A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


domingo, novembro 30, 2008

 

O nosso passeio de ontem na Régua !...


Saímos as duas, a Getta ia lá tratar de uns assuntos, chegamos ao troço que ia descer na via rápida de Vila Real, começamos a descida, aquilo parecia mais uma ribanceira e, travei rápido, a fila chegava cá acima em minutos ... Não pela neve que ainda estava distante, apenas visivel no alto dos montes. Era o raio de uma barreira policial, (só com um elemento, e eu vi lá dois Jeeps mais à frente, e os quatro agentes a fumar, a aquecer as mãos, decerto, só podia. E o mestre que orquestrou aquilo, deve ter passado a noite em branco ou! e fez-nos pagar pla soneira que tinha...

Já imaginaram a descida em declive, o pé cansado de tar na embraiagem, a descer, mandava parar a todos, alguns metiam pela estreito que restava e iam pelo outro lado, estive tentada a fazer o mesmo, mas, aguentei até ao momento em que resolvi; depois de muitas buzinadelas que a Getta me indicava com um sinal e eu arreava ao fundo na buzina, mas, ele falava falava... Ai o safado do homem da ideia, a fila já devia ter kilómetros de extensão pela via rápida, não dava para voltar atrás! Juro que a minha vontade foi sair do carro e perguntar se não podiam ter feito aquilo mas lá em cima quando a estrada era a direito, minha nossa, que nervos, que fracas falas eu deitei boca fora naqueles momentos, Aquilo foi puro desrespeito das autoridades para connosco... Chateei-me, e meti pelo espaço estreito que restava e alguns fizeram o mesmo, estivemos ali mais de meia hora a descer e vinham carros pela esquerda também, era um por um... Meti por ali; andei uns metros e, meti-me numa entrada de casa, recuei, segui, e os outros lá em cima à espera... se eles fossem atrás de mim; ((os policias, mas que raio de agentes aqueles, ( o frio e a neve destes anos todos já lhes deviam ter sido atacados pelos pica miolos ) ao menos iam todos e cada um despachava seu carro e seriam log 4 de uma vez, não, não estavam a pedir documentos nem a abrir carros, apenas a informar; fosga-se, fariam isso rápidamente e não daquela forma...)) problema deles, estava tão nervosa que faria e diria qualquer coisa... Não houve um homem que fosse lá falar, eles podiam estar a dizer que havia neve, e por onde nós fomos havia sim, autoridades, bombeiros, limpa neve, mas a maioria já ia lá para ver isso...

Antes de sair de casa pedi aos meus amigos do Alto que; queria ver neve, de perto, pertinho mas sem ter medo, uma vez que era a primeira vez que ia eu a conduzir... sei que as rodas fogem, não se deve travar ehhhh, bem, fiz o meu Batismo da neve... Adoramos, a neve a cair em farripas, lindo, lindo, chegamos à Cidade e rumamos para Armamar, almoçamos com a neve a cair, levamos luvas, cachecóis, gabardinas de casaco com carapuço ehhh... Eu comi alheira (nham, que boa) batatas fritas e ovo, ela; peru assado e uma boa pinga, uma rica sobremesa e, lá fomos para a reunião dela.

Viemos embora ainda com a luz do dia, metemos pla via rápida e que consolo, eu optei por irmos por Guimarães, seria mais perto e nem havia portagens... Já faltavam uns setenta e poucos kilómetros, e dali a Braga eram apenas mais uma meia horita... Bem, só podia! Não fui eu que pedi neve? ah, neve em profusão, as estradas só com uma via que o resto estava tudo coberto de neve e mais neve, os lados, os montes, as árvores, mas que rico dia e noite, só que!...a estrada estava cortada!... que virássemos na 206; qual delas? nem viamos nada, apareciam tabuletas tapadas com panos pretos, estradas fechadas, bem, que remédio senão rumar quase até à terra de nuestros hermanos... Pouco faltava (17 kilómetros) quando viramos por Carvalhelhos ou Boticas, eu sabia que aquilo ia dar à estrada da Venda Nova, depois dos Pisões, mas metemo-nos mais atrás, e a neve continuava... Jesus... Devagarinho ehh, por duas vezes o carro deslizou, mas nem me assustei... e lá fomos, eu tinha levado sandes e café num termos... comemos o pão e mais tarde já depois da Venda nova bebemos o café, onde continuava a nevar cumó caraças, as fitas de neve a bater no vidro, ai que lindo, o carro quentinho, mas que maravilha e que rico dia... e a neve continuou até para lá de Vieira do Minho.. So quem por lá passou, sabe!

Assim; matei o meu desejo por neve, por vê-la assim tão de pertinho que podia pegar nela, mas não quis sair do carro...brrrr que frio...Trouxemos pão de lá, tão bom, tão bom, vou fazer umas torradas dele, agorinha mesmo, um café a fumegar e...são servidos?






sábado, novembro 29, 2008

 

Faz hoje anos que partiste ! Tia Nanda ...


Partiste!...


Foste-te
Num dia tão triste
A terra estava fria
E nem tinha flores
Ao cimo dela
Para se despedirem
De ti!...

A terra estava pronta
Para te receber
E as flores se as havia
No solo não se viam
Ou estariam ainda a nascer
Para com seu perfume
Te envolver…

Partiste
Sem me dizer adeus
Levaste contigo
O meu amor
E os sonhos meus
E teus
Que guardarei…

Partiste
Mas hás-de voltar
Nem que seja
Nos meus sonhos
Pois lá viverás sempre
Envolta no mais profundo
Amor!...

E os sonhos que tinhas
Para realizar ao meu lado
Não mais os teremos
Mas isso não importa
Porque os realizaremos
Do lado de lá de outras portas!...


Hoje faria mais um ano que partiste, tu; aquela tia que eu cá por dentro gostava de chamar de minha mãe. Quantas vezes te perguntei ó Nanda; porque não foste tu a minha mãe! Eras a meiguice e o amor em pessoa. Adoravas-me e aos meus filhos, muito, muito... Tinhas sonhos para quando mais velha, viveres junto de mim. Mas, já não foste a tempo, as coisas estavam feitas e ninguém iria saber que te irias embora muito antes... Viveste sempre para os outros, mas os outros só se serviram de ti para te exigir mais e mais! Na nossa casa de lavoura, eras a primeira a ir para o campo e a última a vir, eras tu que fazias a lida, lavavas no tanque naquela água gelada de Inverno, e assim que pude, ofereci-te a primeira máquina de lavar roupa, da aldeia!... passavas a ferro a roupa de todos. Não vale a pena lembrar que nunca pudeste ter uma vida... Uma vida só tua, não, não pudeste, eram todos demasiado egoístas para te libertarem, e tu, tu; sem vontade própria fazias tudo o que eles queriam e que era preciso!... Eu revoltava-me imenso quando te via tão calada e a deixar que eles mandassem em ti, devias ter soltado o teu grito de revolta, calaste-te e ganhaste uma senhora depressão!

Por vezes ias a pé grandes distâncias para elas se pouparem na carteira, tu não tinhas nada de teu, mas elas sim, elas as tuas irmãs e o teu irmão, que viviam todas na casa dos meus avós, eles amealhavam, aferrolhavam-se no dinheiro, dinheiro de que nunca gozaram, nem te deixaram gozar!... Só depois da morte de uma ficaste senhora de uns bons milhares. tantos euros, tantos mesmo, mas, nem tiveste tempo de gozares deles, tempo nenhum, tu própria dizias que nem sabias o que tinhas, a tia deixou muitas contas em bancos espalhados por ai... mas a doença chegou para ti, por constipações e gripes mal curadas, por noites ao relento para ir regar o milho, ou levar o gado ao monte à chuva e ao frio, enquanto eles ficavam quentinhos na lareira. (eu não estava cá, estava longe, mas sempre que vinha cá ia contigo para o campo, de tarde, pois tinha de fazer o resto aqui em casa e facilitava-te a vida, quando chegavas já tinhas a roupa estendida e a outra passada a ferro, outras vezes eram noites a pé para ficares a ver se as vacas pariam bem, ali defronte da varanda, no pátio, uma vez quando cá estava de férias e me levantei de noite, lá estavas tu de mantinha plas costas, à espera que a vaca parisse...

Eras a primeira a sair da cama para levares o pequeno almoço às tias e tio e à avózinha na cama, pois claro... Para a vózinha, tudo bem, ah, a querida avózinha da qual ainda tenho tantas saudades, uma avó como poucos tiveram... ela merecia isso e mais alguma coisa, mas as outras duas, ah, essas não, não mereciam nada de forma alguma, e mandavam em ti, e não pediam, davam ordens, o tio que era igual a elas ou bem pior, cego, aleijado, tratava-lo com carinho e amor, davas-lhe o melhor à mesa enquanto a outra dizia que ele era cego e não via o que lhe davam... mas levavas palavras ásperas e sem tacto...Também não deve estar no Paraíso, mas é lá com Deus !... a tia já ai está, decerto que não junto de ti!... e a outra pouco falta, e do que amealhou de ti (foi tudo feito por elas e entre elas e tu assinaste, que remédio) ainda lá está tudo, e passa tantas necessidades quando podia viver melhor. Não tem filhos... para alguém vai, desconfio que a sua última vontade revolte todos os irmãos, pois são todos irmãos e deveria caber um pouco que seja a cada um... Mas cada um sabe de si, e...

Lamento minha querida que os nossos sonhos não se possam realizar, lamento por ti e por mim, pois desde nina te dizia sempre que quando fosses velhota ias para minha casa e eu cuidaria de ti, a tua casa seria para mim (herdaste-a da madrinha por desejo meu, que fosse tua, que tu é que a merecias por teres toda a vida tratado de todos até à exaustão) já estava destinado muito antes de ser tua, a madrinha tinha-a dado de boca, para a Laurinha, mas quem ouve os mortos!... E muitas coisas mais, mas eu nem quero a casa nem quero nada, nem o que querias que fosse para mim. Costuma-se dizer que; guardado está o bocado para quem o há-de comer! Só te queria a ti, ter a tia que foi mais que mãe para mim e para o Nuno e a Neide!... E como digo no poema que te dedico (foi escrito há coisa de um ano) Realizaremos os nossos sonhos, do lado de lá de outras portas!






quinta-feira, novembro 27, 2008

 

Que lindos que eles são, ainda !...


Ele com 29, ela com 24 nesta foto ele tinha 5 anos e ela um mês e pico, toda curiosa e fofinha! Que bom que os tenho, que bom que Deus os mandou para eu cuidar e, acho que me tenho esmerado nisso!... E eles correspondem ao meu amor com mais amor, carinho e atenção. Sabe tão bem vê-los crescer e começar a ver os seus caminhos delineados, tudo preparado por eles, sem cunhas, sem empurrões!... E como eles lutam e trabalham e sabem que hoje em dia nada é seguro e nehum emprego tem garantias de ser para sempre. Mas, são jovens e eu também já fui da idade deles e nessa altura estava em Luanda onde pensava que ficaria para sempre, e como me enganei! A vida passa-nos cada rasteira, se passa! Mas o que é preciso é que tenham trabalho e possam viver as suas vidas na plenitude, em amor e paz! Que Deus os guarde assim como aos filhos de todas as mães, por esse mundo fora!...

(naquele tempo, a nina por vezes ficava na minha cama com almofadas à volta, escusado será dizer que mesmo o Nuno estando ali e se ela chorasse ele ouvia e ia chamar-me, (eu ia espreitar de momento a momento, ah, mãe surda quando cria os filhos muitas vezes vai a caminho da cozinha ou anda na lida da casa e depois de ver que o seu bebé está bem, volta para trás a meio do caminho para ver de novo se ainda está, ehhhh) naquele dia disse-lhe ; Nuno olha pela menina, vai vendo se ela se chega para a borda da cama,não a deixes cair! tem as almofadas, mas ela trepa tudo... tá bem mommy.
Dali a nada aparece ele esbaforido, mommy, mommy, a menina já caiu!... Imagine-se o resto da cena!...






quarta-feira, novembro 26, 2008

 

O Roderick perguntou-me; onde estão os nossos 18 anos!...


Olá Roderick; os nossos dezoito anos já passaram, o que não quer dizer que foram para esquecer! Claro que a chama ficou sempre a brilhar dentro de nós, e, difícilmente alguém nos poderá tirar isso!... É tão bom poder guardar no nosso cofre de recordações, coisas lindas que vivemos, sonhos que tivemos e nem todos se realizaram!... Não importa. Importa sim que lutamos para o conseguir, mas nem sempre a vida nos proporciona o que queremos, mas sim... o que ela quer!...
Fiz estes versos no mesmo dia em que me perguntas-te; Onde estão os nossos dezoito anos! Aqui!...


Onde estão os nossos dezoito anos ?...


Onde estão
Os nossos dezoito anos?
Onde estão
Os sonhos que trocamos
A vida que vivemos
E a qual
Nunca esquecemos !...

Onde estão
As lágrimas que choramos
Quando nossos corações
Doíam
De tanto amar
E nossos olhos já nem riam
De tanto chorar !...

Onde está a alegria
Que dentro de nós vivia
E nos fazia sonhar
Com momentos que agora
Se tornaram nostalgia
E nos ajudam a suportar
Da vida, a ironia !...

Onde estás tu agora
E onde estarei eu?
E quais dos nosso sonhos
Se realizaram
E diz-me tu, amigo
Se ainda te lembras
Dos amores que guardavas contigo !...

Ainda os sinto em mim
Borbulhantes de prazer
E de almejos mil
E passe o tempo que passar
Hei-de sempre recordar
Que vivi naquele tempo
Só e somente para amar !...

Não importa os anos
Que passaram
E quantos corações ficaram
Por amar
Importa sim, saber
Que doa a quem doer
Amamos somente
A quem tinha de ser !...






segunda-feira, novembro 24, 2008

 

Já escalei a minha montanha!...



Clicar na Imagem







Antes de começarem a ler, por favor cliquem em cima da imagem para ouvirem... Meus amigos, cheguei à pouco do tal (passeio) à Cidade dos estudantes, à Menina e Moça, e o que eu já previa aconteceu!...
Está tudo bem e em breve segue-se o que mais anseio; o implante!...
Nem vos digo as sensações que tive quando o Dr Armando Lopes me pergunta depois de nos cumprimentarmos e de me instalar à sua frente, Então? está tudo bem? a interrogar-me com o olhar... Só lhe disse; Olhe pra mim! Estou bem, a memória está óptima, continuo a escrever como antes!... Fiz perguntas sobre isto e aquilo e ele olha-me demoradamente, recosta-se e diz; talvez a saborear mais uma vitória ganha, e de que maneira!... ESTÁ TUDO BEM! o safado do Meningioma não era pera doce, estava infiltrado de lado, furou para trás do tronco cerebral! Foram duas operações e quando vim para casa da primeira vez, ah, tantas amigas a perguntar (quase, quase... se tinha vindo para acabar os meus dias!...Eu já sabia que seriam duas operações, é uma nova forma de operar, um novo procedimento mais moderno e como tenho sempre sorte!...

Assim; obrigada pelo apoio e pelo carinho que sempre me ofertaram e agora cliquem ali acima, é o poema que foi sonhado no hospital dois dias depois da operação, e senti-me ali a subir a montanha e ia de mãos esfaceladas agarrada às pedras e com os cotovelos e pernas pés a sangrar, minha nossa que difícil foi aquela escalada; quem sabe estava entre dois mundos!...

Assim; foi escrito no hospital e a querida Zélia minha amiga do blogue mundo azul, formatou para mim! Não posso ainda ouvir a música na sua plenitude, mas posso sentir o seu amor e amizade por mim! Daqui lhe envio o abraço mais puro e sincero que posso dar! Obrigada nina Zélia e acredita que em breve ouvirei como vós e virei aqui a escutarei no meio do silêncio, a musica linda que já me disseram que puseste aqui!...
Amo-vos minha gente! A todos, todinhos pois.
Já dei a Boa Nova aos filhos e claro que estão felizes e gratos! gratos por ainda terem a sua mamazita entre eles durante mais uns anitos!...






sábado, novembro 22, 2008

 

É desta, e... roam-se!... e eu também !... e tchim...tchim...


Sirvam-se, mas que delicioso bolo e, claro que é para comemorar algo né?...



É desta é! se é... Tanto apregoei que um dia destes iamos a Paris e, sabem quem foi a feliz contemplada? Adivinhem! Adivinhem a quem saiu na rifa!... Adivinhem pois, mas já sei que fica tudo em polvorosa para saber, e como o motivo é para festejar, lá vai a nossa querida Parisiense mai'lo manel dela, passar uns dias á cidade das noites de luz!...



Agora ei-los felizes e claro que se vão sentar ali no relvado a picnicar, vão andar de mãos dadas pelo Sena, ai jasus, que invejinha tão saudável eu tenho... ós pois vão dançar à noite pois todos sabemos que é pecado ir a Paris e não ir dançar, nem pisar o Moulin Rouge, beber champanhe do bom
Moet Et Chandon




ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh, parece que as bolinhas do dito rebentam no meu nariz, de tão praserosa que estou por eles...








Aqui está um recanto do quarto onde vão nanar e descansar a cabecinha de tantas e tantas canseiras que mal os deixaram dormir. Devem estar no minimo, esgotados de tanta pressão, de tanta dor e frustração que, felizmente, já acabou e o sinal agora é de; siga em frente. Partida para novos horizontes novas trovas de amor!... Ergamos as nossas taças ao amor, à felicidade de novo recuperada e à continuação de; tudo de bom!...
Nina parisiense, acredita que os meus desejos de tudo de bom, são o mais que te desejo agora, e acredita também que!; adoraria ir com o resto da pandilha para realizarmos velhos sonhos!...
Pois Paris para mim, pode ser de efeitos das luzes ou do champanhe, mas; Paris é a cidade luz, a cidade do AMOR!...
Dá noticias e tira fotos de verdade a mostrar os vossos passos plenos de alegria e amor!...






sexta-feira, novembro 21, 2008

 

Tantos mundos para descobrir !...




Tantos mundos !...


Ainda há tantos mundos

Para descobrir

Tantas montanhas

Para escalar

Tantos corcéis

Para cavalgar

Tantas crianças

Para ao meu seio

Estreitar !...


Ainda tenho em mim

A visão de mundos perdidos

Que hão-de ser encontrados

E a todos vão encantar

São mundos tão reais

Estão tão longe e tão perto

Onde brincam ainda

Os ventos siderais

A ensaiar eternos vendavais !...


E sei que nesses mundos

Há crianças sem sorrir

Que nunca tiveram em si

Um seio que as amamentasse

Um seio que lhes fizesse sentir

Que há por todo o lado

Mil abraços para receber

Milhares de mãos para dar

E sorrisos para deleitar !...


Vamos, vamos todos minha gente

Transformar nosso presente

Num delicioso porvir

Numa festa sem fim

Onde possamos doar o amor

Que temos muitas vezes

Vergonha de mostrar

E apenas precisamos

Que alguém nos venha ensinar !...









quinta-feira, novembro 20, 2008

 

Xi, nem agarrada ao toalheiro ...


A coisa surtiu efeito...
Nem depois de tomar chá de algas, de pensar positivamente que ia emagrecer de uma assentada lá porque pensar positivo ajuda a coisa a ir pra baixo, (calma lá, a coisa é a balança) mas, nem assim!... (esta imagem parece a minha tal e qual)

Há tempos as ninas pascoalta e africana deitaram mãos á obra que iam cortar aqui e ali ... tá-me a parecer que cortaram mas foi a faca!... de tanto cortar... e ainda por cima a nina parisiense encheu-as de enchidos, ou seja (deixem explicar bem e o que entendi na treta da pascoalita!) que ela lhes enviou por correio uma caixa de belas chouriças lá da terra!... (podem ver a foto das ditas no blog da pascoalita) a pascoalita diz que gosta das pretas e grossas, e como eu nem entendi muito bem se era da qualidade se do feitio se eram chouriças diferentes, enfim... fiquei à espera que ela me elucidasse, e ainda disse qualquer coisa no blogue dela, mas, confesso que nem entendi, assim; estendo o assunto aqui a ver se sabem de que chouriças ela fala...
E lembram-se de elas irem fazer a tal dieta? pelo andar da carruagem, as ninas nem emagreceram nada de nada e eu ao menos de nada me privei, mas... xiça, estou mesmo mais gorda, mais balofa e detesto, vê-se logo que tenho de ir à faca novamente para perder uns kilitos que foi o que me sucedeu da última vez que fui de férias e afinar os travões!... E como já nem deve faltar muito para isso... já não me vou enfiar em casa por causa do calor, nem fico aquis entada todo o dia sem andar a pé e...vou recuperar a minha esbelteza de antes, quando tinha 40 anos e ainda conseguia pesar uns belos 56 kilos...mas agora, apre, é so multiplicar por 2 e quase que acertam... Apre!, me ajudem please!...






quarta-feira, novembro 19, 2008

 

Ora, ora se não é hoje!...


Que a minha afilhadinha cusca faz anos !...

Esta foto abaixo sou eu, a madrinha babada quando a cusca chegou da maternidade !...

















Eu acho que acertei e como não sei da certidão de nascimento da petiza !...
Ao menos nem podes reclamar ó miuda... a madrinha este ano não te deu focinhudos de porco, deu lindas nequinhas para brincares e pensares em coisas mais produtivas, é que últimamente dás-me cabo da cabeça com assuntos que até a mim me ultrapassam... mas perdoo-te, pela ternura que me despertas e pelo amor que te tenho !...
Não haja dúvidas que merecias muito mais, mas... cada um dá o que pode...

Vai um bolinho pequenito pois tú és pequenina e as bonecas também vão cantar os parabéns para ti... Podes escolher os nomes ao teu gosto, ainda nem foram batizadas...

A esta nina de cabelo verde e azul chamava-lhe a azulinha se deixasses... a outra ai acima já vem de casaquinho para o inverno, que tal florinha? tem flores na saia... essa abaixo de vestido cor de rosa poderia ser a fiona, é engraçado, e a de sacola verde pode bem ser a morenita...que tal? mais vale perguntar ao pessoal se gostam dos nomes e ajudam-te a escolher!...













Pronto, espero que gostes e um dia destes vou a casa buscar-te e vamos as duas escolher as caminhas, os carrinhos para as levares a passear com o avô João e o tio zé do cão, o daniel pode dar uma mãozinha também, o rafeirito guarda-tas e as ninas ficam com elas quando precisares de sair, é só!... as colchas a madrinha fá-las cheia de amor, de trapos lindos e em breve te mostro o que ando a fazer... pelo menos vou começar lá em baixo no quarto da costura...
Parabéns minha queridinha!... e um dia felizzzzzzzzzzzzzzz...






terça-feira, novembro 18, 2008

 

Precisamos de voltar a ler histórias !...




Precisamos sim, de voltar a ser crianças e de ter o pai ou a mãe a ler de novo, para nós, as historinhas do passado onde nos sentiamos protegidos e seguros, e agora! Ai agora! Agora procuramos as Fadas das histórias, e os Principes com orelhas de burro que já não são Principes, apenas burros e queremos desvendar o segredo da pata real, mas já não há mais segredos. A verdade temo-la à frente dos olhos e não a queremos ver, queremos aninhar-nos nos braços do nosso pai para que nos defenda das lutas com o dragão, a serpente misteriosa e!...

Precisamos de voltar a encontrar

A doçura das crianças

Precisamos de viver ainda

Num mundo cheio de esperanças !...


Precisamos de trocar de novo

De coração

Para sentirmos ainda o seu bater

E ter na mão, outra mão !...


Precisamos de voltar àqueles tempos

Em que tudo estava bem

E nos sentíamos protegidos

P’lo pai e p’la mãe !...


Precisamos de ouvir ler, de novo

Os nossos livros de histórias

Aninhados no colo do nosso pai

E onde todas acabavam em bem !...


Precisamos de procurar dentro de nós

Os cantinhos do amor

Quando nos escondíamos de todos

E dávamos largas à nossa dor !...


Precisamos de correr como em crianças

Pelas ruas onde morávamos

De patinar, jogar à bola e sonhar

Que agora já não temos sonhos !...


Agora já não sonhamos

Sentimos que já passamos da idade

Mas se vos disser que sonho tanto

E os meus sonhos são a minha realidade !...


Assim; sonhemos, sonhemos então

Que nem tudo são fantasias, enguiços

A vida é muito mais que retraír

E sonhar ainda tem sobre nós algum feitiço !...








domingo, novembro 16, 2008

 

Hoje é dia de cantar Parabéns !... (17)



Um feliz dia para a nina pascoalita que segundo me parece, hoje dia 17, pra castigo meu... nem vem trabalhar... vai com o manel dela arejar um pouco e faz ela muito bem...
E como sei que ela adora bonecas de trapos, tá ai esta para a encantar, até tem uma blusa ou top lindo, e um cordão...



As flores são jasmins, ai sente o cheiro delas pascoalita, mas que aroma (mau, mau, não me venhas dizer que não são jasmins porque sei que são!)
E o bolo para mal dos meus pecados, muda de cor ou de cores, mas que cores lindas, já me ensinaram a copiar com movimento, mas não consigo encontrar os dados de que faltam e... fico na mesma..burra!ah laurinha tótózinha... haja boa vontade mana...

Pois, parabéns a ti, neste dia tão teu que nunca esqueci...
Hoje não ponho mesas e cadeiras, é diferente, o frio aperta e tá-se melhor na tua casa à lareira

Parabéns nina e diverte-te com o manel, vai com a cesta aos figos que nesta altura já há dos secos e são bons... ehhh, engordam mais acho eu...
Grande beijinho repenicadinho nas tuas bochechas rosadas de chegares a arfar com o peso da cesta...
Bebe uns copos à saúde de todos os bloguistas que nos visitam...






sábado, novembro 15, 2008

 

Não se faz pão, sem farinha !...


Estive a falar com a minha amiga Alexi, filha da Sãozita, sobre uma amiga dela de 25 anos, farta de procurar emprego. Fez o 9º ano nas Novas Oportunidades, já trabalhou numa empresa de Confeção, depois noutra de Limpezas e!...elas abrem, fecham,e o pessoal que se desenrasque!...Depois quando vai às Empresas todos garantem que não dá, enquanto arrancam nos seus todo terreno de valor incalculável, os seus BMW os Jaguares, enfim...as casas cada vez maiores e mais caras e... A moça está a passar uma fase má neste momento. Perdeu o pai anteontem, tem a mãe no hospital e vê-se sem recursos e sem emprego!...


Claro que os meus conhecimentos são simples e tenho amigas também desempregadas, mas há sempre um marido que ganha ou uma mãe que ajuda, etc etc... Disse-lhe que a amiga devia ir ao Centro de Emprego e tirar daqueles cursos subsidiados como muita gente faz!... Enquanto não aparece um emprego a sério ia aprendendo mais e ganharia o salário que muitas estão a ganhar e nem precisam!...

Eu por exemplo; tentei e foi uma treta a entrevista geral com o Dr, tal de tal, (isso há coisa de 4 anos) até pedi à Sãozita que fosse comigo para ouvir por mim... ela só me ia dizendo; é tudo treta laurinha, falam, empatam, e, que escrevesse naquela folha o curso que queria tirar, fosse qual fosse e nem que não constasse da área de cursos que eles tinham para dar! escolhi Formadora de gestual, já sou, mas ficaria com o CAP muito necessário! (agora dizem que já não tenho idade para o cap, além de não ouvir! e esta hein! continuam a fazer a mesma merda que a minha stora da 4ª classe me fez! põem-me de lado por ser surda!... Qual quê... nunca me chamaram, nunca me deram uma resposta! Razão tinha a minha amiga! Fui lá mais tarde, o senhor que me atendeu foi uma simpatia e disse que naquele momento estavam muito limitados e não havia vagas para me inscrever nesses cursos!e se quisesse o CAP teria de pagar 500 euros do meu bolso...respondi; como? desempregada há 6 anos!... e ainda tinha dúvidas se me dariam o CAP, sendo surda!... Que fosse lá falar com eles!...

Assim, agora peço é que se alguém saiba de um emprego para a jovem e a possa ajudar com isso...é so dizer, pois como todos sabemos; todos precisamos de ganhar o nosso pão, mas não conseguimos fazer pão sem farinha, sem fermento, etc etc!... Ou apenas dar ideias de onde se deve dirigir para ser ajudada de forma que lhe arranjem mesmo emprego e não promessas!... Botem faladura para sabermos qual o melhor local e se for na net quais os portais mais de confiança que há lá tanta banha de cobra!...






sexta-feira, novembro 14, 2008

 

Um Natal antecipado para a Parisiense !...


Doce e querido Jesus, como me sinto muitas vezes, aninhada em ti!... Obrigada por estares presente em nossas vidas!...

Está visto que a nossa vida dá voltas sem fim, e ontem foi um dia cheio de alegria para todas, a nina parisiense, a africana e a pascoalita, já que todas vivemos os problemas de cada uma!... Assim; o que parecia mau à partida, tornou-se num banal problema de coluna e tal e tal que nem interessa! Só sei que a nossa princesa já sorri e já brinca de novo connosco e parece outra... Assim; alegremo-nos. Não importa se acreditam ou não! Eu acredito e pronto. Andei a ver se havia imagens que mostrassem o meu apreço e, adoro este Jesus que nos pega a todos ao colo, mesmo sem nos apercebermos... mesmo sendo nós gordos ou magros... e nos transporta para longe da dor... e quando ela tem mesmo de ser, Ele está ali pertinho de nós, em Espirito!...
Felicidade nina parisiense, e que o Amor Dele nunca te falte!... Nem a nóizinhas todinhas e ao pessoal dos blogues, que acredita Nele, certo!... Adorei esta guirlanda iluminada, esta estrela da boa nova para a nossa querida nina parisiense, e aqui está o teu Natal antecipado...



Foi um monte de emoções, de dores, de sofrimento!... e só quando uma ressonância lhe devolveu a esperança de novo, é que pode, ou antes, puderam eles, e, pudemos nós as amigas, respirar aliviadas!...






quinta-feira, novembro 13, 2008

 

Xiça, penico!...


Quando fui fazer a ressonância, nunca imaginaria que ia botar uma ganda constipação, seguida de tosse e sei lá que mais!...
A técnica, lá me deitou, ajeitou a cabeça e quando me pôs os auscultadores contra o ruido... só me apeteceu desatar a rir a bandeiras despregadas, dizia ela; é para o ruído, a máquina faz muito barulho!... (eu disse-lhe que era surda, mas só no fim) como se precisasse deles, mas bem, não é a propósito disso que venho protestar!...
A dita caminha (apertada, o inventor devia ser um unhas de fome ou magro que nem esqueleto) onde nos enfiam, tem de ter um ventilador e acho muito bem, só que o safado fica sempre virado para meu rosto e meu rosto é composto de; nariz... sim senhora, ou nariz ou boca, o que estiver mais propenso a respirar e eu já nem sabia qual abrir e qual havia de fechar; tinha de estar muito quietinha senão repetiria a dose logo de seguida e isso Deus meu, nem que me paguem. Já chega o ter de estar ali a recitar as minhas poesias que nem as sei todas de cor, a cantar pra dentro, a fazer jogos mentais de equilibrio para não sair das bordas da cama e ter sangue frio para continuar a segurar entre a mão o fio que me daria a oportunidade de pedir socorro se fosse preciso... e a chamar plos meus Anjos, pra darem um jeito naquilo. Tudo bem, foi mais ou menos uma meia hora entre o entrar e o sair, só que já fungava e sentia a garganta aflita. Pois bem, tou aqui, anteontem era constipação, ontem passou a ter o estatuto de tosse e lá foi o Nuno à farmácia buscar xarope e pastilhas prá garganta! dormi mais ou menos, mas o peito! a garganta já quase passou! e a canseira que tudo isto dá! será que quem concebeu estas maravilhosas maquinetas não podia experimentar antes! É que o sugeito devia ser bem alto e... o ventinho dava-lhe em cheio nos cornos ou testa como preferirem(cornos não para ser mal educada se pusesse outra palavra não tinha a mesma graça) e como precisava de os arrefecer (decerto) paga o justo pelo pecador, que muiés baixitas levam com ele na tromba e causa efeitos secundários bem prolongados como este aqui!...






quarta-feira, novembro 12, 2008

 

Andas por longe e,...


Trazes-me o coração em sobressalto...
Ainda ontem me escreveste, que tinhas 6 dias de folga e ias até Londres descansar que trabalhas duro... e irias ver museus, coisas e loisas, dormirias aqui e ali onde te aprouvesse, e só em Dezembro irias ter com a neide à Escócia, quando tivesses folga novamente, e em Janeiro sim, já terias duas semanas de folga e dizias no mail, ainda falta tanto para janeiro, mas deixa lá, o tempo passa depressa!...

(Neide dois meses, nuno 5 anos... na nossa casa em Pretória)

Lembras-te desta foto Nuno? punhas os carrinhos a descer e subir pela pista da girafa e do elefante para a neide ver...
Assim o teu último email de ontem dizia que ias a caminho de Londres, dormirias em tal lugar e depois irias percorrer tudo por onde te desse na veneta... nos teus emails enches-me de amor e de mimo, uma amiga minha até perguntou assim; mas o rapaz namora contigo ou quê? ... pois eu mandei-lhe uma carta tua, além disso ela já te conhece desde que nasceste...

Portanto imaginas o meu espanto quando me preparava para começar a varrer o pelo do shaka aqui no teu quarto e vejo-o a espreguiçar-se, saltar do sofá ao pé da varanda e desatar a dar ao rabo?... olho para fora e!... Onde estava o Londrino? Ali, à minha frente, terno, sorridente, feliz enquanto dizias; abre a porta mamã!... tão mamã? e eu ali especada a falar comigo!... Nuno, mas, mas tu não estavas lá, mas tu estás aqui?, enfim, palavras desnecessárias para mostrar que estava a ser tótó ehhhhh, desci a escada a correr e abro-te a porta, acolho-te nos meus braços é? não, é o inverso, sou demasiado pequenita para te acolher nos meus braços e agora já és tu que o fazes... Louvado seja Deus que se lembra sempre de me mandar alegrias destas... Claro que desatei a agradecer com toda a minha alma!...






terça-feira, novembro 11, 2008

 

A menina dança? Concedida, zé do cão!...


A dança que me pediste e como não há nem haverá impedimentos, na virtualidade aceita-se tudo e mais alguma coisa e mesmo na realidade diria a mesmissima coisa!... Abra-mos o baile ao pé do mar... em frente a todos e troquemos nossos passos plas ruas da cidade... pelo mar, ou em terra, descalços e que mais faz?... ai que sai poesia na hora!...

Abramos o baile
Pelas ruas da cidade
E troquemos nossos passos
Ate que do dia, se veja
a claridade!...

Abramos o baile
Que a noite foi feita
Para dançar
Pelas ruas iluminadas
Com os pés na água a borbulhar !...

Dancemos
Dancemos sim
Que pecado seria não dançar
se a musica soa tão linda
E há uns braços para me enlaçar!...

E no rodopio da dança
Meu coração acelerado
E o meu dançarino preferido
Arrasta já seu coração, cansado!...

Na verdade zé, a idade não perdoa, mas fizemos um bailarico á maneira e até da chuva nos protegeram!... feliz s. Martinho... já comi castanhas e abri sozinha uma garrafa de vinho doce da Madeira!...






 

Azevinho para a nina do blogue Mundo azul!...


Esta guirlanda é feita com azevinho e outros materias, tudo natural...

Querida mundo azul, falei em azevinho. Ai na sua terra pode ser conhecido por outro nome, aqui temos imenso, e é tão valioso, lindo, tradicional que já é proibida a sua apanha ou corte, roubo de arbustos de propriedade do Estado ou seja das ruas campos e por ai... etc etc...
Temos muito, muito mesmo e quem tem em casa pode ter e cultivar à vontade, mas a maioria usa-o apenas no Natal, é nos meses de Novembro e Dezembro que ele está em todo o seu esplendor... vai de arbustos médios, grandes, a enormes árvores...
Ainda há tempos o vi no Gerês, a poucos kilómetros de Braga, abundam por lá, e Domingo no meu passeio com a Anita, estivemos a olhar para duas enormes árvores carregadinhas de bagas e folhas na Abadia Deste, mas que lindo e com uns salpicos de neve aquilo é que é Natal!...

Assim; aqui é um simbolo, faz parte da decoração natalicia, há louças, porcelanas de Vista Alegre, a mais cara na nossa terra... com desenhos deles, há toalhas e guardanapos, enfim, há um mundo de coisas enfeitadas... no Natal fazem-se arranjos Natalicios para por nas mesas, nas portas da entrada das casas, eu tenho um sempre nessa época...Eu faço os meus, poupa-se o que não há, ehhhhhh, ficam lindos com bolas de cores ou em tons de azul prateado, ramos, fitas... fica um encanto...

Assim agora já sabe o que é! Claro que conhece, mas quem sabe ai chama-se de outra forma...
Um beijinho querida nina que formata os meus poemas e me dá alegria no coração!... Sempre grata a um Anjo que apareceu na blogosfera, temos alguns sim... mas, quantos mais, melhor !...






domingo, novembro 09, 2008

 

As minhas réstias de sol continuam a brilhar cada vez mais!...



Hoje vesti-me a preceito para comemorar os meus dois anos... Sou o blogue da laurinha, a nina das resteas... e de blogueira transformei-me na princesa dos meus contos de fadas e, arranjei um principe, marquei encontro com ele aqui, hoje, só hoje mesmo... Não comecem a dizer que o manel é uma jóia, eu cá sei!...
Reparem que borracho, daqui nada vamos dançar, já me imaginaram com a cara colada à dele? hum, mas que maravilha!... abrir o bailarico para comemorar os 2 anos do meu querido Réstias de Sol!...
Sou grata a quem se lembrou de mo oferecer, e dentro dele sabia que eu tinha muita coisa para deitar cá para fora!...

Obrigada meu amigo Marius pela ternura com que te debruçaste sobre o meu problema de surdez, quem sabe tiveste pena de que a nina vivesse neste mundo sem sons, e quiseste alegrar um pouquinho mais a existência dela! Podes crer que conseguiste e que foi uma sorte enorme ter-te encontrado como vizinho do nosso bairro, a ti, teu mano, e por acréscimo outros foram aparecendo!... Deus te pague o que eu nunca conseguiria pagar!...
Há bolo Inglês, talvez por ter vivido numa terra onde ele era apreciado como nós aqui apreciamos o pão de ló!...

Bebam, comam, dançem, tragam os pares e feliz dia para o réstias, onde só tenho colhido alegrias, as tristezas de ter um comentário ou outro mal intencionado, (fora aquele todo sexista ehhh de 60 comentários, nem sei porque o fez, mas não me conseguiu irritar...) são poucas, comparadas com as alegrias que são imensas... os conhecimentos, os encontros que vamos marcar, os blogueiros que já conheci e assim..VIVÒ RÉSTIAS!... e a todos os comentadores, porque a todos adoro e a todos quero com ternura!...
Envolvo cada um num profundo abraço, agradecendo o amor e o carinho com que me têm tratado!... tchim... tchim...