A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


quinta-feira, abril 30, 2009

 

Já sei o que é o Amor!



Clicar na Imagem
- Para ouvir o PPS desligar a música

Tão simples assim, só agora descobri que; vem associado à dor! Ora toma laurinha! Queria-lo embrulhado em finos linhos? papel de celofane? Assim tão prazeroso que até dói, era isso? ahhh, pobre nina das resteas que tens o conceito amor, demasiado elevado! Onde aprendeste ó laura, laura, onde aprendeste a amar assim, a tudo e todos? Quem te ensinou que o amor é raro, tão raro, que só uma ínfima parte do mundo sabe o que é!... E, a maioria dos seres, todos com pares, todos nos seus lares, e muitos deles, pensam que amam, que sabem o que é o amor, e que vivem em estado de graça, devido a esse tal do amor!... Ah, quantos não mentem com quantos dentes têm, mentem a si próprios, tentam rasteirar-se... Mas não, o amor nem sempre vive dentro de quatro paredes, o amor vive apenas na alma e a alma de cada um, está com quem está!...mas, muitas vezes, nunca no lar que compartilham, juntos, para tapar os olhos às familias, aos amigos, aos filhos, e por ai fora!... Ora aí está o viver em falsidade... é falso que se ame apenas porque se vive junto anos e anos, é falso!
E aí está uma poesia escrita há semanas...






quarta-feira, abril 29, 2009

 

Zé!... a tua garrafita, começou, meou, acabou!...


A minha noite começou há muito. Comeu-se, bebeu-se, e, resolvi abrir a tua garrafa, aquela que chegou em clima de Natal, com o boneco de neve preso ao pescoço da dita (será que as garrafas têm pescoço? Hum, julgo que sim) então resolvo que ia beber uns copitos valentes, éramos apenas 4 a beber, uma garrafa já ida, assim: deixa ver, é minha, foi o zézito que a ofereceu à laurinha e assim; pimba, hoje será um fim de dia de dor de cabeça, mas há-de ir! Bem, pelo meio, meamos a garrafa avantajada de Porto, umas especialidades dos Açores que uma amiga trouxe, e... O pessoal foi para o café e depois vão para a discoteca . O Manel foi trabalhar, e eu, eu, euzinha? acho melhor acabar ca garrafita!... Hoje não há poemas, canções...

Poemas de amor
Deitam-se por terra
Quando a dor
Trás mais dor ainda
Do que aquela
Que minh'alma
Encerra !...

Poemas de amor
São palvras de dor
São restos de calor
Num corpo que não sabe
Nunca soube
O que é o amor !...

Poemas de amor
São falas namoradas
São versos escritos na lua
São palavras rimadas
Quando minha alma
Não encontra a tua!...

Mais um golinho laurinha, bebe, bebe, que talvez esqueças, e agora deixa de criticar quem bebe para esquecer, porque esquecer as dores de amor, isso nunca, porque logo aparece outra de seguida, e mais outra, e mais outras e mais outra, ah, garrafinha linda, já acabaste? Deixa ver se há mais alguma para abrir, é que!...

Podia ser não podia? Estão sempre à espera da laurinha bem comportadinha né? Pois bem, a garrafita do zezito ainda tem um cadinho, eramos 4 e nem acabamos com ela... a do Porto, grande, mas que gorda garrafa, abriu-se ontem ao almoço, e já bebemos uns bons copitos, mas, ainda há-de dar para mais uns dias!...

Zézito, a cavalo dado não se olha o dente! mas, em vez do vinho Alentejano, maduro, não te podias ter lembrado de me mandar um Alentejano (maduro) ?






terça-feira, abril 28, 2009

 

Pois, estive a ouvir musica, e...


Agora é que são elas!Através da musica, dos sons, transporto-me para lá das montanhas, da vida, do dia a dia, da tristeza, das lágrimas que teimam em sair, e... sou tua, ora pois, com tantos noivos a aparecer, de algum hei-de ser!... virtualmente, mas que belo termo... Pode-se usar do virtual, abusar, que não leva a toque de corpo, a beijos sensuais...Como diz a pascoalita, acho que ando a sair da casca, ai ando, ando, se ando... É que enquanto ouço a musica, sem precisar de encostar nas colunas, a letra sai, suavemente...

Sou toda tua!...


Sou tua
Sou toda tua
Sou sol
Sou lua
Sou corpo de ondas
Sou alma de amor
Sou a tristeza que colhes
Quando nos teus braços
Me tiveres
E souberes
Que não posso ser tua
Que não posso ser lua
Não posso ser alma
Porque alma não tenho
Ficou presa na tua!...






 

Apenas um Bom Dia para todos !...


O meu vai ser bastante preenchido. Vou ter duas ninas Australianas, colegas do Nuno, ficam cá por dois ou três dias, e assim, daqui a duas horas estarão cá. Vou fazer as camas delas, tratar do almoço, da casa e passo apenas para ver os amigos e mais nadica!...
Tenham um dia bom. Choveu de noite e a terra cheira bem, o relvado em frente está lindo.






domingo, abril 26, 2009

 

Dia de festa para a Paula (raposo) 27-04


E aqui vai esta imagem linda, a entrada de uma casa, como se estivesse à tua espera, para tomarmos o tal do chocolate quentinho com umas certas ninas... Uma entrada florida Adoro, muito mais que um ramo de flores, que, acredito já tens uns poucos na secretária!... Assim, apenas estas singelas palavras, que originam mais uma mudança de turno, ou seja, de um novo ano para seguir em frente, para aguentar com as gentes, o trabalho, a filharada, e, por aí fora!



Espero que gostes de chocolate e morangos, senão, estraguei o teu dia... e foi o que se arranjou...
Um bolo de aniversário sim. Velas, nem vê-las!... se fores como a mim... pra longe aquelas velinhas idiotas que nos fazem lembrar que os anos estão a passar, embora nos sintamos no melhor da mocidade! (eles e elas, sabem lá!) falta o folego para apagar tanta vela, mais vale ires até ao mar, ou rio, ver as velas a passar!... e fazer um dos teus deliciosos poemas, na inspiração do momento!...

Aqui fica o meu abraço e o mais sincero desejo de que tenhas um dia e peras!... E que haja com quem comemorar, nem que seja para beber um champanhe geladinho, da melhor marca, ao som de uma musica de dança...
E Feliz dia! PARABÉNS...






sexta-feira, abril 24, 2009

 

Estavamos indecisas e!...


Acabamos por resolver que não ia dar, não ia e pronto!...
O prometido é devido. Sabiamos que iamos alterar as vidas das nossas ninas, logo com o feriado ou dia da Mãe a seguir, as mães que tinham de fazer doces e coisinhas boas para o dia, as filhas que teriam de fazer também as suas coisas, e... eu até deixava o que fosse, feito, e tinha a Neide para ajudar, mas, a nina Lisa estava a entrar em pânico. É compreensivel, uma vez que ela não sai para qualquer lado há 5 anos, sem levar o filho, e o filho não podem nem deve ir para junto de multidões, enfim...


Todas estão a tempo de manter o que queriam fazer e, já não precisam de ir a correr ter connosco. Eu até sozinha ia, sei que teria algum dos ninos ou ninas à minha espera,sem sombra de dúvida, pois já fui por duas vezes só, de combóio, e ia a nina africana ou a pascoalita esperarem-me, a primeira vez a africana não me via, ainda dentro da carruagem, eu já a tinha visto e ela no meio da maralha como ela diz, a procurar-me, já receosa de que tivesse saído lá para trás... eu bem me escondia dela e, quando me viu foi um alivio...da segunda fui sozinha de táxi ao chegar a Santa Apolónia, fui ter com elas, mas a surpresa era para a pascoalita que ficou de ir à porta buscar uma encomenda, (era o dia do aniversário dela) de Braga, quando eu lhe mandei mensagens no dia anterior a dizer que estava nos Algarves, e tinha acabado de apanhar um polvo e ela acreditou...!... e lá foi ela curiosa, mas que grande encomenda era... Só que caí na asneira de levar as minhas botinhas novas, aiiiiiiiiii quando cheguei a casa, que alivio descalçá-las... e apascoalita não anda, voa, voa, e eu a correr para a apanhar, ehhhhh. Enfim, não teria receio de ir só, mas quero ir com a lisa, quero que a conheçam também, prontos, mana Lisa, está tudo bem, não magoamos ninguém e ninguém vai sentir o que quer que seja por causa disso, podem até ter pena , mas, o dia há-de chegar finalmente... e sempre estará lá o Kim para a próxima.
Assim, ficamos a ver Lisboa por um canudo... Beijinhos a todos, entendem não é? Roderick, o abono de familia fica para me mostrares depois, ou não é isso que ela dizia, a carlinha? Olha que já não tenho idade para brincar com os porta chaves...
Assim; não é desta vez que vamos, haverá uma próxima vez e os ninos e ninas mais à vontade sem terem feriado pelo meio...
Ainda não é desta, mas... chegará o dia dos abraços..






quinta-feira, abril 23, 2009

 

Meus lábios nunca foram beijados!



Clicar na Imagem
- Para ouvir o PPS desligar a música


Ia pela rua metida cá com os meus pensamentos, sempre só... E vejo um casal de namorados, noivos, o que for, aos beijos. Primeiro fiquei admirada do à vontade deles, depois lembei-me das minhas experiências beijoqueiras, cá co marido um, maridos dois, ehhhh, mais nadica. ehhh, se lhes podemos chamar assim!... Depois pus-me a pensar que, uma mulher, realmente, deve ter os seus cadinhos de amor, de beijos, de tudo... Comecei a dizer para mim; meus lábios nunca foram beijados com amor... (não daquela maneira ehhhh) e o poema a saír. Abri a carteira para escrever, trago sempre um bloco, mesmo pequenino... nada, ah, mas que bem me estava a soar a musica cá dentro... e remexi na tralha, encontrei um registo, talão de máquina de uma compra qualquer, e, pela rua a andar, no meio da Avenida, enquanto subia devagar, fui escrevendo...O que pensaram ao olhar-me? aquela tola podia parar e escrever sossegada e num papel de jeito... Foi o que saiu. A formatação, como sempre, a cargo da nossa querida Zélia e aí está algo que achei lindo quando ouvi e reli!...






 

Chegaste, enfim !...


Já tinhas enviado mensagem à Neide, para que eu ficasse atenta à porta, como antes, se te esquecias da chave. Mandei-te outra a dizer; o cavalheiro quando chegar, bate à porta como toda a gente e eu abro! Se ouço a campainha tão bem.

Demoraste, fui lá abaixo regar os vasos, o shaka aparece, doido, desata a ladrar de forma esquisita, diferente, dava uns saltos. Olhei através do vidro da porta e não via nada. Ainda pensei que fosse o carteiro, mas vi uma sombra verde! Eras tu, nem te deixou abraçar-me logo. Queria a atenção toda para ele, esperei pacientemente que nos deixasse abraçar... tava demorado, ehhhh... Adorei ver a tua barba, o teu cabelo diferente, o teu amor espelhado nos olhos, na alma, foi tão bom o nosso abraço, foi tão bom ter-te como antes, no meu aconchego. Meu filho; Primeiro; Obrigada a Deus, por permitir que viesses viver comigo (podias ter sido filho de outra qualquer mãezinha) por seres tão bom e amoroso comigo, como és! OU antes, sois os dois bons filhos e bons amigos, sempre preocupados comigo! Felizes se me vêem feliz, e tristes se entristeço!

Depois foi ver-te atender o shakita que não parou enquanto não deste uma voltinha lá em baixo com ele, e desarrumar a mala, despejar os chocolates que trazes sempre, e, pegar na tua guitarra, que trazias saudades dela, e lá está o shakita pertinho e eu a ouvir-te pela primeira vez a tocar, sem ser preciso por a mão na guitarra para sentir o som... Disseste que logo ias tocar a Lady laura para mim, mas tens de ter a música à frente..Eu espero, esperei tantos anos por este precioso momento...

É tão bom ter-te cá, sentir-te o meu querido Nuno de sempre... E tu sentes-te como dizes, bem, em casa... porque; por mais lares e casas onde vivas, nunca é como a casa da mãe!... Dizes que tinhas saudade do teu quarto, até reparaste nos cortinados, enfim... Que o pouco tempo que trazes, dê para amenizar a saudade que tens por viver longe, e é por estas e outras que fico com uns calores aos nossos governantes, porque os jovens agora só conseguem ganhar a vida, lá fora, longe de casa, sozinhos e sem a familia por perto. Tens sorte porque tens as tuas semanas de folga, por trabalhares tanto nos outros dias!...






quarta-feira, abril 22, 2009

 

Mau, começamos de Kimbóio e descemos de cavalo pra Burro!...


Pois é, pelo andar da carruagem!... Qual kimbóio? qual burros? Cavalos? daqui nada fazemo-nos à estrada e mais nada...
Ora mais barato aqui
ora mais barato ali (parece um estribilho)
ora, acho que não arranjamos mais barato ó Lisa!
Já me desenrasquei, pedi ao António que me viesse buscar, e para não ir sozinha com ele que daria nas vistas e os vizinhos falam (mal sabem eles com quem as donas andam, mas a mim não me podem acusar...) de bicicleta não dá pra mais nada!...e assim aos olhos de todos, lá vai a flausina laurinha mai-lo seu admirador... Vá que vou agarrada ao peito dele, olha se me dava pra me agarrar noutro lado, enfim...


E tu já arranjaste alguma coisa, ó Lisa? Pelos vistos parece que levas a passarada toda a ver Lisboa, ou é uma cesta pra irmos aos figos? alinho já, ó pra cá trago eu a cestinha, não vão eles fugirem-nos... Adoro figos, assim, pró madurinho, e tu Lisa? Tens figos em casa?
Olha que eu quando principiei aqui no blog e a pascoalita disse que ia aos figos em Lisboa, admirei-me por ir de mãos a abanar, e ainda lhe perguntei pla cesta... se ela tem figueiras em casa, depois é que me explicou o que isso queria dizer, bem, aprendi, e agora estou na brincadeira e espero que não leves a coisa pró torto, senão; adeus viagem, adeus Kimbóio, adeus burros ou cavalos e por ai fora... e pior, adeus figos... ahh, ó minhas ninas, se me visseis rir, perdoaveis este pobre arrazoado... Mas, o riso é tanto que quase fico sem ar... E de resto, se forem verdes, mais vale fazermos como a raposa com as uvas; estão verdes, não prestam...
Ufa, a viagem está a ficar complicada. Daqui nada posso fazer. E se nem der, olha, pelo menos rimos perdidas, choramos sentidas, e ficamos ainda mais amigas, no geral podemos dizer; rico teste para nós, mas não seremos a Lisa nem a Laura, se desistirmos antes do tempo... Até ao dia 2 muita coisa acontecerá e assim; Haja FÉ!...






terça-feira, abril 21, 2009

 

Sapatos laranja, é o que é!...


Ora nem mais! Encontram-me no Parque, se olharem mais para o chão, porque andará por lá uma certa nina com uns sapatinhos de lantejoulas, cor de laranja... agora se o vestido vai a companhar, isso já não sei... vestido que fiz para levar à apresentação do livro do rafeirito no Porto, A minha vida dava um Blog! Lembras-te rafeirito? Ora pois, se o dito ainda me serve, é sinal que não engordei. Mas depois pensei, ah, será melhor levar as calças brancas que raramente uso, e a túnica esverdeada da foto?, O mais certo é se estiver caloraça, levar as minhas calças plo meio da perna, vermelhas e a túnica de linho! ou as calças azuis com a túnica verde, segundo o dr. Firmino, parecia uma alfacecom ela vestida, mas que me ficava muito bem, e assim!...vou ajardinar o parque, que, pelos vistos anda mal ajardinado!... pus o vestido e a tunica em cima do psiché do meu quarto e toca a fazer fotos exclusivas.

Meninas, nem vos digo, nem vos conto, as vezes que me vesti, despi, calcei e descalcei. Credo, pareciam as provas dos modelos da Vogue!... e ainda por cima não gostei de nada, pus defeitos em tudo, mas alguma coisa hei-de levar, nua é que não vou, mas que escandalo seria, uma cota em trajes menores, ou antes, sem trajes... O bom de tudo é que dei comigo a rir perdida e até solucei, chorei, porque uma coisa leva à outra e ando muito sensivel... qualquer coisinha abre logo o canal... o lacrimal, não pensem noutro, ah, o lacrimal.
Sorte a minha que o manel nem me apanhou a rir sozinha, quando me deitei, comecei a imaginar a cena do nosso encontro, eu a mostrar os sapatinhos laranja e as meninas a apontar para uma qualquer que tivesse a desdita de levar uns sapatinhos como os meus, nesse dia, vocês abraçariam a moça e chamavam-lhe Laurinha e a pobre que poderia ser uma Maria qualquer, muito espantada a olhar para vós, pobres loucas (louca eu? naninaná...) e eu e a nina Lisa, de perto a assistir ao imbróglio, enfim, haja alegria para todas e muita esperança no coração dos que sofrem...Lisa, com tanta coisa não havia de me rir? a Paula já respondeu que estará presente,deve ter cá o filho, mas, vai tentar. Falta saber o dia certo e a hora!... A verdinha pelos vistos também tem ordens de seguir... a ver o resto do pessoal!... Ai ninos, vamos lá, quero abraçar a todos, todinhos, levem mulheres, filhos, netos, o que quiserem, mas, deixem-me perder no vosso olhar!...
Paula, aí vai a túnica verde alface, olha se aparece algum grilo por lá e...






segunda-feira, abril 20, 2009

 

Que sorte. Lisa, já temos Boleia !...


Pelo menos foi a que arranjei, este motorista jeitoso há-de levar-nos e trazer-nos... Há-de ó pois se há-de (tantos há-de ...
Eu e a Lisa B, queremos boleia pra lisboa, não arredamos pé até que alguém nos diga que nos leva... ehhh, já estou a rir e a chorar. Não sei como é que a Lisa quer fazer, mas, só de ler o que escreveu no meu post do pic nic, ainda mal refeita do que li... já ando aqui de maõs no ar... queremos boleia pra Lisboa, tão a ver a bolinha eléctrica a pedir boleia no meio da autoestrada? acho que nem os pneus dos carros me viam, quanto mais o carro e depois o motorista, ehhhhhh... ó Lisa, não sei porque cargas d'água lá vamos, mas sou como tu, se há razões para ir, falaste? tá falado. Vamos e vamos e mais nada!. Acho que se os nossos queridos amigos de Lisboa nos lerem, já estão no Cais à nossa espera (ah, eu com a mania que teria um marinheiro à minha espera, ahhhhh) estou a rir tanto que até abano comigo... Mas tu vais-te encontrar com (alto aí, eu também vou! vamos encontrar a quem?, vamos pró Parlamento? tão, pra chamar a atenção, mais vale ir de jumento...
Ah, nem sei em que dia, nem sei a que horas, mas, se for fim de semana nem que vá de comboio até ao Porto, ou levo a carrinha e vou até tua casa. Tens estacionamento grátis prá pariga de Braga? ou então, vou de combóio e depois num autocarro qualquer que apareça, quem sabe é o autocarro do amor!... Ó Lisa, Lisa, cola-te a mim que o amor anda no ar, e é melhor apanharmos um, do que ter dois a voar!... Isto é que é rimar. Mexeste comigo moça, muito muito... ó ó ó vamos passear, isso mesmo, passear, ou será que a palavra já não se usa!...
Hoje estou prá qui, meia xoxa, andei a limpar, a cristaleira, lavei aqueles copázios todinhos, na maquineta, ora pois... Passei montes de roupas, fiz o jantar e estava murcha, li-te, Lisa, ó Lisa, até já me vejo com outra cara...
Ai, ai e ai, já nem sei para onde me virar, ai nina, vamos ao Instituto de beleza? arrancar pelos, depelar tudo não é depilar, é depelar, metemo-nos naquelas maquinetas que nos torcem e fazem suar a bicas, e saimos dali que nem palitos... ai, olhó estojo de pintaduras prás nossas (bentas) irem nitas! Ufa, vou já fazer a mala... pra quantos dias? Péra aí, vou ler-te de novo, é que ainda não estou em mim, não estou nadinha em mim... Só o facto de ir abraçar-te e podermos falar plos cotovelos plo caminho... era melhor irmos no combóio inter cidades (porque demora mais, e mais horas temos para a treta) mas vamos ter as nossas queridas amigas lá à nossa espera? a Clarinda, a Angel ligth, please Ritinha, please, assablief (é por favor em Africanze) por favor, quero poder ver-te, quero muito, muito, a Je vois la vie en vert tamém? ai jesus, acho que já nem me seguro nas pernas.. onde tás? olha que ainda nem sei pra onde vou... Bichinho de conta; estás a ouvir-me? tás pra lá pertinho? Olha que ainda nem sei pra onde vou, mas, que queria ir, lá isso queria... só falta mesmo a boleia... meninas, ehhh que riso, era bom não era? ahhhhhh
Ai, deixa-me ir ver o guarda roupa, ai que vou já comprar tecido pra fazer umas cauças novas, cauças pois, as outras tão mais ou menos, mas, servem sempre, os papatos engraxam-se e ficam que nem tralaró tralará...
Bem, vou ler-te de novo e depois volto a arranjar isto, mas, estou numa euforia que nem te digo..ó Lisa, Lisa! ehhhh, mas que maluca a laura, mas que maluqinha de arroios...
Pascoalita, já sei que fim de semana não vens prá capital, nem a Africana, mas...já faltou mais e vemo-nos em Coimbra!...
Bem, já te li, e diz apenas quando é...de dia ou de noite, eu vou ter onde me apanharem..Ólhó noivo António... Bem me pode raptar, ehhhhhhh. António; nada de gracinhas agora!...

Etiquetas:








 

Almoço na Laura? Malucos à solta!...











(clicar nas fotos para aumentar
)

Já andavamos a combinar à muito, e foi desta! Faltou um amigo que tinha ido passar o fim de semana com o filho, e mais um casal que não podia mesmo. Assim não precisei de abrir a mesa toda.
Com estes pratos devia colocar uma toalha de uma só cor, e tenho-as, mas, já sabia que o caril pinga aqui, pinga ali, mais o tinto, ficaria tudo com mau ar, assim pus esta toalha da África do Sul, e estes pratos alegres, com cores, e fica um efeito mais nito... os copos são de cristal da Boémia. Motivo; a a cristaleira estava a precisar de uma limpeza...E até esquecia de dizer, mas, os guardanapos, bordados, foi a nina Pascoalita que mos ofereceu quando fui a casa dela há anos, e que lindos, branquinhos, gosto de guardanapos brancos...de linho fininho, ora pois...
Tivemos espaço para tudo, até fizemos sala de baile no quarto do pc... O Herminio e a Glorinha tocaram jambé a acompanhar uma batida do Brasil... Bombos jambés, todos os dias têm de soar por aqui!... O engraçado é que a Adelina, depois do almoço, tá claro... já fazia a dança do varão, com a porta, até que o Hermínio se foi colocar no lugar da porta!... Rapariga mais bem disposta!... E ainda foram umas duas horas às danças de salão, é habitual aos Domingos...

Bem, tivemos o caril de frango, que afinal era um jovem macho, pois cozinhou rápido e nem foi preciso ir ao regulador da idade, a panela de pressão!... Pus o caril que a Neide trouxe de Paris do mercado Indiano, nozes, passas, aboborinha, como gosto, maçã, enfim, foi tudo... e fiz leite creme queimado, as ninas trouxeram tarte e musse de chocolate, patê, saladinha, a Glorinha põe uns ingredientes naquela saladinha, trouxe bastante, era mesmo exótica, sementes de girassol, havia de tudo um pouco na saladinha dela.

( +++ por falar em girassol e sementes, a nina diz que o dia da Exposição do Pintor, correu maravilhosamente bem e foi lindo, lindo, que iam nanar pois tinham feito directa, eu sempre disse que ontem não ia chover e o dia seria bom... graças que assim foi ++)

O Herminio é que teve pouca sorte pois não havendo outro homem, arcou cas 4 garrafas sózinho, e ainda sobrou. Eu gosto mais de vinho verde ou rosé, e abri uma garrafa que o nuno tinha comprado para mim, entre piscadelas de olho lá me disse quando estavamos a arrumar as compras naquele dia, há 3 meses (mommy, bebe, bebe tu, o papá gosta dos maduros, bebe à nossa saúde mommy...) e assim foi o que emborquei esse cadito. Só bebo durante a refeição, e tá aí a marca na garrafa... tá na geleira para hoje, amanhã e depois...

Não se vê lá muito bem o caril, mas que nos soube pela vida, isso sim. Na foto abaixo a Glorinha a servir-se... e um cadinho da salada.
De tarde vieram as ninas, as tais de que falo quando digo que vou às meninas, lindas, queridas e uma simpatia, foram embora cedo, tinham de ir... mas enquanto cá estiveram, riram sem parar, aliás a Sãozita já ia rouca porque passou o dia a rir a gargalhar e ainda teve a lata de subir para o sofá e, agarrada à cristaleira, subiu por ali acima, para tirar um soco de Amesterdão, e, enfiá-lo no pé, enquanto fazia posse de garina, calça arregaçada... cabeça para trás, mas que maluca... são assim os meus amigos, do piorio de juizo, mas de almas queridas, puras, amigas...


Sobremesas, ficou de tudo, o meu bolinho de nozes é que foi quase todo... já não aguentavam mais comida, e como foi um almoçito, de tarde deviam ir pra casa né? É o vais, ainda ficaramos na treta, entre rodinhas de chouriço, pão, goiabada, e a conversa foi dar ao sexo, ahhh, o que me ri, com os ditos sobre sexo, ahhh, aí rimos ao máximo, porque o Herminio trabalha a fazer jóias, eu lembrei-me da tal pergunta dos meus filhos em miudos, se sabia o que era um broche, (claro que não sabia, aos 37 anos nem fazia ideia de que não era aquele enfeite dos casacos, ó balha-me) e perguntei-lhe, para ver a resposta dele... ele disse que quando era novo e andava a aprender a fazer os tais dos broches, em ouro, tá claro, perguntaram-lhe assim os amigos; Ó Herminio, já sabes fazer broches? e ele muito sério porque estavam a falar do seu trabalho; não, responde ele, e os amigos; então não te preocupes que vais aprender!... ahhhh, e aprendeu claro, ehhhhhh, enfim, para mim, foi óptimo, foi saudável, e senti-me grata pela presença deles no meu lar, porque me sinto muito só. Foi bom rir-me, foi bom ter que fazer, nem me ralei com a desarrumação que ficou à noite quando se foram, porque já eram 21,40, quando se foram embora... Para quem veio almoçar...






sábado, abril 18, 2009

 

Um carrito preparado para um pic nik...



Para o nino jrom...
Como o Kim disse que ele adorava estes carros, ou a marca, pelo que li, ele trabalhou 47 anos nas oficinas da BMW lá fora, e, deve conhecer este modelo de 1958... Como não havia sem cestinha de pic nic, olha, aproveitamos, eu levo uma mantinha e vamos picnicar por ai nesses prados verdinhos...O pessoal pode vir, a familia, os amigos, os nossos blogueiros, venham todos que o dia promete... Agora não sei é se o carrito tem lugar para mais que um! e como sou eu que o vou levar, se não couberes ó jrom; enfias-te na cesta que está aberta, ehhhhhhh acho que cabes inteirinho... O kim que vá lá ter, ou então; suba para o tejadilho, e o resto do pessoal, pode ir em jeito de romaria para o empurrar com a laurinha dentro, monte acima, que pra baixo não é preciso... Levem bolas, joguem, saltem, pulem, ah, e a je vois la vie en vert, para nos ensinar o Kuduru... Lisa, tens de ir, nós sabemos como estar com o teu menino, ele há-de gostar de ver, mesmo afastado, quem sabe, engraça com o carrito... Bem, não vou colocar nomes de ninas e ninos, estão todos convidados, amanhã de manhãzinha estarei em Lisboa com o carrito, depois cada um vai ter ao lugar certo, porque eu não faço ideia onde fica isso...os rapazes que digam.
Comida? é virtual, nada vai faltar!...






 

Cinderela, meia noite em ponto!...


Cinderela sim, a enteada ficou algures nalgum canto, porque essa noite transformou-me numa deliciosa cinderela e ... foi assim que me senti ontem ao assistir, pela primeira vez a ouvir, guitarradas, a metros do palco. O Snr. Presidente da Junta, que a Anita me apresentou (apresentou-me a toda a gente, levando-me pela mão! Uma simpatia de pessoas, da minha idade, mais velhas, novas, enfim, mais ano menos ano... igual a tudo) e claro que o sôr Presidente me sentou logo à frente... (obrigada senhor Presidente, pela simpatia, amabilidade e pelo seu querer ver-me mais vezes ali) nossos lugares ficaram cativos. Para ler nos lábios dos fadistas.

O fadista, de cabelos e bigode grisalho, aquilo era lá bigode que se usasse! risca ao meio, tão farto e volumoso (desconfio que ainda o ripou antes de ir pra festa) e de vez em quando, de lado, afastava as pontas, puxava-as para o meio, para que se mantivessem levantados, enfim, gostos nem se discutem. bem, para bom entendedor, meia palavra basta. Estava afastada a hipotese de ler nos lábios de quem fosse! uma simpatia sim senhor, mas, ou a mulher é vesga e não o vê assim tão feiote, ou gosta dele assim...
Uma coisa é certa, a voz entrava-me pelo corpo dentro,(meu querido surfista, eu que nunca disse a homem nenhum que o amava, digo-te a ti de coração aberto, que te amo, amo-te tanto que nem sonhas) enfim, eu era toda ouvidos naquele salão com os quadros dos alunos da escola de Pintura a adornar as paredes, e as vozes fadistas! Cantou uma moçinha novita, soava muito bem, mais outro senhor que pelos gestos devia ser um fado malandro... Nem me perguntem que canções eram, a luz vinha de trás do palco, a plateia às escuras, e isso nem me fez mossa, apanhava tudo, tudo, até as conversas na sala antes de o espectáculo começar, credo, muito falam todas as pessoas e nem sei porque não falam mais baixo... enfim, eles ouvem-se uns aos outros!
Lembrei-me de todos vós os meus amigos bloguistas, pensei desde A B e C e por aí fora, como gostaria de compartilhar com todos o meu sentir, a emoção e o ouvir!...

Recostei-me depois do intervalo, conheci muitas amigas da Anita.
Os guitarristas tocaram, entra o fadista ... ó faxabor nem se riam, nem chorem por mim; a tocar um lindo Saxafone, não, não podia caber em mim de tanta ventura, era um sonho, sabem bem quando eu dizia nos posts antigos que adoraria ouvir saxafone para ver se soava como eu o ouvia de auscultadores! Céus, fechei os meus olhos, apertei a mão da Anita, e deixei que as lágrimas corressem pelo rosto, pus a mão em frente à boca para disfarçar, e o meu agradecimento subiu aos céus, e ELE sabe o que senti, o que ouvi, e o bem que me soou, e me fez!... Meu Deus, como é bom ouvir. Nem que um dia não chegue a entender todas as palavras, eu fico feliz por ouvir só assim!.. .e de repente o fadista de feios bigodes deixou de existir, e levei o principe tocador de saxafone no meu coração...

Regressamos a casa, ainda falamos no carrinho da Anita, parecido com este BMW, mais velhote, (no sentido figurado, o ela ainda é mais nito) e queriamos lá saber se não viemos na carruagem da cinderela, se o nosso coraçãozinho vinha feliz por passarmos aquele bocadinho juntas... Obrigada Anita, e nem sei se te lembras, já me levaste a ouvir piano, foi por engano, (iamos assistir a uma sessão de Reiki) mas que bom...violinos... agora fados e saxafone... Onde vamos para a próxima? é que com os espectáculos de verão, acho que nos vamos divertir muito na noite... e temos tudo pertinho de casa no centro da cidade!... E quem sabe, o principe das nossas vidas, esteja no momento certo à nossa espera!... e tenha encontrado o nosso rasto através do sapatinho de cristal, que perdemos com a pressa de sair de lá, antes que a meia noite soasse!...






sexta-feira, abril 17, 2009

 

Pinturas e fados, mas que bela combinação de cores, sons e melodias!...



Foto da minha janela, as minhas orquídeas. É nesta janela que passo meus momentos, de manhã ou à noite, e falo com ELE!...Hoje o tempo está de chuva e a foto foi tirada agora para colocar aqui.

Logo já não vou ficar à janela a olhar o céu, a contar as estrelas e a ver se o princepe passa veloz no seu cavalo alado!...
Logo vou com a Ana Maria, o cisne branco, ver uma exposição de pintura, dela e dos amigos da escola dela, acho , foi combinado por mensagem, assim, haverá fados também, ai que bom, lá vou eu e o surfista entrar no remanso dos sons... Vai servir para equilibrar o sentir e o ouvir... Já agora, só queria ficar por perto para ler nos lábios, a letra dos ditos fados!... Também sou capaz de pedir aos fadistas, pra cantarem pró meu lado, ehhhhhh, lata não me falta... E dizer que cheguei a falar hoje, no email, com a nina africana, sobre da próxima vez que for a Coimbra, acampar nas margens do Mondego, e aparecer por lá um fadista (pode ser dos tempos idos, pode ser em espirito, o que for... que cante pra mim, pra eu ouvir fados) e diz ela; laura, olha que se levares um batuque, acredita que depois é à bicha para cantar e dançar!... Bem, só sei que nem por acaso... Devagarinho os convites vão chegando e sempre vou ouvir pela primeira vez, alguém a cantar o fado!... claro que não sei ainda dar valor à voz, a letra poderei entendê-la, a musica sim, sim senhora...Que mais quererei eu? O fado da minha saudade!...
Pois, vou já começar a cuidar de mim... Tratar do cabelo, a roupa vai à sorte, nem sou esquisita nem me posso dar ao luxo de o ser, mas isso é coisa que nem me faz mossa!... Depois conto como foi.






quarta-feira, abril 15, 2009

 

Ora aqui está um convite do Pintor da nina Girassol!...


Cliquem na foto para aumentar
Já estava convidada há muito. Claro que motivos de força maior me impedem de lá estar no dia D: ) para eles, mas se os meus anseios se cumprirem, o Nuno prometeu que me levava lá um dia destes, chega daqui a uns 8 dias, e a exposição ainda estará lá, vamos passar uma parte do dia com eles, a Girassol, o Pintor como lhe chamo, e o querido janita, o rapaz pequeno da familia!
Se estiverem por ali perto, ora pois, vejam a exposição no seu melhor. Nada como ver de perto o trabalho e a Arte de um Homem que gosta do que faz, e, pelos vistos, tem jeito!...
Assim; ao casal desejo que tudo corra bem e que haja alento para continuar! Que a estrelinha da sorte brilhe para vós nesses dias e em todos os outros dias, onde haja , Amor, Paz e Luz!... Good luck.
Envolvo-vos no meu abraço apertado, carregadinho de desejos mil!...






terça-feira, abril 14, 2009

 

Eu, o surfista e a minha terapeuta!...



Pra lá, fui num mar de emoções (não, não foi pelo pedido de casamento, nã senhora) já ia mal, já ia entalada, e quando sozinha dou largas ao que vai dentro de mim... Fiz queixinhas ao meu querido Pai do outro lado, saiu tudo boca fora, falei alto para ele ouvir...lá de tão longe de certezinha que alguma coisa ouviu!... Assim; chorei, chorei que me fartei e tentei fazer a barrela da alma, ou será que só existe apenas a barrela prá roupa branca? ora! Sabão com ela, lágrimas em abundância, nem foi preciso o estendal... secou tudo num instante. Cheguei lá luzidia e serena, com a sensação de que tudo se há-de ir encaminando... é que a minha vida é uma vida tão serena que nem dá práborrecê! Só que eu sou assim pró romântica, tenho a mania que aquele tal do senhor amor ainda existe e num quero saber, nem que me paguem pra dizer que não! Eu digo alto e bom som; ELE EXISTE E PRONTOS, PALAVRA DE LAURINHA! e mais nem digo.... e eis-me aqui retemperada de todo!...

Cheguei nas calmas, apanhei umas chuvadas que sabe Deus! mas lá fui nas minhas cantorias, ora na nossa lingua, ora em Italiano, o que sabia do Giani Morandi,(se tu não existisses) do Michelle,(dite á laura che la amo) enfim... Pouco esperei e lá veio o João Pedro (o técnico)que conheci nos primeiros exames que fiz lá, e adoro o moço. Tem lá outro muito simpático também, mas o meu é o J P , chamar-me para a afinação, os reajustes ou lá que raio se chama aquilo... expliquei-lhe que me estive quase a passar no dia anterior, porque não acertava nos aaaaassss ou eeeesss confuindia tudo. Disse-me que era normal neste caso e em todos os casos quando estiveram tanto tempo sem ouvir sons. Ah, já tinha dito á Neide que não se tratava de ser burra ou esperta, porque não tem nada a ver com inteligência!...Este nino Técnico dos sons, o João Pedro, é um nino lindo (cuidem-se meninas!) lindo mesmo, desconfio que o coraçãozinho dele também vale ouro!... E depois digam lá se eu não acerto nos meus instintos...

Depois passei para a minha querida terapeuta, querida sim, além de se chamar Daniela (tenho duas afilhadas com esse nome escolhido por mim!)depois de começarmos a lição, resolveu que seriam duas vogais seguidas, só duas e assim já entendia a coisa muito melhor... E claro, não se pode estar ao pé da laura sem meter conversas mais alargadas e nada sobre o que estavamos lá a fazer...Fala daqui, dacolá, tenho um blogue! Ai é? é, blá blá e daqui a nada tavamos lá... Contei a história do meu vizinho de Luanda, lá do bairro, o marius, de o encontrar no blog da pascoalita, de começarmos a treta, quis saber porque era resteadesol o nome, tive de a levar ao começo do blogue, de lhe mostrar o poema, foi lendo algumas coisas, vi-a limpar uma lágrimita, depois outra, mostrei só algumas coisitas, os pps, ai as lágrimitas transformaram-se quase em caudais e abraçamo-nos... e digam lá se ela não é uma querida? além de linda, elegante, magrinha, acho que eu dou duas dela e meia, talvez, ehhhh é tão romântica quanto eu!...E ai disse; é Autodidacta! Claro que sim... Que ia ler em casa,com mais tempo o resto do blogue, e se vissem; passamos o tempo quase todo na treta...Resultado? marcou deveres para casa a mais, ehhhhhhhhhhhhhhh.

O regresso foi um mar de cantorias, de louvar a Deus (não me confundam com uma louva a Deus) cantei, encantei-me, vibrei com os sons dos tais dos aaaassssss óoooos que me fizeram lembrar da Meza Soprano a verdinha e a nina Angel ligth,que pelos vistos é Soprano...eu bem soprava, mas... Chorei de alegria por encontrar na minha querida terapeuta, uma nina de valores e de ter um coraçãozinho ternurento... Ora imaginem a minha alegria de cada vez que terei de lá ir! Proxima vez? dia 13 ou 15 de maio...à vontade, à mesma hora, de manhã é um corropio e não daria para falarmos e (trabalharmos?) como hoje e assim, de tarde é um remanso de calmaria e podemos estudar melhor!...
Obrigada querida Doutora Daniela!...Pelo amor e carinho com que me recebeu e escutou!...
Laura.






 

A visita Pascal a casa da Dona Elisa!...





Chão atapetado de pétalas de rosa, malmequeres, folhas e mais flores, para os homens pisarem!... Depois é uma sujeira e é preciso varrer...O pessoal não sabe ou sente que Jesus apenas quer rosas no coração de cada um?... Imaginam como estava a minha cidade ao outro dia? e todos a pisar aquela mistela que um dia antes eram pétalas de flores... Varrer, alguns já nem varrem... querem lá saber, os homens da cruz já passaram. (ah, o envelope para o senhor Padre, estava de lado no móvel... ou nã fosse ele esquecer-se, para depois comprar feno para as suas ovelhinhas!)

Mas lá vinham eles, (na foto à entrada da casa da mãe) bem dispostos, e o encarregado da água benta, como é conhecido de todos, aspergiu-nos mais que a conta... E depois ainda fui à frente deles a correr (imaginam-me a correr? qual desportista que caminha rápido! pois, era euzinha mesmo por ali abaixo, mas, a subir, ah, os santinhos me ajudassem... para estar presente na casa do lado, vizinhos muito queridos desde que a mãe lá mora!...Mais água benta, mais beijinhos, mais petisquinhos e uma bela pinguinha bem fresquinha que o vizinho tem cá uma pinga destalo!... e mais uma casa, e, marcha à ré! a pé, ora pois...








segunda-feira, abril 13, 2009

 

Outra vida, outro rumo!...


Outra vida, outro rumo !...


Outra vida
Outro rumo
Novas estradas
Novas gentes
Novos sentires
Na minha alma dormente !...

Outra vida
Outros quereres
Outros passos pedem pressa
No desbravar dos caminhos
Que ainda estão a aparecer
E nova vida a acontecer !...

Outra vida
Outros rumos
Em estradas ignoradas
Onde a dor e o amor
Se entrecruzam
Como árvore desconhecida !...

Outra vida para recomeçar
Novos caminhos para percorrer
Novas vidas
Que farão parte da minha
E uma angústia de experimentar
O novo viver !...

Eu sei que a vida é feita
De viagens não programadas
Mas quando a estrada é estreita
E já não há volta a dar
Que importa a cama onde a gente
Se deita!...

Assim entendi que;
Mais vale uma estrada segura
E onde more a ternura
E possa ser acolhida
Nos braços de quem tem amor
E me possa fazer esquecer
Esta vida tão recheada
De dor!...






sábado, abril 11, 2009

 

Para a nina Verdinha, a sobremesa prometida!...


Querida verdinha. Ontem ainda voltei de novo a dar a minha volta, aquela volta que se torna necessária quando me sinto só, (e desta vez dentro da carrinha, cantei para o meu amigo ouvir, e as pessoas passavam de carro e nem notavam ehhh) mais que só, mesmo tendo companhia... vou ao Bom Jesus, sento-me naqueles muros em frente à Igreja principal, de onde se avista uma paisagem incrivelmente bela, e olho até ao extase, e o céu começa a colorir-se de tons mágicos, anoitece rápido e...vislumbro o que quero ver, imagino que ali perto, para lá dos montes que alcanço, começa o verdadeiro reino onde queria morar... e a magia acontece. Fico ali a falar para dentro, a tentar sentir-me melhor, e, não é que venho de lá de alma redimida e coração cheio de força para recomeçar?...

Por vezes ao fim do entardecer, (é raro mas vou) até à noite vou sozinha, não saio do carro, e fico cá fora num local onde passam muitos carros, já numa descida a caminho da cidade, encosto ali, e vejo a cidade toda iluminada... a nina africana como é sabedora das minhas visitas a esse local à noite, diz-me; ó rapariga, gabas tanto as luzes da cidade que parece que trabalhas para a EDP!...
Bem, vamos à receitinha prometida.

1 Litro de natas
5 claras em castelo firme
3 colheres de sopa de açúcar
1 Pacote de gelatina de morango
1 kilo de morangos maduros
1 colher de sopa de gelatina em pó

Começam-se por bater as natas (mais vale colocar o pacote de um litro de natas, no congelador, durante meia hora, batem-se melhor e engrossam mais rápido)

Desfaz-se um pacote de gelatina de morango numa chávena de água a ferver. Põe-se de lado enquanto arrefece, vão-se cortando os morangos lavados, aos bocadinhos pequenos, depois junta-se à gelatina mesmo quente ainda, e passa-se a varinha mágica só duas voltas, para ficarem alguns pedaços de morangos.

Desfaz-se a colher de gelatina sem sabor, em pó, num nico de água, meia chávena de chá de leite quente e não a ferver, mistura-se e põe-se a arrefecer.

Batem-se as claras em castelo e reservam-se.
Batem-se as natas até engrossarem e só depois se deita o açúcar e a gelatina em pó desfeita no leite. junta-se tudo com calma e a mexer pouco, de seguida a gelatina de morango e os morangos desfeitos e aos bocadinhos, mexe-se com a mão para envolver tudo e poucas vezes para ficar branco e cor de rosa...

Dá para 3 sobremesas, ou duas grandes taças, se as natas subirem o suficiente...
Vai à geleira, fica com uma boa apresentação, e, mais nita fica se depois desfizer um cadinho de gelatina em muito pouca água, só mesmo dois dedos de água numa chávena e umas duas colheres de gelatina de morango. deixa arrefecer um pouco e deita-se morno em cima do preparado e enfeita-se com morangos às metades... (pode fazer-se apenas metade da receita e dará para uma boa sobremesa, mas pode fazer tudo e uma metade guarda como gelado) Como pus a gelatina ainda morninha, embrenhou-se pelo doce adentro, mas costuma ficar numa camada fininha de colorido vermelho...

É de comer e chorar por mais. Pode fazer gelado com esta sobremesa, põe numa forma de abrir, e sai lindamente em gelado, e os convivas agradecem de qualquer das maneiras... se o almoço for sofrivel, de certezinha que a dita sobremesa vai ao ar no mesmo dia durante o almoço...

Beijinhos para todos e tenham um Belo Domingo, sentindo dentro de si que; a Páscoa nada mais é do que o acabar do sofrimento e o começar de nova vida e novas escolhas, novos horizontes na mente para abrir caminho a mais felicidade dentro de cada um!... E de AMOR. Haja amor com fartura e o mundo será melhor.






sexta-feira, abril 10, 2009

 

Aproxima-se a Páscoa !...





Aproxima-se a Páscoa!...

Todos os anos

Por esta altura

O sol brilha mais

A chuva cai

Banha os seres

Os campos e as flores

Com o aroma

Da Tua dor!...


Chamam-lhe Páscoa

A morte do Cordeiro

Que Deus enviou ao

Mundo

Feito luzeiro

Para nos mostrar

Que o melhor caminho

É o de amar!...


Aproxima-se a hora

Em que nos transformamos

Nos Teus algozes

Te pregamos na cruz

Te coroamos de espinhos

Te obrigamos a percorrer

Da ignomínia

Todos os caminhos!...


E quando chega essa hora

Anseio estar a teu lado

Ajoelhada no chão mais duro

E pedir-Te perdão

Da traição

Que contigo cometemos

E do orgulho

Que não soubemos dominar!...


Só depois de muita dor

E de muitos caminhos percorrer

É que começamos a aprender

Que a raiva, o ódio e a maldade

A nada de bom nos vão conduzir

E não é a semear a dor

Que vamos conseguir

Evoluír !...








terça-feira, abril 07, 2009

 

É igual !...



É igual !...


É igual
O sangue que nos corre
Nas veias
É igual
Toda a matéria
De que somos feitos …

É igual
O sorriso
Que brota de cada peito
E de cada um o seu jeito
De viver
De amar e querer …

Só a miscelânea de cores
Torna o mundo
Mais abrangente
Naquele colorido
Que a todos
Nos faz ser diferentes !...

E que seria do mundo
Se todos fossem
Tão sem cor?
Cansaríamos de olhar
Sempre
Para a mesma gente !...

E assim
Com esse colorido diferente
Não podemos esquecer
Que o sangue que percorre
Todos os corpos
Já vem de antigamente !...






segunda-feira, abril 06, 2009

 

Po(ética)mente falando !...


Poéticamente falando!...


A vida é uma utopia
Uma carcaça vazia
De algo que nada nos diz
Uma parte é fingimento
Outra é apenas um lamento ...

E lá vamos abrindo caminho
Sofrendo
Pensando que sabemos
A causa
Do nosso descontentamento ...

A vida é um vazio
É algo que já trazemos
Do lado de lá do vento
Quando ele assobia
E nos deixa o seu lamento ...

Haja Fé
Dizia alguém
Que a vida não é nem nunca será
O que queremos que seja
Mas que seja o que queremos ...

Haja alguém
Que trabalhe na nossa mente
Que nos deixe a sua semente
Para que não soframos
Eternamente!...






domingo, abril 05, 2009

 

Quem foi?...


Quem foi que inventou a saudade?...


Quem foi que inventou
A saudade
Aquela dor sem idade
Que nos revolve as entranhas
E nos deixa a amargurar
Para toda a vida
O presente
E o passado!...

Quem foi, digam quem foi
Que conseguiu aguentar
A dor de todos os dias
De meses e anos a fio
Sem uma lágrima derramar
E sem fazer alarde
Do que no seu coração
Se estava a passar!...

Quem foi que não chorou
Uma manhã
Ou todas as manhãs
Quando o ia acordar
E a seu lado se sentava
A conversar
E ele já não estava lá
Para me abraçar!...

Quem foi, quem foi
Que não sentiu em si
Aquela dor que arde
Em chamas dormentes
E que deixa as lágrimas
Apagar o fogo da dor
Esperando que a saudade
Abrande!...

E quem não fica a dizer
Para dentro de si
Que a saudade não devia
Fazer parte da nostalgia
Que nos faz dividir a vida
Em ternura e alegria
Mas, as lágrimas que brotam
São apenas uma fingida
Valentia!...

Ai que saudade tenho de ti ó Nuno!... Que raio de vida esta que nos faz ficar separados, depois de vivermos anos a fio sem nos distanciarmos, a não ser nas férias ou fins de semana, por vezes!... Mas que saudade de te ver, de te sentir, de ver o teu riso lindo e agora a querer ouvir-te e sentir como soa a tua voz!... Nunca chorei desde que te foste, em Agosto, engulo sempre que as quedas d'água querem sair... faço de conta que nem é comigo, mas!... Uma coisa é certa, daqui a uns 17 dias já cá estarás e assim; nem vale a pena abrir as comportas!...
Esta foto foi num batizado. Nota-se a minha tristeza e um sorriso forçado. tinha acabado de me separar aos 35 anos e o Nuno tinha 8. A Neide estava aqui com os avós.
O pai, já se passaram 22 anos, pouco liga, muito raramente telefona, enfim... é a vida. Há pais e pais!... e eu fico orgulhosa de que eles tenham acabado os Cursos que seguiram, mesmo sem ter o pai por perto!...E claro, sem a ajuda do Manel, nunca conseguiria, podem crer! É que além de ser bom para eles (nunca lhes pôs a mão em cima, nunca mesmo! Bem me parece que quando o escolhi, foi mais na esperança de arranjar um homem bom para eles, tão bom, que me esqueci da parte mais importante numa vida de casal!...






sábado, abril 04, 2009

 

Lembrança de uma noite em que vim tarde para casa! e sozinha, ó pois!


Hoje pareço nostálgica, estive a ouvir musicas do passado, lembro-me do titulo de canções, de filmes, disto e daquilo e lá vai um banho de you tube... só sei que não estou nos meus dias habituais e... é uma sensação esquisita dentro de mim. Senilidade? demência? ora que não sei...

Sei que é dia de sair, tomar um copo com as amigas ou amigos (à falta de melhor!) bem, eu nem de copos sou, só se for um cházito a esta hora, e já jantei... mas, ao ver esta imagem encantadora, lembrei-me de que seria fácil de mudar o mundo e as dores de todos, se agissemos todos em comsonância para o BEM!
Neste caldeirão podem elas cozinhar maleficíos e beneficíos... Maleficíos que seriam deitados sobre quem só faz asneira e em vez de coração só tem maus figados!... (pais que não querem saber dos filhos e levam ricas vidas enquanto os pobres dos filhos passam mal. Não falo por falar, mas por estar dentro de cenas dolorosas...) enfim, um nunca mais acabar de gente diferente no trato, no amor e na caridade. (apesar de tudo, ainda há gente má, infelizmente) e beneficíos para ajudar a todos os que são puros de coração e sofrem atrozmente na pele, tanta maldade que lhes fazem...
Não me apetece estar aqui agora, nem ali, nem acolá. Apetecia-me sair mas, não para os lugares do costume, e na verdade, se me fosse dado cozinhar no caldeirão, e soubesse de algum lugar onde haja quem por bem, haja!... já lá estava a mexer as sementes e coisas necessárias para mudar esta gente toda e transformá-los em gente boa, tão boa que não houvesse melhor!... e o que não se aproveitasse seriam todos transformados em sapos e iriam prá horta comer bichinhos... ou servir de sobremesa ao mafarrico.

Como já não saio há muito, à noite, as amigas chamam sempre por mim, mas, acabo por não ir. Fica para depois quando os dias forem maiores digo eu. E um dia quando vinha para casa, já bem tarde para o costume(1,30 da matina) nem demos pelas horas passarem! esta imagem que tenho aqui das bruxinhas, fez-me lembrar desse dia. Não que fossem bruxas as cotas que eu vi, mas, deviam ser mais anjos porque! deixem-me contar como foi!

Estavamos na risada do costume em casa da Glorinha, quando olhei para o relógio saiu um ohhhhhhhhhhh, olha prás horas, 1,30 mas nem me ralei nadinha, pois o manel não se rala também (tem sorte de eu estar na casa das amigas ahhh) e nunca se deita cedo e ainda se ri quando eu chego... e assim lá fui deixar a Sãozita a casa e vim pela cidade. Era Inverno, e o adiantado da hora fazia com que as ruas estivessem carregadas da neblina da noite. Tudo deserto, poucos carros passavam, naquele momento não passou nenhum, ia a velocidade mais acelerada, não havia trânsito, etc. etc. de repente surgem sem saber bem como, já que não as tinha visto, 4 velhotas, a atravessar a estrada, bem velhotas (àquela hora!) todas encarreiradas, de braço dado uma na outra e a última agarrada a uma bengala,andar vagaroso, levaram uma eternidade a atravessar... credo, nenhuma devia ter menos de 80. Admirei-me, pois elas nem se ralaram comigo, meteram-se a atravessar a estrada, nem olharam a ver se vinha algum carro, travei rápido entre incrédula e aparvalhada a olhar para aquele cortejo, a perguntar de onde teriam saido aquelas velhotas, (os museus estavam fechados, ahhhh) ia zangar-me, pois se não travasse iam todas ao ar... mas depois fiquei ali deliciada a olhar, dei comigo a rir com gosto e a dizer em voz alta; Deus vos abençoe ó criaturas, mas de onde saistes vós? Isto são lá horas para os filhos ou netos, sobrinhos, vos deixarem sair à noite e andar plas ruas da cidade ao Deus dará?... e esperei que atravessasem e lá me fui a rir pelo insólito do quadro apresentado... mas, e logo 4, todas velhotas, de bons casacos, agasalhadas, de malinhas de lado!...mas aquilo era gente ou seriam Anjos?... Confesso que ainda tenho dúvidas se seriam gente!...






sexta-feira, abril 03, 2009

 

Ganda amor!...




Té faz invejinha a muita gentinha!... E como tal nem necessitam de uma casita, apenas amor e um poleiro!... Adoro as cores, reparem que o rapaz (rapaz?) até cerra os olhos para saborear o momento, ou será algum petisco ? Ou foram ver um filme romântico e chegando a casa, toca a treinar!... E nem têm anilha! Ora que sabedoria! Haja amor!
Um bom fim de semana para todos.

Amor de penas
Amor de cores
Amor sem dores...

Amor de amores
Amor que acontece
Quando se quer ...

Porque o amor
Só tem valor
Quando nos faz vibrar ...

E nos faz sentir
Que vale a pena viver
E por ele,lutar...

Ah, poema para esses dois, que merecem o momento que nos proporcionam!... Um momento de puro amor!...