A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


domingo, outubro 16, 2011

 

Longe, lá longe, ao cair da tarde!


Nasce uma saudade!...


Porque a amizade que nos uniu nunca vai acabar!
Moa, o Homem, o Amigo de todos, a sabedoria que encerrava nas palavras, o Poeta que conheci cantando Longe, lá longe, tão longe assim.... Ao cair da tarde... nasce uma saudade, algo assim, do que me lembro na casa do Osvaldo e Ana em Rio de Moinhos, no primeiro dos nossos muitos encontros, e foi ali que todos nos estreitamos ao coração!

Já estava doente há anos, e nem sei como aguentou mais anos e anos, dizia que a nossa amizade e o nosso amor o faziam reviver e ter mais forças para lutar!

Estivemos juntos na Ericeira nos dias 16, 17, 18, fazia hoje um mês, já ia doente, cansado, mas, esteve presente algumas horas por dia! Ainda nos viu a jogar bilhar e matraquilhos, ainda ouviu as cantorias de todos e ainda cantou com todos enquanto pode, foi ver o mar de carro com o António, e, deu para aquele último abraço, o abraço desejado por todos, pois a vida tem despedidas! e assim se foi hoje. Faleceu.
Acabou o sofrimento, e recomeça uma nova vida, uma vida em que poucos acreditam, mas que há para lá desta!
E se foi um Justo Homem, uma alma incrível, um Senhor das Palavras, do Amor Harmonia, creio que terá um Bom lugar à sua espera!
A todos os Amigos especialmente ao nosso querido GT aqui vai o abraço apertadinho saído de dentro do coração!
Não me vai ser possível estar convosco, mas, naquela hora estarei presentem em redor de todos!

Laura





Comments:
Lamento a tua perda.

Um beijinho



 
Minha Flor de Linho
Estarás sempre connosco e com ele.
Não consigo escrever mais nada. Estou bloqueada.
Abreijos
Maria



 
Querida Laurinha,

Não é preciso a presença física para te sentir connosco. E a partir de agora, é assim que será nos nossos encontros, teremos que nos contentar com a presença espiritual do nosso amigo Moa. Não poderemos mostrar a nossa tristeza porque assim o nosso amigo não aprovaria.
Estivemos juntos na alegria, agora estamos juntos na tristeza e voltaremos a estar juntos na alegria !
Beijinhos
Verdinha



 
Deixo um abraço, Laura. A ti e aos teus amigos que perderam alguém tão querido.



 
Olá Laurinha

Tinhas razão Laurinha... não cheguei a conhece-lo fisicamente, mas podes crer que o conheci como um GRANDE homem, com um coração gigante.

Hoje, como a Maria, não sei mais que dizer...

Beijinhos mil
Da tua Estrelinha



 
E lá partiu rumo ao cair da tarde.
Todos sabemos que o Moa nos marcou com o seu são e alegre convívio e sabedoria.
Dele só me restam boas recordações e tudo o que tinha para lhe dizer, fi-lo em vida.
Agora é-me mais díficil falar dele.
Beijinho para ti dolce Laura



 
Môa, obrigada por ter sido meu Amigo, mesmo que...virtual!
Não vou dizer-lhe que valeu a pena lutar porque perdeu a Guerra contra esse "Animal".
Quero dizer-lhe sim, que o Admiro pela coragem, pela força com que o enfrentou durante tantos anos!!

Descanse em Paz meu Amigo e leve consigo para a nova morada o meu último beijo...



****Para todos voçês, Grupo GT vai o meu beijo de apoio...



 
Olá Laurinha,

Ainda ando por aqui às voltas pelos vossos blogues e a trabalhar numa pequena homenagem, pois também não poderei estar presente, com muita pena minha.

Deixo um abraço apertadinho para ti e beijos.

Branca



 
Dona moça! Bela homenagem a essa pessoa tão especial para todos.

Na realidade, desencarnamos, para que mais tarde possamos reencarnar novamente...

Oremos por elee creio que nõ deva ter tristeza, ele com certeza estará melhor se todos celebrarem com alegria o que ele foi em vida!

O Sibarita



 
Poxa Laurinha... mando boas vibrações pra ti... sei como é triste perder alguém assim próximo e querido...

mas é aquela coisa neh... é a única certeza da vida...

abração pra você, moça!



 
acácia, amiga, sei que é a vida, mas, mas todos vamos é isso mesmo, e amanhã estaremos juntos de novo. Um abraço.

laura



 
Maria, a dor estará presente sempre que o lembremos, ficam as recordações!

Um abraço.

laura



 
É, Verdinha, pois é, sei que ele deve estar a cantar os Poemas e canções de que gostava e mesmo durante o seu funeral, pode estar a assistir, se pode!
Dai conforto à esposa querida, e um abraço por mim.

Beijinhos e melhores dias virão em alegria e amor para o GT.

laura



 
Podes crer pitanga, é e será sempre muito querido para todos!

beijinho.

laura



 
Foi pena ó Alva, naquele encontro não irmos para lá e ficava perto para ti, mas pronto. Quando estivermos juntas falo-te do ser que ele era.
Até porque passamos horas e horas na janelinha a falar os três, mais o Osvaldo, a Verdinha e bem nos rimos todos.
Um abraço.

laura



 
É mesmo, Kim, rumo ao cair da tarde, e para nós, nasce uma saudade...


Um grande e apertadinho abraço. Sintam-me a vossa lado logo na hora da partida do corpo!

laura



 
Sol, foi pena não se conhecerem, mas, a vida é assim!

Obrigada pelo carinho de sempre nos comentes e no rios que espalahavas no blogue.

Um xiiiiiiiiiiiiiiiiiii


laura



 
Pois é Branca, mas não dá, nem para mim.

Um beijinho.

laura



 
Olá Sibarita, pois é isso mesmo, ele gostava da alegria, do riso e perto dele estava-se bem, sempre, sempre, uma alma linda!

Obrigada pelo carinho!



laura



 
Mesmo, Mr Gomelli, a mnorte é uma certeza, mas eu creio na vida depois dela, e no encontro entre todos os que se querem bem.

Um apertadinho abraço!

laura



 
Minha querida amiga:
Estou contigo neste momento de dor.
Vou fazer uma prece pelo teu amigo.

um abraço apertado




 
Laurinha!

Tantos foram os caminhos que percorreu, uns de terra batida, outros de curvas apertadas, outros ainda muito irregulares. Em todos saiu vencedor percorrendo pelo mesmo trajecto o seu regresso.Agora que entrou na grande avenida do além, larga, iluminada e sempre em recta constante, não consegue parar e a distância já é tamanha que não consegue voltar.
Com serenidade e com aquele sorriso sábio, acena mais uma vez e diz numa voz surda " Até um dia"!!!.
Até já André, descansa na paz dos anjos e reserva perto de ti um lugar para o GT, porque a vida é curta e o tempo não pára.

L&L ( Luisa)



 
Até sempre, IRMÃO...



Zé, é verdade, nunca me habituei a te chamar de André Moa, embora gostasse do nome. Sempre foste o Zé, porque foi assim que me pediste para te chamar quando em Lisboa no Ministério do Trabalho já lá vão alguns anos, nos conhecemos.



Não esquecerei a caminhada que fizemos até ao Marquês e aos Registos Centrais onde eu tinha um encontro com a responsável dos Registos e na caminhada aproveitamos para recordações das familias e nos conhcermos melhor.



A partir daí foi uma subida constante até se atingir o expoente máximo que um ser humano pode sentir, que é a amizade pura, sincera, natural e nisto tu foste um verdadeiro professor porque por onde andaste e com quem conviveste sempre soubeste partilhar a tua disponibilidade de amizade, simpatia e solidadriedade.



Hoje os teus amigos estão mais pobres, porque perderam o seu COMANDANTE, mas bem mais ricos com tudo o que "armazenaram" de ensinamentos para a vida vindos de alguém que como tu sentiu o sabor amargo de ter comido por vezes do pão que o diabo amassou, mas sempre agradeceu o que de bom a vida nos deu,... o Amor da Familia, o Carinho dos Amigos e de partir com o sentimento de ter fechado uma Enciclopédia de Vida inscrita com letras d'ouradas como dourada é a terra que se sente honorada de te ter recebido. Hoje a tua Enciclopédia entra para sempre na Biblioteca Eterna, porque só os Grandes têm lugar em lá existirem e tu não foste apenas Grande, caro irmão,... tu foste ENORME como enorme foi tua amizade.



Sabes caro irmão Zé, Cristo nunca prometeu milagres, nunca prometeu nem vendeu ilusões, apenas prometeu o que hoje descobriste; A Vida Eterna. E aí terás o teu lugar tão merecido o descanso do guerreiro, o descanso dos justos, porque como Aristides, também tu foste um Justo da Humanidade.



Repousa em Paz, Zé, Repousa em Paz Moa, até sempre dr. José Guilherme Macedo Fernandes, até um dia, meu irmão.



Osvaldo



 
O tempo corre em sua em sua invisível viagem
Um Santo nunca dorme no altar
Um barco sobe e desce cada onda do Mar
Um cais de partida também acolhe o chegar

São tantos os mistérios que encontrei na vida
Cruzei com gente desconhecida que conhecia bem
Falei e falo com gente que partiu desta vida
Sinto tanto aroma perdido que este tempo guarda e tem

Mágico beijo



 
Laura obrigado por visitares o meu blog.
Hoje é um novo dia.Ao nosso amigo já só o podemos recordar.
Gostaria que fossemos amigos no futuro.
bjs Laura



 
Obrigada querida passarinho azul, muito obrigada, ele há-de estar bem, só podia!

beijinhos pra tu.

laura



 
Luisinha, foi tão bom planeares o encontro onde foi, naquele à vontade entre todos e dispondo de todo o conforto para que ele comesse só o que podia comer, tu trataste de tudo à tua maneira e só podia sair como saiu; o máximo em tudo!
Ele ainda orquestrou canções, acompanhou algumas, parece incrível que um mês depois, se tenha ido, incrível mesmo, mas, era o caminho a seguir e lá teremos o nosso sem dúvida!
Foi bom mais uma vez, todos juntos, enlaçados num mesmo abraço, pudéssemos estar com ele.

Amanhã Deus o dirá.

Obrigada pela amizade que nos une! quem sabe é por sermos raparigas cá do Norte!...

Beijinhos e abraços da

laura



 
Osvaldo; lembro que lhe chamavas sempre Zé, e a primeira foto de vós que vi foi no Rio onde quero fazer o casamento com o desgraçado do Parolas que até lhe enfiaram um boné à Sporting...coitado do ananáz...

É o nosso Amigo, é o teu Irmão, é tudo o que um ser Bom foi e há-de continuar a ser pela vida que continuará por lá...e continuará a cantar para nós e a reger a batuta como sempre soube fazer.

Um apertadinho abraço.

laura



 
Olá profeta, há que tempos, parece que nos perdemos por aí.

Um abraço.

laura



 
Zé, como lembrei que estiveste presente no almoço na Parede, pensei se terias postado sobre ele e pelos vistos, sim. Gostei de o ver ali retratado por ti.

Os amigos sentem-se sempre de perto ou de longe, independentemente das voltas que a vida lhes possa dar, a amizade quando é pura, existe para lá do tempo!Nós nunca deixamos de ser amigos!
Obrigada pelo carinho!

laura



 
A LUZ que está dentro de cada um de nós, a dada altura liberta-se da carne para brilhar em todo o Universo ao mesmo tempo.

Um abraço aos corações saudosos
e um especial para ti, maninha

Derfel



 
Sodade do cê Laurinha!
Bjs.



 
Um abraço.



 
Derfel meu amor de maninho, que lembrança linda vires cá hoje!

è verdade, a luz junta-se a toda a Luz que já existe e é assim que somos um Só...

Obrigada pelo carinho.

Beijinho a todos.

laura



 
Minha querida Fátima, pois é, perdemo-nos por aí..eu vou lá.

Beijinhos..e vou linkar vc senão...

laura



 
Obrigada carapau, já lá vou amanhã.

beijinhos

laura



 
Através de ti Laura, tive o grato prazer de conhecer o André Moa.
Por poucos minutos, é certo mas, foi o tempo suficiente para conhecer UM HOMEM.
Que descanse em paz depois de tanto sofrer.



 
Laurinha, somente agora lendo teu blogue, tomei conhecimento da partida do Moa. Cumpriu ele muito bem sua missão entre seus amigos e familiares e com certeza o Pai o chamou para lhe confiar novas missões. Que Deus o acolha junto aos justos. Confesso que me emocionei com as palavras escritas pelo Osvaldo. A você, aos amigos do MOA e aos membros do GT, envio-lhes minhas condolências.

Gilinho.



 
Gilinho maninho amado! Obrigada pelo carinho! O Osvaldo tal como o Moa, são de Tabuaço, e são como irmãos, congeniaram, assim como todos, mal se conheceram...

deus tem o Moa bem, só podia!

Apertadinho e saudoso abraço a vc meu maninho amado.

laura



 
Enviar um comentário



<< Home