A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


quarta-feira, maio 19, 2010

 

Um grão de areia!


Nunca_____ um grão de areia

deixa o seu lugar

sem ____________ uma razão de ser.


Nunca _____ aqueles grãos minúsculos

se afastam de casa ___________

aconteça ____________ o que acontecer.


Se não for essa a vontade do Pai

ninguém ________ abandona o seu lugar

se ________ o seu coração assim o entender.


Nem o vento _______ no seu sopro maior

conseguirá arrancar … / …

um grão de areia __________do seu lugar.


Todo o Ser …///… está ligado á eternidade

e ________seja lá qual for o seu caminho

é para cumprir _________ e seguir.


Não importa ____________ que se queira

__________________ /// ___ou não queira

é a vida ___________ que cada um vai ter.


Nem todos ____________ vivem

nos braços do amor _____________ a embalar

e nem todos _______ ficarão em vão a sonhar.


Muitos ____________ rolarão pelas fragas

despedaçarão __________ a alma nas rochas

muito antes __________ de chegar ao mar.


Nenhum ___________ foi escolhido ao acaso

e ___________ todos voltarão ao lar

quando a sua hora _________ /// chegar.


Nenhuma vida ________ é deixada ao acaso

e a sua travessia ______________

em amor ou em dor será em harmonia!







Comments:
Tudo provém da vontade de Deus Laura.

Obrigada por tua presença lá em ksa...volte sempre minha linda.


Um beijo no teu core.



 
Bom dia, Felina mulher, era isso mesmo, apenas a vontade daquEle que tudo pode e tudo sabe!
É um prazer ler seus escritos, ah, temos muita coisa em comum, pelo que vou lendo..Aquele apertadinho abraço da laura



 
Um grão de areia????
Eu na foto vi milhares, milhões....eu sei lá....ahahha

Gostei do que li.....e estou contigo.

Beijokitas



 
É verdade parisiense querida, somos aos milhares também e cada um não recua nem avança a não ser que assim tenha de ser, logo...entendeste..Beijinho da laura a preparar-se para uma tarde de praia no seio dos seres que a amam...já ando com pastelitos ás voltas, fruta, água fresquinha e geladinhos temos lá, um dia não são dias..Beijinho da laura



 
Os seus poemas não são resteas de sol

São lindos raios de sol que iluminam o nosso caminho

Por tanta beleza e tanto carinho lhe deixo um abraço

Eduardo



 
Eduardo, Mas que alegria saber que contribuo para alguma coisa, mesmo sendo apenas poesia, é que são únicas, são minhas e nunca copiadas, seja lá de onde for. Obrigada, fiquei feliz...lhe envio um dos meus raios de sol para que o dia seja perfeito..
laura.



 
.________querida Laura




.como este "grão se areia" me tocou o coração!

.o acaso de facto não existe_______tudo está onde deve estar

.e tudo vai para onde deve ficar

///


belíssimo minha querida:)




____________///






beijO______ternO



 
Tudo nessa vida tem a vontade do Grande Pai,,,somos parte de uma natureza viva,,,temos amor,,,temos tudo ao redor,,,basta sabermos sonhar,,,viver,,,amar,,,sentir e respeitar nosso proximo,,,assim faremos um caminho melhor,,,,um beijo querida e um dia lindo pra ti....



 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.



 
Laura, bom dia.
Além de tudo ser parte da soberana vontade do Todo Poderoso, há em ti e em nós, essa sublimação que faz com que estejamos sob sua Direção.
Quero partilhar contigo esses versos:
Tu tens teu nome escrito numa estrela
Estampado num adorno cintilante.
Do negrume lá do alto e tão singela,
Refulgente, iluminada e radiante!

Beijos e obrigado pela visita, volte sempre, e seja bem vinda.



 
A tua ida à praia te inspirou, menina ! O teu poema é lindo, deixei-me embalar e levar por ele como se eu fosse um grão de areia e estou neste momento a aproveitar o sol que passa através da minha janela como se eu estivesse deitada na praia. Sabe tão bem...

beijinhos

Verdinha



 
Todos os dias agradeço a Deus pela restea de sol que colocou no meu caminho, obrigada pela sua amizade.
Beijinhos de luz e paz



 
Betty querida, é tal e qual, nada é por acaso, nada é acaso e ninguém está naquele momento no lugar errado porque...ninguém é senhor da sua verdadeira vida!

Abraço apertadinho da laura



 
É isso Everson Russo, é isso que devemos ter no coração, melhorar, amar, respeitar e..o caminho será suave..Aquele abraço da laura



 
Vozes de minha alma, estamos nEle sim, estamos no caminho do bem, é o que queremos, seguir os trilhos de Jesus para alcançar a verdadeira vida...
verso lindo, lindo..Mil beijinhos de paz e amor, da laura



 
Verdinha, ah,devias ver a minha tarde de praia, ah, morenaça, feliz, andei por ali horas,sentei-me nas rochas ao pé do mar, não havia quase ninguém, senti-me livre segura e em comunhão com o Universo, foi belo, belissimo, fomos com uma amiga da Neide, enfermeira, jovem, adorei a treta com elas...
Beijinhos mil e saudades aos molhos também..laura



 
Querida Franciete, obrigada eu por tanto carinho e amor...e felicidade pelo aniversário de amor..laura



 
Olá querida!Em cada palavra fica um grão de areia,podemos tentar fechar a mão e não o deixar sair,para que fique sempre com nós.
Beijinho de amizade fica bem.
Lisa



 
No deserto não há nada, só areia. Neste deserto há uma palmeira. Qual é o significado da palmeira no oceano de areia ?! É a esperança e o farol que guia o caminhante perdido na imensidão ?! Talvez sim ! Talvez não !
Um beijo.



 
Ainda não li todos os poemas por ti publicados. No entanto este deixa-me um tanto ou quanto pensativo... Será que te estás a revelar na poesia? Será que ainda ninguém te reconheceu? Adorei este poema.

Se a areia não se movesse
Se a areia fosse compactada
Se a areia morresse
Se a areia fosse cremada
se a areia fosse ressuscitada

Na areia alguns se salvam
Na areia outros morrem
Na areia o peixe morre
Na areia o peixe se salga
Na areia o corpo se amalga

No meio do temporal
O mar bate na areia
No meio do areal
Todo o corpo se bronzeia
Quando há Sol o escuro escaceia

Nasci rodeado de água
Nasci para navegar
Nasci para as aventuras
Nasci para as agruras
Nasci também para amar

Por aqui não vou ficar
Por aqui enquanto viver
Por aqui irei deixar
Por aqui irei sofrer
Por aqui deixarei de escrever

Dedico este pseudo poema á minha querida Laurinha.



 
Lisa, ah, só guardamos nas nossas mãos, os grãos de areia que forem para guardar...eles são tantos, tantos. Aind ahoje na praia apertei a areia nas mãos, quentinha, deliciosa, ah, que bom..beijinho da laura



 
Paixão, a areia do deserto das praias, da vida..cada grão é uno, é junto com todos seguram o mundo...

Uma plameira no deserto, água, alimento, sombra, esperança, tudo o que faz falta ao caminhante..
Beijinho da laura



 
Oi meu anjo, adoro você viu linda.
Muita luz e muito amor em seu doce coração.



 
Nao sei o que se passa com o blogue, o João mandou uns lindos versos e só aparecem no mail, depois a Franciete comentou também, e? nada, já andei a fiscalizar mas não apanho nada, ou talvez por ter um post a sair daqui nada, tenha mexido em algo que não devia, ora vamos lá a ver...



 
Nossa... depois de ler isso, acho que a Lu Vieira (www.maquinadeletras.blogspot.com) estava de brincadeira quando chamou uns textinhos meus de poemas... hehe

sensacional, sensacional... hehe

Parabéns. Já vi que tenho mais um espaço onde poderei aprender muito e enriquecer meus futuros textos.


Abraços do Mr.!



 
Mr Gomelli, pois pode passar á vontade, mas a Lu exagerou, o que escrevo é a simplicidade em pessoa...beijinho da laura



 
Enviar um comentário



<< Home