteira de que gostava muito, e um avental modernaço e mais algumas coisas, eu ainda nem tinha casa... dias depois quando vou à minha cunhada e ela feliz a mostrar-me o que a ma~e lhe deu; uma carteira...e eu simplória! olha, tenho uma igual...depois fomos à cozinha pôs um avental modernaço, ai que giro Rosa, temos bom gosto as duas...foi a mãe que me deu!...entendi que eram as minhas coisas. Tinha também uma arca lá na casa dela e todos os anos trazia coisas para lá ficarem, cortinados, toalhas de mesa, ah, muitas foram para ela dar de presente a quem entendia, enfim...
Nem me ralei, mas claro que na hora ficava possessa porque isso nem se faz, e a ti foi a patinha, tadinha de ti...e atreveste-te a levar um pato, depois virou pata, para a varanda de casa? Só podia estar chanfradinha parigaça... e eu que nem ouço, os meus vizinhos não têm o condão de me conseguir incomodar com os barulhos, mas um pato a grasnar...Deix alá que quando eu tiver a minha casinha vou precisar muito d eti para ajudar naquela OBRA que Deus se vai encarregar de nos deixar fazer, e...terás patos e patas para amar!...Beijinhos nina querida..laura..



 
Sãozita de Famalicão; a quinta dimensão parece que já chegou e continuamos no sofrimento descabido por culpa de uns e outros...Mas, lá chegaremos e acredita que não é assim tão mau, pois viver do outro lado já terá as suas compensações e não sofreremos tanta dor...acredita querida!... Beijinhos.



 
Publicar um comentário



<< Home