A minha Poesia em pps
Formatado por Zélia Nicolodi, Vitor Campos e Estrelinha d'Alva
(clicar na Imagem)

















Quero Alguém


O meu tecer de Esperanças!...


Já escalei a minha montanha!...


Amar-te-ei Sempre!...


Não te vás nunca!...


Não foi o ocaso


segunda-feira, fevereiro 28, 2011

 

Aos amados irmãos do Brasil!...



Descendo entre montes e vales

as chuvas entranharam-se na terra

rasgaram o seu ventre e levaram-na.


As árvores partiram atravessaram o mar

os rios deslizam sem jeito

sem forças para lá chegar.


Saiu o vento das profundezas

o sol abrasou-se em amor

que a lua não soube apagar.


Tudo desapareceu num ápice

os montes cairam do seu pedestal

e o mar tragou as suas entranhas.


já não somos o sal da terra

nem o pó existe

para retemperar a alma.


Todos partiram

para um amanhã imprevísivel

e mais uma vez não soubemos reter o amor.


Que faremos quando Ele se acercar

e não formos capazes

de ver a Verdade no seu olhar?


Tanta tristeza sobre o nosso País irmão, as suas gentes que choram e sofrem! Sei que já foi em Janeiro, mas estive a ver hoje um documentário na Tv e fiquei impressionada com as imagens de desolação e dor...

Que Deus ajude a todos nestas horas dolorosas que ainda continuam pois muitos perderam ente queridos e as suas casas...e que a Paz chegue o quanto antes.

Beijinho da laura.










domingo, fevereiro 27, 2011

 

Sol, querida Sol, Parabéns!


E lá vai mais um.
Por vezes nem fazer anos apetece, então com a nossa idade bem queríamos travar o maldito relógio que teima em não se atrasar...
Sei que não queres comemorar nada, que a vida ainda te dói. Mas hoje vou ter contigo... Calça os teus sapatinhos baixos, veste os teus eternos jeans e espera-me que já te apanho...

Precisamos as duas de andar descalças pelos campos, correr atrás das borboletas sem as apanhar...

Precisamos de rebolar na relva e voltar ao tempo em que a felicidade consistia em ter o pai e a mãe e a vida era linda...

Este é um aniversário muito diferente dos que costumo postar com grandes festas, bailaricos e viagens, só que preciso tanto de ti como tu de mim, precisamos as duas de percorrer os campos com o cheiro a urze, lavanda, de nos sentar em lugares pouco frequentados e falar, abrir a alma...


Trouxe tudo o que precisamos para passar um belo dia, e
Vai sobrar de tudo.



O pão, vinho e mais coisas quentes, chegarão daqui a pouco pela mão dos amigos queridos, que podem dizer o que trazem para transformar este momento virtual em algo real, emocionalmente perfeito...

Sol, este local é e uma beleza invulgar, adoro o verde, ver sempre um rio calmo ou um lago, nenúfares, flores de verdade, e aquele cheiro característico do campo.






















Que paz se sente aqui, podemos ouvir o som do silêncio que por vezes soa tão belo, e o som das almas que se sentem livres e prontas a alçar voo para paragens distantes onde a mente humana vulgar não consegue chegar.























Tem um feliz dia minha querida Amiga... o champanhe está no lago a gelar...

PS; desculpa mas não encontrei uns sapatinhos azuis...

Beijinhos e abraço apertadinho para ti e Joaninha.

laura







quinta-feira, fevereiro 24, 2011

 

Quinze anos!...


Na primeira foto tinha realmente quinze anos, o amor faz brilhar os olhos, se faz... o vestido azul escuro com tiras amarelas no decote, adorava aquele pedaço de trapinho, ficava bem na miúda apaixonada...

Na de branco vou a bordo do Principe Perfeito, vinhamos para cá de férias, e tinha 15 anos, idade em que a paixão acabou, notava-se na figura triste, desanimada, e nem os piropos do pessoal no barco me animava... pois o pai mandou dar um aviso ao rapaz, o Zé, dos seus 18!... e quando cheguei... ó que choradeira pelos cantinhos da casa... Sinto tanta ternura quando recordo a alegria daquele amor!


Quinze anos
um primeiro amor
em sementeira
do peito a brotar.

Quinze anos
e na alma a começar
uma rosa a abrir
já tão cheia de espinhos.

Nosso namoro não podia ser
era muito novinha
e meus pais
não souberam entender.

Ai meus quinze anos
tão sofridos
tão perdidos
que não me deixavam crescer.

E eu ia inocente
os recados da mãe, fazer
era lá perto da padaria
que o nosso amor se podia ver.

Que bem que sabia
pelas ruas a querer correr
medindo pequenos passos
p'ra ninguém se aperceber.

E meu coração voava
com a pressa de chegar
mas a minha intuição
dizia p'ra ir devagar.

Não era uma cabeça no ar
mas uma menina apaixonada
querendo apenas
que a deixassem amar.

Chegava junto dele, feliz
pois era o amor sonhado
que esperava por mim
encostado na frondosa árvore.

Que escondia olhares
beijos inocentes
um segurar na mão
e meu rosto no seu coração.

É tão bom lembrar
passados tantos anos
que a ilusão
nunca se perdeu.

Quem sabe, porque o sonho
ainda hoje perdura
o sonho que em mim
sempre viveu!









quarta-feira, fevereiro 23, 2011

 

Alguém já reparou que!...


Com apenas vinte e cinco letras do alfabeto, conseguimos por o pessoal a cantar, a rir, a chorar, conseguimos mesmo escrever coisas maravilhosas, mas também menos maravilhosas!

Dei comigo a pensar que se dermos um lápis e folhas de papel a duas ou três pessoas, será muito diferente a forma como cada uma usará a sua mente para descrever seja o que for; digamos, há quem não tenha poesia nenhuma no que escreve, mas sabem ter boas conversas e se lhes pedirem para fazer um verso apenas, não saem do lugar... Isso porque me lembrei da minha amiga Zézinha, escrevia com uma letra linda, sabia colocar cada palavra no seu lugar, mas quando se tratava de poesia, lá ficava ela enervada; não sou capaz, não me sai nada, posso ficar aqui horas e nada sai de mim...

E pergunto-me; se somos tantos a escrever poesias, canções, lindas prosas, usamos apenas essas maravilhosas vinte e cinco letrinhas, e por mais que sejam, não são iguais! Já pararam para pensar?
É tão bom quando se usa a escrita para alegrar o mundo, levar boas notícias, sabe tão bem receber uma carta de amor, ou mesmo um bilhetinho que com essas vinte e cinco letrinhas, se transforma numa alegria contagiante...


Diz o A para o E
boa tarde para quem é
diz o I para o O
vamos por aqui saber
onde está a minha avó?
responde o u já cansado
de ser o último nas vogais
e porque não a procuras tu?



Beijinho da laura






domingo, fevereiro 20, 2011

 

Lembras que o sol nem apareceu

a chuva caía miudinha

quando um abraço aconteceu!


Lembras do nosso olhar

e de segredos partilhar

num tempo que para mais não deu.


Lembras do abraço que nos envolveu

éramos apenas dois

no meio de tanta gente.


E naquele pouquinho de tempo

dissemos tanto

senti-mo-nos, tu e eu.


Lembras de sentir saudade

e como doeu

antes do adeus acontecer.


E nos perdemos em nosso olhar

como se soubéssemos

que não haveria lugar para, tu e eu!








sexta-feira, fevereiro 18, 2011

 

Apetece segredos!


Uma casa nas montanhas, uma porta fechada e segredos inconfessados!

Lá fora está frio, cai neve ainda, lá dentro haverá silêncios inconfessáveis, palavras de amor e ternura, uma mesa para dois, a lareira a arder sem parar e meus olhos terão outros para olhar! O amor deve ser assim, uma ternura inventada por quem sabe amar!

Tenham um bom fim de semana.

laura







quarta-feira, fevereiro 16, 2011

 

Os Figos da India que nem todos apreciam!...


Ao ler no blogue do Fernando, A Beiça http://abeica.blogspot.com/ uma história de Luanda, até vale a pena ir lá ler as aventuras de uns putos armados em chicos espertos... , falou nos figos da India, aqui pouco são conhecidos, a não ser que já os tenham comido!
O meu amigo Kimbanda do blogue Serra da Leba, também viveu em Luanda e conhece esses figos pelo nome de tabaibos...

Em Luanda apanhava-mo-los, ai os picos, ai os picos... eramos tão espertos que usavamos as saias que traziamos vestidas para enrolar a mão e os puxar do cacto... e depois a saia picava, se picava... são tipo fruto de cacto, a maioria passa e segue e nem para para os apanhar, claro que são cheios de picos fininhos onde tem pintas pretas, e no fundo ainda maiores... se não se acautelam ficam crivados deles, os amigos do pai tinham-nos apanhado, ele calçava luvas de trabalhar a terra... e a senhora queimava-os na chama do fogão, assim os picos ardiam e não picavam ninguém, depois era só descascar e a gente pelava-se por aquilo... nem sei para que era tanta trabalheira e tanta picadela, mas, lá iamos nós à procura deles... que a natureza oferecia-os de mão beijada...
Havia muitas qualidades desses figos nos cactos, alguns eram mais escuros e o sabor não era tão agradável.
E ainda há quem pense que cactos são apenas picos e mai nada! Enganam-se. Além de que são excelentes para a obstrução, ajudam na cura das hemorróidas, do cancro males do fígado!

E se lerem a história do Edgar no a Beiça, eu também caí aqui na Venda Nova, tinha alguns 4 anos ou menos... em cheio num vaso de picos, apre... tiraram-mos com a pinça (o médico da casa onde estávamos, vá lá, mas que dor, eram milhares de picos espetados em tudo quanto era laurinha!)






terça-feira, fevereiro 15, 2011

 

O pessoal do signo Caranguejo!


A propósito de o Fernando do Blogue A Beiça, ter dito ontem que estava de mau humor e que era Caranguejo, vi que nem todos os caranguejos pelo Signo do Zodíaco são iguais mas nem todos tão diferentes assim... Não há dúvida que diferem entre si, mas também não é tão tal e qual como dizem, pois tenho várias amigas e amigos caranguejos (conheço-os sim) se nalgumas coisas parecem iguaizinhos, noutras nem sequer se aproximam, isso porque convivo com eles em intimidade como família, embora não sejam família... e há muitos anos!

Por vezes são sujeitos a períodos depressivos, andam tristes, murchitas (as amigas) e lá vai a Sagitariana tentar puxar pelas patinhas das caranguejas, e ainda mando vir com elas...ó rapariga, tens tantas patas para seguir em frente, e além disso podes ir para os lados que quiseres, é só querer, mas, mais parece que metes o acelerador a fundo em marcha à ré! andam sempre em sentido contrário ou então para os lados!

Valham-me, valham-me pela teimosia, pelos pontos de vista que juram a pés juntos, nunca hão-de mudar, mesmo tendo a evidência em frente dos olhos, e teimam e pronto. Deixo-as na sua, lá por dentro não são iguais, ai não que não senhora!

Ah, uma é a meiguice em pessoa, a outra também mas tem uma vida muito dura... e há outra que não tem nada de meiga nem de doce, e não é pera doce lidar com ela, são minhas amigas e sempre que posso lá vou eu tentar tirar as patinhas delas das redes emaranhadas , e como gosto de cada uma a seu modo e as conheço bem, sei que algumas valem ouro! e há outras que nem valem um níquel de prata, mas, cada um é como é!

Já reparei também que nem todas têm as mesmas aptidões, duas são voltadas para as Artes, embora não trabalhem com Arte, outra além da Arte tem a arte da escrita num grau muito elevado, e não só a escrita, é o Amor em pessoa... logo, é dali que vejo que o Fernando o nosso amigo das Beiças, escreve muito bem, tem jeito para a coisa!

Que fazer para que os caranguejos deixem de andar tanto para os lados e para trás, e recomecem sempre em frente, porque em frente é o caminho?...Nada, a vida é que os leva? ou?

É por isso que quando me perguntam o Signo por ser toda pr'á frente, eu digo que o signo não tem nada a ver, pois tive uma pseudo amiga que se faz favor, amiga aquilo? nunca vi uma pessoa ser tão má para o próximo, tão falsa e tão baixa...ó valham-me, é do mesmo signo que eu, dias diferentes é certo, assim; não metam as Sagitarianas todas no mesmo saco, nem qualquer signo que seja, porque as horas de nascimento, a regência do Planeta, e a conjugação dos astros, logo, calma lá!...Porque tenho amigos de signos iguais e quando lido com eles vejo logo a diferença abismal entre uns e outros...






segunda-feira, fevereiro 14, 2011

 

Feliz dia dos namorados!...



Inventei-te _____ namorado ______

Inventei ____ o amor sem dor...


Tornei-te real ___________

dei-te um rosto.


Mas hoje ____ hoje ____ inventei-te

fiz-te vida nos meus sonhos.


E não vou ainda

despedir-me de ti _________


Quero saborear o amor

que temos para dar.


Quero saber o que é

enlaçar a tua mão na minha.


E a que sabe beijar os lábios

que nunca conheci.


Saber o que é o aconchego

de outros braços.


E se me vou sentir em casa

quando o momento chegar.


Se quererei seguir viagem

ou se é a hora de ficar.


Feliz dia dos namorados para todos, quem tem, tem, quem não tem, haja esperança, o amor tudo vence!

Beijinho da laura